segunda-feira, 16 de março de 2020

Inútil Ilusão;






INÚTIL ILUSÃO 

Eu queria poder voltar a ter o teu amor de verdade,
Reviver toda àquela nossa louca paixão.
Acabar de uma vez com essa angústia, essa saudade,
Que machuca, maltrata, dilacera o meu coração.

Sinto falta das noites que juntinhos passamos,
Sentindo a brisa do mar, sob os raios do luar.
Como dois sedentos; alucinados nos amamos,
Como animais, sem pudor, sem tempo pra parar.

Se por acaso voltares pra mim, que felicidade,
Darás um fim na minha amarga e triste solidão.
Mas, não sei se por pirraça, ou mesmo por maldade,
Continuas firme, insistindo em dizer que não.

Até quando não sei, permanecerá essa ansiedade,
Nem tampouco, essa minha espera em vão.
Quem sabe, um dia, eu desperte para a realidade,
E elimine definitivamente essa inútil ilusão.

R.S. Furtado


segunda-feira, 2 de março de 2020

Morte.


Mesmo sabendo que um dia...

FATÍDICO FEVEREIRO
QUERIDOS AMIGOS!



Quando resolvi me afastar em dezembro/19 para um pequeno descanso e olhar um pouco mais à saúde, pretendia retornar no início de fevereiro, mas infelizmente começaram a surgir problemas de saúde entre familiares, impossibilitando o meu retorno.



No dia 06 de fevereiro, 09:20 hs. minha mulher recebeu uma ligação informando o falecimento da mulher de um tio, residente em Areia Branca/RN. As 11:15 do mesmo dia, outra ligação informou o falecimento da tia dela aqui em Natal. No dia 09, minha sogra retorna ao hospital devido ao agravamento da saúde. No dia 10, recebi a notícia do falecimento da minha irmã mais velha (102 anos), lá em Recife. Concluindo, no dia 18 do mesmo fatídico fevereiro, minha sogra faleceu no hospital.



Portanto, além de alguns exames a que fui submetido durante o mês de janeiro que absorveu bastante o meu tempo, fui presenteado com essa série de provações em fevereiro.



Muito obrigado de coração pelas valiosas atenção e compreensão, e gostaria se possível de poder continuar contando com a ajuda de todos, para dar prosseguimento aos trabalhos nos humildes espaços sob minha responsabilidade.


Beijos no coração de todos.



“QUE DEUS SEJA LOUVADO!”



Rosemildo Sales Furtado 
 

segunda-feira, 16 de dezembro de 2019

Ao Papai Noel.


Ao Papai Noel.

Sabe Papai Noel, eu não ia escrever não. Sabe por quê? Porque eu tava com raiva do senhor. É! Tava mesmo. Eu ainda estou, mas, só um tiquito de nada. Todo ano eu esperava um presente e nunca ganhava nada. O último ano, como eu não tinha sapato, – disseram que o senhor só botava o presente no sapato – aí eu botei o sapato velho de pai. Foi um sapato que ele achou no lixo. É que pai vive catando lixo. No dia que os carros passam, ele sai bem cedinho, que é pra catar o lixo antes do carro passar. O povo sempre bota o lixo pra fora de noite porque o carro não tem hora pra passar no outro dia. Mãe disse que o senhor não botou o presente, porque o sapato tava furado e fedendo ao chulé de pai. Mãe num trabalha por causa da minha irmã pixitita, mas ela ajuda pai a separar o lixo. Ela só sai de tarde, porque vai na casa duns ricos que moram aqui perto. Tem uma empregada lá, que junta os restos de comida que ficam nos pratos, bota numa lata, e dá pra mãe trazer pra gente comer. Sabe Papai Noel, teve um ano que eu tava com tanta raiva, que eu desejei que desse um vento bem forte, e derrubasse a tua carrocinha com os presentes aqui bem pertinho do viaduto. Ah! Eu nem falei! É que a gente mora embaixo dum viaduto no caminho que vai pra cidade. Será que não dá pra o senhor trazer uns presentinhos aqui pra gente. Quando eu digo pra gente, é porque aqui embaixo do viaduto tem outras famílias e tem muitos meninos. O senhor pode fazer o seguinte: ao invés de dar os brinquedos novos aos ricos, o senhor troca pelos velhos, e guarda pra trazer pra gente. Ah! Se o senhor trouxer os presentes, veja se dá pra trazer pão também, a gente aqui, sempre vai dormir com fome, mas, como vai ser no Natal, a gente poderia comer, pelo menos, um pedaço de pão.

