segunda-feira, 4 de julho de 2016

Covardemente.




COVARDEMENTE

Chegava o fim da madrugada,
Lentamente o sol nascia.
Deitada ao lado, de sangue manchada,
Dormindo, inerte, ela jazia.

Tal como uma flor despetalada,
Refletindo a imagem da inocência.
Como um covarde, eu a olhava,
Por ter agido sem consciência.

Louca de amor, ela tão inocente,
A mim, se entregou, e eu com maldade.
Como um louco e covardemente,
Roubei sua valorosa virgindade.

Sentindo uma tristeza amarga,
Arrependido, uma forte dor sentia.
Por praticar um ato tão canalha,
Aproveitando-me do amor que ela nutria.

Agora, como um mísero animal,
Rogando ao senhor que me ilumine.
Espero o castigo pelo ato brutal,
De DEUS, que é o mais sublime.

R.S. Furtado 
  Reedição

Visite também:
Clicando aqui:

11 comentários:

✿ chica disse...

Poesia linda, tema forte, triste constatação de uma brutal covardia...Aproveitar-se do amor... Linda semana, abração,chica

Edumanes disse...

Na vida,covardemente, quem não tem coração amor não sente, mente com cobardia!
Tenha uma boa noite amigo Furtado, um abraço,
Eduardo.

CÉU disse...

Pois é, Rosemildo... Depois de casa roubada, trancas na porta. Todavia, se quem pratica o ato, aproveitando-se dos sentimentos de uma mulher, mas reconhece seu erro cobarde, então, é meio caminho andado para que Deus, e se assim o entender, perdoe sua atitude.

Foi um comportamento e é ainda é mto praticado, pke o cérebro, o vosso, deixa de funcionar e o k interessa é o momento e o prazer, k logo esquecem. Creio ser genético - risos.

Beijos e boa semana.

Vera Lúcia disse...


Aproveitar-se de um sentimento puro e inocente é mesmo um ato covarde e animal. Infelizmente, ainda há quem assim aja, com total desrespeito pelo sentimento alheio.
Poema bem construído e bem rimado.

Ótima semana, Furtado!

Abraço.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo trabalho poético onde se pode constatar uma brutal covardia.
Um abraço e boa semana amigo.

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O Amor é entrega partilhada. Quem não souber o que isso é, deve abster-se de amar.


Abraço
SOL

Bianca disse...

Parabéns.

Jaime Portela disse...

Foi um acto covarde, na verdade...
Mas o poema é excelente, gostei imenso.
Caro Furtado, tem um bom resto de domingo e uma boa semana.
Abraço.

Zilani Célia disse...

OI ROSEMILDO!
DÁ PARA ENTENDER QUE ELE NÃO A AMAVA E UM ATO DE AMOR PRECISA SER COMPARTILHADO.
BONITA CONSTRUÇÃO POÉTICA.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

POESIAS SENSUAIS E CONTOS disse...

Uma bela poesia de amor. Realmente o amor tem dessas coisas, desilusão, tristeza e covardia de um lado.

Lau Milesi disse...

Uau!!!
Um mea culpa super romântico.
Parabéns!!
Beijos pra vc e família,Furtado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...