segunda-feira, 6 de junho de 2016

Reencontro.

REENCONTRO

Bastante dolorosa foi a nossa separação,
Impondo-nos à distância, que dói, maltrata.
Fruto da inveja, desamor e incompreensão,
Daquela que fere e com palavras destrata.

Sofri muito sim, grande foi o meu tormento,
A saudade aflorava, sem dó, sem piedade.
Lembrar dos nossos bons instantes era um alento,
Pois me trazia consolo, um pouco de felicidade.

Busquei sempre, de várias formas te encontrar,
Transpus barreiras, me empenhei, não relutei.
Até que DEUS, nosso PAI, resolveu me iluminar,
E com a sua graça, estou feliz, te reencontrei.

Pouco importa pra mim, como ora estejas
E se o passar do tempo te trouxe algum dano.
Pouco importa pra mim, o que hoje sejas,
Pois o que mais importa, é que ainda te amo.

R.S. Furtado

Visite também:
Clicando aqui:

11 comentários:

Maria Teresa Valente disse...

Boa noite, Furtado, amei o poema!
Os reencontros são sempre especiais, porque o que importa é quando o amor permanece.
Feliz e abençoada semana, abraços carinhosos
Maria Teresa

✿ chica disse...

Que linda poesia e reencontro com o amor! Isso é muito bom! Bela inspiração! abração, ótima semana,chica

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Lindo e belo poema meu amigo.
Um abraço e boa semana.

Bell disse...

Toda separação gera dor e ao mesmo tempo a esperança de reconciliação.

bjokas =)

Elvira Carvalho disse...

Tudo está bem, quando acaba bem.
Abraço

Mariazita disse...

Olá, Furtado
Às vezes há desentendimentos que resultam em separação, mas a reconciliação acaba por compensar o tempo que se perdeu.
Óptimo poema! Gostei muito.

Votos de uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

Vera Lúcia disse...


Olá Furtado,

As marcas (ou danos) que o tempo possa desenhar em uma pessoa não têm força para desencantar um amor verdadeiro. Um amor que sobrevive a uma separação dolorida e que persiste, apesar da distância e do decurso do tempo, merece ter um final feliz.

Gostei muito. Lindo o poena.

Abraço.

rosa-branca disse...

Amigo, amei o seu poema e tudo está bem, quando assim acaba, bem. Beijos com carinho

CÉU disse...

Olá, Rosemildo...

mto agradeço sua visita e gentil comentário. gostou do vídeo...

O reencontro, seja em k domínio for, é sempre uma alegria e uma festa. No amor, o é, no seu expoente máximo.
Que importa o passado, a saudade, as tormentas, o que fez ou deixou de fazer quem amamos, se afinal o amor ainda existe... O voltar a encontrar a pessoa amada, e se o sentimento se mantiver, é algo paradisíaco.

Gostei mto do k voce escreveu, pke para além da temática, que é apaixonante e k dá sempre pano pra mangas, como aqui se diz, há a estrutura do poema, que está bem certinha e mostra k voce sabe as regras, poesia, como tudo, tb tem regras, k aplica corretamente. Atualmente, se deram alg. alterações, na Língua e na Escrita, tanto prosa, qto poesia, mas quem aprendeu, desse jeito, pode e deve continuar, se pretender, fazendo como aprendeu.

a imagem escolhida para enfeitar a postagem, enquadra-se, lindamente, no seu escrito. Parabéns...

Qto a minha mão, sim, ela está um pouco melhor, mas só escrevo com a esquerda, ainda. o poema foi passado para o blogue por uma amiga minha.

beijos e cont. de boa semana.

Tais Luso disse...

Um reencontro, se houver, é porque esse amor merece. E será mais fortalecido.
Muito bonito, Furtado! Gostei.
Beijos, bons dias pela frente!

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O Amor jamais é desencontrado, desde que seja Amor. As adjectivações podem ser muitas, mas o Amor, esse, sempre prevalece.
Poema muito forte.

Abraço
SOL

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...