quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Não Sabes.


NÃO SABES 

Quando alta noite n'amplidão flutua 
Pálida a lua com fatal palor, 
Não sabes, virgem, que eu por ti suspiro 
E que deliro a suspirar o amor. 

Quando no leito entre sutis cortinas 
Tu te reclinas indolente aí, 
Ai! Tu não sabes que sòzinho e triste 
Um ser existe que só pensa em ti. 

Lírio dest'alma, sensitiva bela, 
És minha estrela, meu viver, meu Deus. 
Se olhas – me rio, se sorris – me inspiro, 
Choras – deliro por martírios teus. 

E tu não sabes deste meu segredo, 
Ah! tenho medo do teu rir cruel!... 
Pois se o desprezo fosse a minha sorte 
Bebera a morte neste amargo fel. 

Mas dá-me a esperança num olhar quebrado, 
Num ai magoado, num sorrir do céu, 
Ver-me-ás dizer-te na febril vertigem: 
“Não sabes, virgem? Meu futuro é teu!” 

Castro Alves 

Leia mais um belo poema e a biografia do autor aqui: 

Visite também:

6 comentários:

✿ chica disse...

Linda escolha,Rosemildo!!Bela poesia! abração,tudo de bom,chica

Everson Russo disse...

Uma bela poesia meu amigo..abraços e uma ótima noite pra ti.

Lu Nogfer disse...

Que lindo meu amigo!
Adoro as poesias de Castro Alves que ao meu ver ultrapassa o lirismo!

Linda escolha!

Beijos!

☆Lu Cavichioli disse...

OI Rosemildo, o grito é simbólico ali na promoção pra ganhar o livro. Leia de novo e vc vai entender. O comentário tem que ser muuito bom, tem que impressionar, entende?

O "gritar" bem alto foi modo de falar, entendeu? kkkkk

abraços!

Flor de Lótus disse...

Bom dia,Rosemildo!Lindos versos desse que foi um grande poeta da Literatura brasileira.
Beijosss

Everson Russo disse...

Uma bela noite pra ti meu amigo e excelente sexta feira...abraços...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...