domingo, 16 de novembro de 2014

O goiano da gema.


O GOIANO DA GEMA

O goiano da gema, o da cidade
é sempre ou quase sempre um bom sujeito,
para o trabalho sério – pouco jeito;
para a intriga - bastante habilidade.

Se não tem que fazer, por caridade,
tosa na vida alheia sem respeito;
e acredita estar muito em seu direito
apoquentar assim a humanidade.

Se vai dar-te uma prosa, por brinquedo,
arruma-te um cacete, que te pisa,
qual se fora de ferro ou de rochedo,

e, o que aborrece e encoleriza,
visita a gente de manhã bem cedo,
quando se está em fralda de camisa.

Félix de Bulhões 


Antônio Félix de Bulhões Jardim. Nasceu no dia 28 de agosto de 1845, na antiga capital do estado, hoje, Cidade de Goiás, filho de Inácio Soares de Bulhões Jardim e de Antônia Emília Bulhões Jardim, e faleceu, prematuramente, no dia 20 de março de 1887, na sua terra natal, com apenas 42 anos incompletos. Foi uma das figuras mais brilhantes da literatura goiana e considerado o Príncipe dos poetas goianos.

Iniciou seus estudos na capital do Estado de Goiás, Vila Boa, seguindo para São Paulo. Com a idade de 14 anos ingressou na Faculdade de Direito e concluiu o curso com brilhantismo aos 21 anos. Regressa a sua cidade natal e é defensor das ideias... Leia mais aqui:

Visite também:
Com a História da Literatura Portuguesa
Clicando aqui:

9 comentários:

✿ chica disse...

Bela descrição em poesia do goiano da gema e seu modo de ser! Linda! abração,tudo de bom,chica

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Gostei deste retrato.
Bom domingo junto aos seus.

SOL da Esteva disse...

Definição, em Soneto, do Goiano, tal a visão do Autor. Um bom Documento Poético.



Abraços


SOL

Wanderley Elian Lima disse...

Povo bom e brincalhão, se parece muito com os mineiros.
Boa semana

Laura Santos disse...

Realmente é inadmissivel; visitar as pessoas tão cedo, quando elas estão ainda em "fralda de camisa"!...:-)
Bem acutilante esta crítica mordaz e cheia de ironia ao goiano...
Um homem muito inteligente, este Felix Bulhões, um jovem e brilhante estudante, defendendo o Abolicionismo fundando esse Centro Libertador de Goiás.
Um poeta do qual gostei muito, um verdadeiro príncipe defensor de altos valores, pena a sua morte prematura.
Obrigada pela partilha, Furtado, e um bom domingo aí para casa.
xx

MARILENE disse...

Uma crítica poética muito bem elaborada (rss). Uma visão pessoal voltada para o incômodo de certos comportamentos. Um homem honrado e brilhante. Gostei muito. Abraço.

Edumanes disse...

O Goiano da Gema,
deve ser grande cidade
com palavras de verdade
foi escrito o seu poema!

Bom domingo, amigo Furtado, um abraço.
Eduardo


Helena disse...

Só mesmo um poeta tão brilhante, um verdadeiro príncipe dos poetas, poderia fazer versos tão deliciosamente irônicos a falar do comportamento do goiano da gema. Parabéns por tão significativa postagem, amigo!
Quanto ao meu blog, houve algumas mudanças sim, e o título passou a ser Recomeçar... Uma fase que estou vivendo atualmente, de recomeço.
À guisa de "título" da postagem preferi optar pelo primeiro verso, que sempre diz um pouco do que vou expressar. Ainda estou em fase de "mudanças" também do blog, pois o tempo me é escasso e tenho de aproveitar alguma folguinha (risos), mas já dá para ler alguma coisa.
Grata, meu amigo, por estar sempre me prestigiando com tua honrosa presença no meu cantinho.
Que tua semana tenha as cores coloridas dos sorrisos, a doçura do brilho das estrelas, e que te cheguem horas de muitas alegrias.
Com carinho,
Helena

Maria Teresa Valente disse...

Oi Furtado,
pessoas como a descrita por ele,
não são privilégios de Estado,
estão em toda parte,
são os inconvenientes,
que importunam
a vida da gente!!!
Não sou de Goiás,
mas acredito
que esse senhor,
misturou as estações...
ironizando o goiano da gema...

Perdoe, mas não gosto que generalizem as pessoas.
A vida me ensinou que para cada pessoa que não presta,
existem milhares que são excelentes amigos...

Abraços carinhosos
Maria Teresa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...