segunda-feira, 14 de abril de 2014

Amada filha.

 
 

Maria Ifigênnia
AMADA FILHA

Amada filha, é já chegado o dia,
em que a luz da razão, qual tocha acesa,
vem conduzir a simples natureza:
– é hoje que o teu mundo principia.

A mão, que te gerou, teus passos guia;
despreza ofertas de uma vã beleza,
e sacrifica as honras e a riqueza
às santas leis do Filho de Maria.

Estampa na tua alma a Caridade,
que amar a Deus, amar aos semelhantes,
são eternos preceitos da verdade.

Tudo o mais são ideais delirantes;
procura ser feliz na Eternidade,
que o mundo são brevíssimos instantes.

Bárbara Heliodora
Bárbara nasceu Bárbara Heliodora Guilhermina da Silveira, em São João Del Rei, Minas Gerais, em 1759. Primeira poeta brasileira, culta e revolucionária, Bárbara foi uma mulher que, em toda sua vida, agiu com coragem e fibra. Aos 20 anos se apaixonou pelo poeta Alvarenga Peixoto. Da paixão, nasceu Maria Ifigênia.

O casamento só aconteceu depois do nascimento da menina e Bárbara manteve o nome de solteira. A ligação entre os dois foi marcada pela harmonia e companheirismo. O casal teria, ainda, outros três filhos. Bárbara e Alvarenga Peixoto participaram da organização da inconfidência do País.

Segundo Aureliano Leite, no livro “A Vida Heróica de Barbara Heliodora”, a presença de Bárbara foi fundamental na vida de... Leia mais aqui:

Visite também: 

10 comentários:

✿ chica disse...

Linda carta à filha, tão bem escrita pela autora! abração, linda semana,chica

Renata Maria disse...

Lindo poema de Bárbara à filha. Gosto muito do seu bom gosto.
Rosemildo, faço-lhe um convite: visite mais dois espaços meus:
http://blogrenataeuedai.blogspot.com e http://blogrenatapoesia.blogspot.com,sem compromisso, somente porque acho que vai gostar.
Tenha um bom dia, meu novo amigo,
Renata

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Um grande amor maternal,posto em poesia, o dessa fascinante mulher que é Bárbara Heliodora.
Um abraço.

SOL da Esteva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
SOL da Esteva disse...

Um magnífico Poema de Homenagem, de orientação, de guia e, sobretudo, de muito Amor.
Não conheço outros Poemas de Bárbara Heliodora, mas, por este,avalio a humanidade e a simplicidade do Espírito.

Abraços


SOL

Clau disse...

Boa tarde Furtado,
Bárbara Heliodora teve um fim triste, mas foi uma mulher de fibra.
Ela homenageou a filha morta, com um bonito poema.
bjs!

Nilson Barcelli disse...

Não conhecia a poeta nem o poema.
Mas gostei.
Foi uma boa escolha, portanto.
Caro Furtado, tem uma boa semana.
E uma Páscoa feliz para ti e para a tua família.
Abraço.

Renata Maria disse...

Olá, Rosemildo. Tenho vários blogs fechados e vários abertos. Se vc entrar no que segue, vai encontrar colaboradores: Renata Maria/Renata Maria Parreira Cordeiro. É só clicar neste último para achar os blogs.
Beijos e bom fim de dia,
Renata

AdolfO ReltiH disse...

UN TEXTO ESPLENDIDO.
UN ABRAZO

http://enancasdelarazon.blogspot.com/

Smareis disse...

Ola Rosemildo!

Uma grande homenagem, o poema é muito bonito.
Desejo uma excelente páscoa a você e todos os teus.
Um abraço com carinho!
Ótima semana!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...