quarta-feira, 18 de março de 2009

Jogo de xadrez

Hoje vamos iniciar uma série de postagens com informações relacionadas às invenções e descobertas, desde a era antes de CRISTO. Vamos começar com o Jogo de xadrez.


3000 – Inventa-se no Ceilão (Ilha do Sul do Indostão), o jogo de xadrez, que é introduzido na Índia e outros países do Oriente. Atribui-se a invenção desse jogo a Sissa, um brâmane. Vivia na corte do rajá indiano Balhait. Tratava-se dum sábio. Por isso o rei pediu-lhe que criasse um jogo capaz de demonstrar as qualidades da prudência, diligência, visão e conhecimento. Deveria opor-se ao fatalista “nard” (gamão) em que o resultado é decidido pela sorte. Sissa apresentou ao rei um tabuleiro de xadrez. Suas peças representavam os quatro elementos do exército indiano, carros, cavalos, elefantes e soldados a pé, comandados por um rei e seu vizir. Sissa explicou que escolhera a guerra como modelo para o jogo, porque via nela a escola mais eficiente, onde se aprendia o valor da decisão, do vigor, da persistência, da ponderação e da coragem. Sissa fez-lhe ver, ainda, que o rei, a peça mais importante de nada valia sem a ajuda dos seus súditos. Balhait ficou maravilhado com o jogo. Ordenou que ele fosse ensinado nos templos. Via nos seus princípios o fundamento de toda justiça. Disse então a Sissa: - “Pedi qualquer recompensa que desejardes, será vossa”. Este, na qualidade de cientista, querendo pregar-lhe uma nova lição, respondeu: - “Daí-me uma recompensa em grãos de milho sobre o tabuleiro de xadrez. Na primeira casa, um grão; na segunda, dois; na terceira, quatro; na quarta, o dobro de quatro; e assim por diante, até a última casa.” O rei ordenou que fosse trazido o milho. No entanto, antes que tivesse atingida a trigésima casa, todo o milho da Índia estava esgotado. Preocupado, olhou para Sissa, mas este disse, sorrindo, que já sabia não lhe ser possível receber a recompensa pedida, porque a quantidade necessária cobriria toda a superfície da terra com uma camada de nove polegadas de espessura. Conta-se que o rei não soube o que mais admirar, se a invenção do xadrez ou o engenhoso pedido de Sissa. Esse fabuloso número, modesto na aparência, envolvendo a formula 2 64-1, atinge a soma de........... 18 446 744 073 709 551 615 grãos. Esse total, comenta o escritor árabe Al Beruni, corresponde a 2305 montanhas, o que é mais do que o mundo inteiro contém.


Nota: Este trabalho é o resultado de pesquisas feitas pelo ilustre professor Elias Barreto e publicado pela “Enciclopédia das Grandes Invenções e Descobertas”, edição de 1967, volume 1, páginas 9 e 10.

Um comentário:

Renato disse...

Sou cearense e gosto muito de jogar xadrez. Trata-se de um jogo fascinante e ajuda no desenvolvimento do raciocínio. Fico satisfeito ao ver pessoas divulgando o xadrez no nordeste brasileiro. Tb tenho um blog: www.renatocearense.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...