segunda-feira, 22 de abril de 2019

O bêbado.




O BÊBADO

A vista turva, o crânio atordoado,
Nada o entristece nem tampouco o encanta.
Tomba, tropeça, cai e se levanta,
Vai cair mais distante, do outro lado.

Julga que a bebedeira. O desgraçado,
Os seus desgostos trágicos espantam.
Esbraveja, sorri, às vezes canta,
Talvez algum lampejo do passado.

Vive, e, não sabe ao certo se tem alma,
Fogem-lhe os dias, e ele jamais sente,
Ruir-lhe do vício o cansaço tão voraz.

Se acaso, o sono, o cérebro lhe acalma,
Ele após despertar, pensa somente,
Em ir para a taverna beber mais.

R.S. Furtado

Visite também:
Clicando aqui:


8 comentários:

Elvira Carvalho disse...

Gostei de ler.
O álcool embrutece o cérebro, e faz esquecer.
Abraço e uma boa semana

chica disse...

Linda poesia e triste a bebida e seus efeitos no homem... Linda nova semana! abração,chica

CÉU disse...

Olá, Rosemildo!

Um soneto, que espelha bem o comportamento e atitudes de um bêbado.
O alcoolismo é doença e várias são as causas para se cair nesse mundo escuro.

Grata por sua visita e comentário em meu blog.

Beijos e boa semana.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Excelente trabalho poético amigo Rosemildo.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
Livros-Autografados

SOL da Esteva disse...

Soneto da vida social que vamos, infelizmente, vendo ao redor.
Boa intervenção.Parabéns.


Abraço

SOL

Zilani Célia disse...

OI ROSEMILDO!
DESCREVES EM TEU TEXTO O TORMENTO QUE SE APOSSA DA VIDA DE ALGUÉM QUE CHEGA A ESTE PONTO DE ENTREGA A ESTE VÍCIO TERRÍVEL.
ABRÇS AMIGO.
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

Tais Luso disse...

Que coisa triste isso, o que acarreta é uma desgraça só, mas tive de rir com a foto!
Beijo, amigo, um lindo domingo!

Jaime Portela disse...

O álcool é dos vícios que mais afeta o próprio e a família.
O soneto é magnífico, gostei imenso.
Caro Furtado, um bom domingo e uma boa semana.
Abraço.