segunda-feira, 12 de abril de 2010

Morrer.

http://poetrysfeelings.files.wordpress.com/2007/08/sem-titulo.jpg

MORRER

Morrer! Coragem. Que nenhuma trema,
Fibra seguir da trôpega matéria.
Quando chegar a minha extrema,
De demandar a região etária.

Quero dar cumprimento a lei suprema,
Que por ser suprema é lei funérea.
Imposta a todos nós como um emblema,
Seja a vida de fausto ou de miséria.

Já não sinto esperança que me embale.
A um troféu esculpido em diamante,
A morte para mim já equivale.

Talvez seja minha alma astro irradiante,
Ou flor singela que matize o vale,
Quando eu da vida me encontrar distante.

R.S. Furtado.

18 comentários:

Chris... ჱܓ disse...

A morte é uma triste certeza que temos...
Costumo dizer que a morte, é a maior justiça que existe...
Pois, rico ou pober, branoc ou preto, grande ou pequeno...
O final será sempre igual... Morrer... Virar pó.
Morte é igualdade para todos.
No fim, somos todos iguais...

Uma linda semana de muita paz!

Bjos mil...

Renata de Aragão Lopes disse...

Vim agradecer cada visita sua
e me desculpar pela demora
em retribui-las.

Infelizmente,
falta-me tempo
para prestigiar os amigos
que escrevem na internet.

Um grande abraço,
doce de lira

Livinha disse...

"Talvez seja minha alma astro irradiante,
Ou flor singela que matize o vale,
Quando eu da vida me encontrar distante."

A tua alma, tão mais leve tem ficado
ao longo da travessia, por seguir amando,
flor singela ou rastro radiante
é a tua marca e nos corações, emblema...
Magnifico poema.

Meu amigo, torno a repetir o que já havia dito antes.
Qtas vezes não me fizeste sorrir, não me deste um empurrãozinho na beira do meu caminho? Tantas foram. Sois meu amigo, pelo carinho que velo grandemente por ti...

Obrigada sempre pela tua presença amiga.
Feliz semana.
Livinha
Bjs

Valéria disse...

Você foi profundo mesmo!
Estou chocada até agora..
Reflexão as pampas..
Devia publicar um livro!

BeijooO'

Versi D'Amori disse...

Furtado querido,

Morrer, é apenas continuar, vejo como um novo renascimento, apesar da dor das saudades de quem vai e da certeza de que iremos ao seu encontro...neste poema a impressão que tive foi de uma desesperança do autor, como se um grande nada o esperasse...
É uma forma de interpretação, como cada um forma a sua...

Parabéns pelo tema amigo!!

Grande beijo e ótima semana!!

Reggina Moon

Sonhadora disse...

Meu querido amigo
Que poema reflectivo...e triste ao mesmo tempo.
A vida é mesmo isso.

Beijinhos
Sonhadora

Everson Russo disse...

É nossa unica certeza nessa vida...temos então que viver intensamente tudo que pudermos,,,tuso que sonhamos e almejamos...abraços fraternos e uma semana na paz de Deus.

stella disse...

La morte...è certa e dobbiamo essere sempre pronti...

Lianara **Lia** disse...

A morte é apenas uma passagem!

Beijos

Lia♥

Blog Reticências...
http://liaks25.blogspot.com

Chica disse...

Linda poesia sobre um tema que é nossa certeza...abração,lindo dia,.chica( Ontem passei aqui e o blogger não aceitou meus comentários,rsrssr)

daufen bach. disse...

OLá meu caro amigo!
(sonetos... sempre a expressão maior da poesia!)

no minuto em que nascemos começamos a morrer, mas para mim morrer tem um outro significado
que está além do não estar presente... poetas, tenho a impressão, que jamais morrerão.

um grande e forte abraço a ti.

daufen bach.

Sandra Botelho disse...

Aqui me emociono diante de tanto sentimento...
Bjos achocolatados

Anne Lieri disse...

Furtado,que soneto primoroso!A morte não te dá medo,mesmo tendo a certeza que ela um dia virá!A mim tb a morte não assusta...talvez a vida...adorei te ler!Abraços,

reltih disse...

excelentisimo tema. la muerte: vale la pena vivir.
un abrazo

Tais Luso disse...

Furtado:

Lindo e triste poema, mas esta é a única certeza que podemos ter.
O grande desafio é conseguirmos conviver e viver com esta certeza. Porém tenho visto que, ao natural, quando vamos chegando à última estação, até já aceitamos a 'doce prometida'.

Bjs
Tais luso

Si Arian disse...

Querido Furtado,
Deixo aqui uma citação do escritor Rinpoche, como uma bela definição sobre a morte e a vida.

"De acordo com a sabedoria do Buda, podemos realmente usar nossas vidas para nos prepararmos para a morte. Não precisamos esperar pela dolorosa morte de alguém próximo a nós, ou pelo choque da doença terminal, para forçar-nos a olhar para a nossa vida. Também não estamos condenados a ir para a morte de mãos vazias para encontrar o desconhecido. Podemos começar, aqui e agora, a encontrar significado na vida. Podemos fazer de cada momento uma oportunidade para mudar e nos preparar - delicadamente, de modo preciso e com paz de espírito - para a morte e a eternidade".
Receba um grande abraço.

Bruna Furtado disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruna Furtado disse...

Não gosto muito desse assunto
ultimamente ele anda me perseguindo.
Não sei se me dou bem com ele, mas dele eu sei que não gosto.

beijo
Te amo muito

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...