quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

É brasileiro

FESTIVAL

Em 1981, eu estava em Recife passando alguns dias na casa da minha saudosa mãe, quando na oportunidade, surgiu-me a idéia de escrever uma música, pois estava havendo inscrições para o Festival da MPB.

Diante das circunstâncias vivenciadas na época, quando tudo era muito difícil e o povo vivia realmente passando por sérias dificuldades financeiras e, muitas vezes, sem ter um pedaço de pão pra comer, o tema da música já se me apresentava, portanto, escrevi a letra da música abaixo. Acontece porém, que a mesma não concorreu no festival, pois fui aconselhado a não participar do mesmo, porque eu poderia ser preso, pois estávamos sob o regime militar.


É BRASILEIRO

Já há muito tempo atrás,
Tempos que não voltam mais.
Quando tudo era barato,
Na terra dos canaviais.

Numa casinha pequena,
Colada com um galinheiro.
Nasceu uma criancinha.
O pai disse é brasileiro.

(Refrão) É brasileiro ho!
É brasileiro!

No tempo de ir à escola,
Foi mansinho como um cordeiro.
Perguntaram, onde nasceu?
Ele disse, sou brasileiro!

(Refrão) Sou brasileiro ho!
Sou brasileiro!

Quando na época das armadas,
Chegou forte e ordeiro.
Qual a sua nacionalidade?
Respondeu, sou brasileiro!

(Refrão) Sou brasileiro ho!
Sou brasileiro!

Deu baixa depois de um ano,
Partiu para o cativeiro.
Pois a crise foi chegando,
Morreram os pais do brasileiro.

(Refrão) Do brasileiro ho!
Do brasileiro!

Veio o abraço da miséria,
Pois estava sem dinheiro.
Foi pra rua procurar,
Um emprego pro brasileiro.

(Refrão) Pro brasileiro ho!
Pro brasileiro!

Com fraqueza, sede e fome,
Doente foi pro mosteiro.
O levaram para o hospital,
Eis aqui um brasileiro.

(Refrão) Um brasileiro ho!
Um brasileiro!

Numa cama velha e suja,
Sem lençol, sem travesseiro.
Foi-se embora uma vida,
Pois morreu o brasileiro.

(Refrão) O brasileiro ho!
O brasileiro!

Quem duvida e quiser constatar,
Se o que digo é verdadeiro.
Procure e lá vão encontrar,
Os restos do brasileiro.

(Refrão) Do brasileiro ho!
Do brasileiro!

R.S.Furtado.

Um comentário:

Livinha disse...

Lindo são teus versos
e não ouso duvidar
nas veias todo o poeta
tem história pra contar...
parabéns!

Obrigada por adentrar o meu
recanto, Palavras e Poemas
e lá ficar gravado como seguidor.
Também apreciei suas letras,
profundas e belas, em seu valor.

Esteja sempre a vontade para
navegar ou comentar...
Por aqui haverei de mais vezes passar..
Obrigada.

Abraços
Lívia

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...