segunda-feira, 4 de abril de 2011

Súplica.


SÚPLICA

Jesus! Se o mundo se agita,
Dai-me descanso, Jesus!
Faz-me grama parasita
Encostada ao pé da cruz.

Faz-me insecto da ramada
Que ninguém vê na amplidão:
Quero, à sombra do meu nada,
Perder-me na solidão.

Faz-me fonte na serra
Que ninguém bebe nem vê:
Tira-me os mimos da terra,
Mas dá-me as crenças e a fé!

Que eu sinta sempre o teu nome
Misturar-se aos prantos meus;
E morra embora de fome,
Mas bendizendo-te, oh Deus!

Tomás Ribeiro


Tomás António Ribeiro Ferreira (Parada de Gonta, Tondela, 1 de julho de 1831 — Lisboa, 6 de Fevereiro de 1901), mais conhecido por Tomás Ribeiro, foi um político, publicista, poeta e escritor ultra-romântico português. Formado em Direito pela Universidade de Coimbra, exerceu advocacia durante pouco tempo, pois cedo enveredando pela carreira política. Membro destacado do partido regenerador, foi Presidente da Câmara Municipal de Tondela, Deputado, Par do Reino, Ministro da Marinha, Ministro das Obras Públicas e Governador Civil dos distritos de Braga e do Porto. Foi ainda secretário-geral do governo da Índia Portuguesa e embaixador de Portugal no Brasil. Eleito sócio da Academia Real das Ciências de Lisboa foi presidente da sua Classe de Letras. Escritor e jornalista multifacetado, Tomás Ribeiro deixou uma obra vastíssima. Foi pai da poetisa Branca de Gonta Colaço e avô do escritor Tomás Ribeiro Colaço.

Publicou, entre muitas outras, as seguintes obras:

D. Jaime ou a dominação de Castela 1862
A Delfina do Mal (poesia) 1868
Sons que Passam (poesia) 1868
A Indiana (entreacto em verso) 1873
Vésperas 1880
Jornadas (dois volumes de narrativas de viagens pelo Oriente: 1.ª parte - Do Tejo ao Mandovi; 2.ª parte - Entre Palmeiras; 3.ª parte - Entre Primores) 1873
Dissonâncias 1890
História da Legislação Liberal Portuguesa (ensaio) 1891-1892
Empréstimo de D. Miguel (ensaio histórico) 1880
Carta de Alforria (poema em homenagem à Dom Pedro II, Imperador do Brasil)
O Mensageiro de Fez (poema de glorificação a Nossa Senhora de Carnaxide) 1900.

Fonte: Wikipédia.

9 comentários:

Everson Russo disse...

Suplica ao Senhor,,entregar a Ele todos os problemas e dores,,,,pedir paz e amor,,,belissimo poema oração...abraços de boa semana pra ti amigo...

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Uma súplica, e uma demonstração de fé inabalável.
Abração

Valéria Sorohan disse...

Bonita a fé de Tomás Ribeiro.

BeijooO*

Sandra Botelho disse...

Linda suplica...Quando me sinto ferida de morte...é assim que me curo...Suplicando a Deus tua mão sobre a minha dor.Bjos achocolatados

ONG ALERTA disse...

A fé acima de tudo...
Abraço Lisette.

valquiria calado disse...

Amém.


"Nosso Coração é Uma Casa onde ninguém entra e sai, com ou sem nossa permissão, sem deixar marcas nas paredes."

(Letícia Thompson)


...........|""""""""""""""""""""""""||_
...........|Neste "♥" tem amizade, |||"|""___
...........|________________ _ |||_|___|)
...........!(@)'(@)""""**!(@)(@)***!(@)

Trago um caminhão de sucessso e alegria pra tua semana.
Beijo da amiga.

Carla Fernanda disse...

Que lindo Rosemildo!
A fé que está inspirando palavras desse poema é muito linda também.
Bela escolha!!
Boasegunda-feira!
Carla Fernanda

RELTIH disse...

SIEMPRE UN GUSTO VISITARTE.
UN ABRAZO

Anne Lieri disse...

Furtado,que maravilhosa e emocionante oração!Adorei saber mais sobre a vida e obra do escritor Tomás Ribeiro!Parabéns pela escolha!Bjs,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...