segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Leviana

  

LEVIANA

Mandei-lhe um beijo,
Quando alguém me disse que lhe encontrou.
Muito triste e abatida,
Mal tratada e mal vestida,
Que quase não lhe notou.

Mandei-lhe um beijo,
Quando alguém me disse que você falou.
Que estava arrependida,
E uma vida sem guarida,
Foi tudo que lhe restou.

Mandei-lhe um beijo,
Quando alguém me disse que você chorou.
Lamentando a solidão,
E que o seu coração,
Já não mais suportava a dor.

Vai!
Sai da minha vida, me deixa em paz,
O que você me fez, jamais se faz,
Somente magoou meu coração.
Vai!
O que você me fez já é demais,
Traindo-me com outro, e qualquer rapaz,
Agora você vem me pedir perdão.

É tarde.
Eu já coloquei outra em seu lugar,
Alguém em que eu possa confiar,
Para aliviar os sofrimentos meus.
É tarde.
Segue a sua vida de mundana,
Vivendo e agindo como leviana,
Pois só quem pode perdoar é Deus.


R.S. Furtado 

Visite também: 
Com a História da Literatura Brasileira 
Clicando aqui:

17 comentários:

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Perdoar uma traição,jamais!!
Adorei Rosemildo,em cada verso é colocado o que ninguém deseja.
Bjs e uma ótima semana.
Carmen Lúcia.

Elvira Carvalho disse...

Perdoar é tarefa divina, e nós não somos santos, verdade, Rosemildo?
Gostei de o ler.
Um abraço e uma boa semana

Ana Bailune disse...

Às vezes, o adeus é a melhor resposta!
Belo e intenso.

Laura Santos disse...

A leviandade jamais permite reconhecer a dádiva do amor, e afasta qualquer verdade das relações.Só um crescer de alma pode evitar a leviandade, e quando ela é recorrente, melhor esquecer mesmo o assunto.
Excelente poema, Furtado.
xx

A Casa Madeira disse...

Penso que no decorrer dos anos quando a calmaria chega,
o que se dizia jamais perdoar... a outra opinião...
Somos a imagem da criação... se ele perdoa como é que
seremos tão duros... cada caso é um caso...
Acho meio estranho rezar e pedir pelas nossas faltas, se nem
sequer conseguimos tentar entender o que se passa.
Acho que a brecha para leviandade não começa sozinha...
Bom... retomando o seu poema acho que é por aí mesmo, e se tratando de leviandade o melhor é saltar deste barco.
Belo poema.
Continuação de boa semana.

Dorli Ramos disse...


Eu não perdoo traição, se eu fosse você arrumaria uma quartinho e um emprego para ela, nunca devemos tomar sérias decisões, você colocou no lugar dela outra muito depressa e se ela não o amar?
A que lhe traiu já foi embora, trabalha e se arrependeu....O que você vai fazer?
Eu jamais dormiria com um homem que não amasse e vice versa.
Beijos no coração
minicontista2

Vera Lúcia disse...


Olá Furtado,

Há amores que machucam e abrem feridas impossíveis de serem cicatrizadas. Amor não comporta traição. A leviandade tem o seu preço.

O "Mandei-lhe um beijo" deu ideia, a princípio, de reconciliação, mas logo revelou a sua inviabilidade, considerando que traição gera desconfiança, um mal difícil de sustentar qualquer relação.

Ótimo poema.

Feliz e abençoado Natal e um 2016 com muita paz, saúde e felizes realizações.

Até breve!

Abraço.

Francisco Manuel Carrajola Oliveira disse...

Um belo poema e perdoar está nas mãos dos deuses.
Um abraço e continuação de uma boa semana.

CÉU disse...

Traição não é fácil de aceitar, sobretudo se for a mulher a trair. Lhe chamam leviana e mundana. Se for o homem a colocar outra em lugar da amada, e depois quiser voltar, pedindo perdão, geralmente, a mulher aceita ele de volta e nem ela nem a sociedade lhe chamam leviano nem mundano. A

A sociedade continua sendo patriarcal e não sei se alguma vez mudará.

Beijos pra todos vocês.

PS: Rosemildo, me desculpe, mas não consegui terminar meu comentário no outro seu blog, devido à publicidade. tentarei lá voltar.

Beijos e dias felizes.

Maria Rodrigues disse...

Penso que não conseguiria perdoar uma traição, o melhor nesses casos é cada um seguir o seu caminho.
Um grande abraço
Maria

Edumanes disse...

Pode ser fatal a traição?
Seja ela do homem ou da mulher
porque uma verdadeira paixão
perdê-la nunca ninguém quer!

Belo poema amigo Furtado, gostei, boa noite, um abraço.
Eduardo.

ReltiH disse...

UN TEXTO MUY REFLEXIVO.
ABRAZOS

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Um desabafo, hein amigo? Excelente texto!

Daniel Costa disse...

Rosemildo, eis um poema de humildade e ao mesmo tempo a mostrar personalidade. Dele podemos extrair uma lição de humanidade sem submissão.
Abraços

Acordar Sonhando . SOL da Esteva disse...

O Amor não comporta desonestidade de sentimentos.
Mais beijo, menos beijo, não dão salvação a um Amor real.
O que se partilha é muito e vale o mundo.


Abraço
SOL

Jaime Portela disse...

No amor, se não houver confiança, nada feito. Corre tudo mesmo mal...
Excelente poema, gostei imenso.
Furtado, meu caro amigo, tem um bom fim de semana.
E um NATAL MUITO FELIZ, na companhia dos que te são mais queridos.
Abraço.

TONY ALBINO disse...

Mais um belo texto seu meu amigo Mestre Furtado! Meus Parabéns por nos presentear com mais uma belíssima poesia, cheia de naturalidade e emoção. Um forte abraço e desde já te desejo um feliz natal.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...