Eu acho que vou parar por aqui. Quem está escrevendo esta carta é uma amiga minha que trabalha aqui num posto de saúde. Como agora não tem médico, nem medicamento, nem equipamento, também não tem ninguém pra ela atender. Aí, eu falei pra ela que se eu soubesse escrever, eu escreveria uma carta para o Papai Noel pra pedir um presente. Foi quando ela pegou uma folha do caderno dela e mandou que eu falasse o que eu gostaria de lhe dizer. Pois é Papai Noel, já estou com nove anos e ainda não sei ler nem escrever. Todo dia mãe me manda rezar pra ver se as coisas melhoram. Reza meu filho! Reza e pede a DEUS, pra ver se os homens deixam de roubar, criam vergonha na cara, e melhoram a situação do povo. A escola fica muito longe daqui do viaduto, também, eu não tenho nem lápis, nem caderno, e nem também, roupa e sapato. Sim! Ia esquecendo! Tem também a minha irmã pixitita. Quando ela está dormindo, eu também ajudo pai a separar o lixo e quando ela está acordada, eu tenho que tomar conta dela quando mãe ajuda pai ou precisa sair pra pegar os restos de comida ou a água numa pracinha aqui perto.

Será que o senhor não vai esquecer? Olha! Eu não vou mandar um beijo pra o senhor, porque eu não escovei os dentes. Eu nem tenho escova! Sabe como é pobre né?

Um abraço,

Palito (esse é meu apelido porque sou muito magro, e também, porque pobre não tem nome).

MEUS QUERIDOS AMIGOS!

O Natal chegou, e com ele as festas, as alegrias, e acenderam-se as esperanças de muitos, quanto à obtenção de dias melhores. Aproveitamos a oportunidade, para agradecer a todos, indistintamente, pelo apoio e pelo carinho dedicado aos nossos Arte & Emoções e Literatura & Companhia Ilimitada, não só aos nossos queridos e leais amigos seguidores, como também, àqueles que nos visitaram durante o ano de 2019, pois temos certeza de que sem esse apoio jamais teríamos chegado aonde chegamos. Não sei se será pedir demais, mas, gostaríamos de continuar contando com esse valiosíssimo apoio, por tratar-se do nosso principal fomento e a razão maior da nossa existência. Aproveitamos também para apresentar nossas desculpas, caso tenhamos, mesmo inadvertidamente, cometido algum erro. A partir de hoje, faremos uma pequena pausa para descanso, repor as energias e concatenar as ideias, e somente retornaremos em 2020, ocasião em que atualizaremos as nossas visitas.

Pedimos ao nosso DEUS misericordioso que cubra com seu manto todo o universo, abençoe e proporcione a todos os viventes de um modo geral, um Feliz Natal e que o ano de 2020, seja de muita paz, amor, saúde e felicidades, e que o homem adote como prioridades, o amor, a compreensão, a harmonia e a solidariedade para com o seu semelhante, e assim, possamos ter um mundo mais justo e mais humano.

Muitíssimo obrigado e até 2020.

“QUE DEUS SEJA LOUVADO!”

R.S. Furtado.

segunda-feira, 9 de dezembro de 2019

Dificuldades.






DIFICULDADES
Sentir dificuldades na vida não é um privilégio exclusivamente teu, mas também dos teus semelhantes, portanto, não penses mais vezes se tiveres condições de ajudá-lo.”
R.S. Furtado 


segunda-feira, 2 de dezembro de 2019

Poder estar contigo agora.


PODER ESTAR CONTIGO AGORA 

Ah! Se eu pudesse estar contigo agora,
Sentir o teu calor mesmo por um momento.
Acariciar tua pele, como nos tempos de outrora,
E beijar-te os lábios, já seria um alento.

Ah! Se eu pudesse estar contigo novamente,
Retornar aos lugares belos e aprazíveis.
Onde, envolvidos com nossos corpos quentes,
Vivemos os nossos dias mais felizes.

Poder estar contigo agora novamente é sonho?
Se sonho ou realidade, pra mim não importa.
Pra ti reservo-me, pra ninguém me disponho,
Pois a esperança de te encontrar, ainda não está morta.

Quem sabe, amanhã, depois, em algum tempo,
Vou sorrir, chorar, vislumbrar o firmamento,
Correr o mundo, e gritar por aí a fora.
Que o que vivo é real, não é pensamento,
E que Deus, nosso pai, realizou o meu intento,
De novamente, poder estar contigo agora.

R.S. Furtado