sexta-feira, 8 de julho de 2011

Primeiro Correio público.


PRIMEIRO CORREIO PÚBLICO

1635 – Inaugura-se o primeiro correio público entre Londres e Edinburgo. O sistema postal britânico é iniciado realmente quando Edmund Prideaux, membro da Câmara dos Comuns, é escolhido para seu diretor. O correio particular já era conhecido e utilizado em vários países, podendo-se mesmo fazê-lo remontar no tempo às mais antigas civilizações. Pode-se, porém, afirmar que o Correio foi instituído entre os ingleses e americanos na primeira metade do século XVII. Em 1639, Massachusetts, sob a direção do general Court, em 1657 na Virgínia, em 1672 o serviço postal entre Nova Iorque e Bóston. O uso dos selos foi instituído na Inglaterra, por sugestão de Sir Rowland Hill, sendo também adotado pelos Estados Unidos. Na Primeira Guerra Mundial a necessidade de um correio rápido deu nascimento ao correio aéreo e em 1926 começam a funcionar as primeiras companhias particulares de correio aéreo.

Nota: Este trabalho é o resultado de pesquisas realizadas pelo ilustre professor Elias Barreto, e publicado pela Enciclopédia das Grandes Invenções e Descobertas, edição de 1967, volume 1, página 148.

8 comentários:

M@ria disse...

Muita coisa que ontem parecia importante

ou significativa, amanhã virará pó no filtro

da memória. Mas o sorriso (...) ah, esse

resistirá a todas as ciladas do tempo.


(Caio F. Abreu)

Feliz dia e beijos meus! M@ria

✿ chica disse...

Que legal isso, interssante! Um abraço,lindo fds,chica

O Impenetrável disse...

é por isso me encanto tanto ao visitar seu blog, pois em nada é previsível, e nos recompensa com informações vastas, de ótima qualidade. enciclopédia que merece aplauso.

abraços.

Everson Russo disse...

Interessante,,,,hoje, um serviço imprescindível na vida da gente...abraços de bom final de semana pra ti meu amigo...

Malika disse...

Adorei a curiosidade! Nem imaginava que fosse de 1600! Obrigada pela informação.

Livinha disse...

Ao tempo era tudo tão divino, a menina e o menino trocavam letras das mãos escritas,
hoje ficou tudo tão vago, as mãos entraram em extinção, já não mais colore o papel e o carteiro coitado embrulhado em papel...
No espaço apenas a dna Net, faz as voltas em carrossel...

Sabe, a um tempo distante, meu pai foi carteiro em JP. Imagine...
Foi desse jeito que botou olhas numa donzela, minha mamis foi cinderela, onde um dia amor gerou...

Deu saudades...

Fliz fds pra ti

Bjs

Livinha

Livinha disse...

Como o numero não poderia ser outro,
27 na saudade é carimbo de Livinha que antes não pode cá estar a prestigiar o teu pensar...

Fuissss

RELTIH disse...

MUCHAS GRACIAS. EXCELENTE NOTA.
UN ABRAZO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...