sábado, 6 de julho de 2013

Cantigas Praianas.



CANTIGAS PRAIANAS

Ouves acaso, quando entardece,
vago murmúrio, que vem do mar,
vago murmúrio, que mais parece
voz de uma prece,
morrendo no ar?

Beijando a areia, batendo as fráguas
choram as ondas. Choram em vão:
o inútil choro das tristes águas
enche de mágoas
a solidão.

Duvidas que haja clamor no mundo
mais vão, mais triste que esse clamor?
Ouve que vozes de moribundo
sobem do fundo
do meu amor.

Vicente de Carvalho


Leia mais um belo soneto e a biografia do autor clicando aqui:

Visite também:

6 comentários:

José María Souza Costa disse...

Olá, bom dia.
As vozes dos Mares, quase sempre ressoam nas Praias. Esse poeta, que muito anos viveu à beira Mar, não poderia nos oferecer, uma poesia mais bela, mais focada, mais direcionada que esta, enaltecendo a vida praiana.
Passei aqui, mesmo com a minha correria, para lhe desejar, um dia de domingo agradaevel, e Sorridente.
Abraços.

Lu Nogfer disse...

Muito belo, meu amigo!

Que voce tenha um lindo e abençoado domingo!

Beijos no coração

Anne Lieri disse...

Que maravilhosa inspiração desse poeta!O mar traz bons fluidos!Bjs e bom fim de semana,

ONG ALERTA disse...

Um encanto, abarço Lisette.

✿ chica disse...

Puxa, Rosemildo, recebe meu abraço e sentimentos pela perda do teu irmão. Coisas da vida! Fiquem bem! abraços,chica

ReltiH disse...

GRAN TEMA. GRACIAS.
UN ABRAZO

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...