segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Amarga desilusão.


AMARGA DESILUSÃO

Esta tua ausência que em mim tanto dói,
Que impõe e me leva à ingrata solidão.
Maltrata, machuca, e aos poucos corrói,
O pouco que resta do meu pobre coração.

Esta tua indiferença que nada constrói,
Só aumenta a angústia e alimenta a aflição.
E ao passar do tempo, lentamente destrói,
O mais puro amor e uma grande paixão.

Já não mais sou a mesma, viver já não sei,
A vida pra mim já não tem mais fundamento.
Vagueio nas lembranças do tempo que passei.
E alimento-me do mais cruel sofrimento.

Até quando não sei, seguirei resistindo,
Neste mundo carrasco e sem compaixão.
Pois sem ter a ti, aos poucos vou partindo,
E na bagagem levando a amarga desilusão.

R.S. Furtado.

Visite também: 
Com a História da Literatura Brasileira 
Clicando aqui:

18 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Um belo porém triste poema. É sempre triste ver um amor partir.
Um abraço e uma boa semana

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Estou de acordo com a Elvira, mas é um belo poema.
Um abraço e boa semana.

✿ chica disse...

Desilusão pode ser inspiradora!Aqui foi! Linda poesia! abração, chica

Laura Santos disse...

Belo poema, Furtado!
A desilusão provoca uma vagarosa partida do próprio ser
a partir de si mesmo. O ser vai definhando não conseguindo mais
voltar a ser o que era antes.
Gostei muito, pois gosto de poemas tristes e cheios de desalento.
Boa semana, Furtado.
xx

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Desilusões que ficam marcadas.
Muito lindo Rosemildo.
Bjs e uma ótima semana.
Carmen Lúcia.

Bell disse...

Amarga mesmo =/

Manuel disse...

Bello y sentido poema.
Gracias por compartir.
Saludos.

CÉU disse...

Olá, Rosemildo!

Você faz poesia com "arte e engenho", seja qual for o mote. Aqui, se fala de amarga desilusão, mas todos nós já passámos, vez ou outra, por esse estado.

A estrofe k mais gostei foi: Até quando não sei, seguirei resistindo
Neste muindo carrasco e sem compaixão.
Pois sem ti, aos poucos vou partindo,
E na bagagem levando a amarga desilusão.


Boa semana.

Beijos.


Lucinalva disse...

Olá Rosemildo

O essencial é vencer as desilusões da vida. Belo blog. Um forte abraço.

Dorli Ramos disse...

Oi Rosemildo,
Escreve poesia lindamente, mas essa é linda, mas muito triste
Beijos no coração
minicontista

Lau Milesi disse...

Lindo,lindo Furtado!!!
Gosto muitíssimo da rima no texto poético.
Parabéns!!
Beijos pra vc e pra família. Bom dia!

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Expressões poéticas belas, porém triste o fato relatado. Parabéns pelo o inspirador poema. Linda tarde de quinta.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

No Amor, o que mais custa sofrer é a desilusão. A tristeza invade a Alma e alaga o pensamento.
Amanhã, no amanhã, raia de novo o sol, seca as lágrimas e o sorriso abre o rosto.


Abraços
SOL

Maria Rodrigues disse...

As desilusões dilaceram a nossa alma.
Tão nostálgico e tão belo
Beijinhos
Maria

Helena disse...

Toda aquela parte negativa que em certos relacionamentos é construída, dói muito, sufoca a alma, faz paralisar a voz e quedar os gestos. Fica-se a sofrer essa desilusão que muitas vezes não se consegue vencer e que faz surgirem lembranças sofridas que machucam o coração. A pessoa não consegue saber até onde irá, qual o limite de suas forças, e o mundo torna-se carrasco e sem compaixão, pois somente um pensamento fica a povoar sua mente:
"Pois sem ter a ti, aos poucos vou partindo,
E na bagagem levando a amarga desilusão".
Soubeste bem, meu amigo, delinear em belo poema a dor da perda e da entrega total a um amor não correspondido. Como sempre, brilhas nos teus versos.
Desculpe as visitas esporádicas, mas estou sempre a aproveitar um tempinho livre para visitar os amigos queridos. Muitas vezes leio, mas não comento, levando apenas a lembrança dos teus profundos escritos.
Um beijo no teu coração e um final de semana cheio de alegrias e paz junto aos teus familiares.
Helena


ReltiH disse...

EXCELENTE GESTA. MUY TRISTE.
ABRAZOS

Silenciosamente ouvindo... disse...

Uma amarga desilusão é sempre muito triste.
Mas, como sempr, muito bem escrito.
Desejo que o amigo se encontre bem.
Bj.
Irene Alves

Poções de Arte disse...

Ainda bem que o tempo cura toda a dor.
Belo triste poema!

Obrigada pelo carinho com as Mini Vilas de Natal!
Abração esmagador e ótima semana.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...