segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Próximo trouxa.


PRÓXIMO TROUXA 

Inexplicavelmente partiste, e nada me disseste,
E em busca de um real motivo, pensativo fiquei.
Se sempre tiveste tudo aquilo que tanto quiseste,
Daí, o porquê me pergunto: em qual parte pequei?

Aos poucos chegaste com belas juras de amor,
Com infindos afagos, beijos há todo momento.
E na minha demência, envolvido com teu ardor,
Não percebia que tudo, não passava de fingimento.

Somente agora, com esse teu vil procedimento,
Descobri a tua farsa, bem como, a tua leviandade.
Mas, antes tarde do que nunca, é o meu alento,
Pois somente tu perdeste com essa tua falsidade.

Que DEUS tenha piedade de ti, mísera mundana,
Por quereres levar esta vida de vilanagem, frouxa.
Cuidado! Porque na esquina de qualquer via urbana,
Poderás te dar mal, engasgares com o próximo trouxa.

R.S. Furtado

Visite também:
Clicando aqui:

12 comentários:

✿ chica disse...

Belo recado poético! Linda inspiração e poesia! abração, linda semana! abração, chica

Elvira Carvalho disse...

Toda a vida ouvi dizer que quem com ferros mata com ferros morre.
Gostei de ler
Abraço e boa semana

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Estou de acordo com o comentário da Elvira.
Desejo ao meu amigo uma boa semana.

Andarilhar
Dedais de Francisco e Idalisa
O prazer dos livros

Tais Luso disse...

Bem assim! Lamento por aqueles que perdem a cabeça e vão parar numa penitenciária! Vale a pena? Seia tão mais fácil se mandar e esquecer...
Bjs, amigo Furtado! Uma ótima semana.

Vanessa disse...

Gosto muito das suas postagens, sempre retratam a realidade de forma clara e precisa, neste caso, foi em forma de poema. Como dizem, todos colhem o que plantam, mais cedo ou mais tarde tudo o que fazemos sempre volta a nós, seja para o bem ou para o mal.
Tenha uma ótima semana.

CÉU disse...

Boa noite, Rosemildo!

Grata por sua presença em meu blog, tal como seus sinceros votos.

Um poema de desencanto, de raiva, até, mas mto bem pensado e elaborado, como sempre. Seus "avisos à navegação", sempre úteis.

A "maldita" foi falsa e usou o "seu" amor. Agora, um aviso sério, uma pequena "praga" não lhe fará mal nenhum. Cá se fazem, cá se pagam, como diz em Portugal.

Quem será a próxima vítima... (rs)?

Beijos e uma semana maravilhosa.

lua singular disse...

Rosemildo,
Só consegui entrar no seu blog pelo Google. O que acontece?
Traição não tem perdão. Dói, mas esquece.
Beijos
Lua Singular

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Não foi o amigo que pecou, foi a outra que não percebeu que tinha o amor. Ai de quem não percebe o amor nessa vida... tropeça sozinha pior aí.

Maria Rodrigues disse...

Quem engana um dia acaba certamente sendo enganado.
Um abraço
Maria de
Divagar Sobre Tudo um Pouco

Jaime Portela disse...

Há mulheres (e homens) assim.
Magnífico poema, parabéns.
Continuação de boa semana, caro Furtado.
Abraço.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

Desencantado? Pois o Amor quando não é partilha mútua, se esvai e morre.



Abraço
SOL

Daniel Costa disse...

Furtado
Em tudo e na própria essência, é interessante o poema. Não é ameaça, mas tem aviso.
Abraço