segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Amarga missão.


AMARGA MISSÃO

Já não mais sei quem sou,
Nem tampouco quem eu era
Se fui feliz ou não, já passou,
Vivo a vida numa eterna espera.
Dos dias que a mim decretou,
O destino a uma lida severa.

Já não mais tenho esperanças,
De algo de bom nesta vida.
Perambulo em minhas andanças,
Buscando um pouco de guarida.
Sem nada deixar de lembranças,
Até a hora da minha partida.

Sou um ser que não vive, vegeta,
E quem sabe, talvez sem coração.
Que veio ao mundo só cumprir a meta,
De penar em constante solidão.
E a uma vida de sofrimentos era certa,
Pois essa era a sua amarga missão.

R.S. Furtado

Este poema foi inspirado num relato de uma mulher nova e muito bonita. É incrível, mas podem crer. 
  
Queridos amigos!

Eis que mais uma vez, depois de um breve período de descanso, retornamos, eu e nossos dois espaços, o Arte & Emoções e o Literatura & Companhia Ilimitada, ao prazeroso convívio de todos vocês, razão maior e fomento da nossa permanência neste mundo maravilhoso.

Agradecemos de coração pelas valiosas atenção e compreensão, na esperança de poder continuar sendo merecedores desse apoio que somente nos fortalece.

Muito obrigado e beijos do coração de todos!

"Que DEUS seja louvado!

Rosemildo Sales Furtado  

Visite também:
Com a história da Literatura Portuguesa

31 comentários:

✿ chica disse...

Que poesia linda embora tão triste a inspiração que a criou! Pena ,mas isso acontece! Que bom te ver de volta! Bom retorno! abração,chica

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Seu poema é lindo, Rosemildo.
Beijo*

SOL da Esteva disse...

Ó Amigo Rosemildo! Tristezas? Dores? Desamores?...
O teu Poema é lindo mas muito sofrido pela dor que (espero) seja apenas de boa e bela Poesia.
Parabéns.



Abraços



SOL

Laura Santos disse...

Um belo regresso, Furtado! O poema, embora triste tem a beleza que um poeta sempre consegue retirar da dor. Porque a vida nem sempre é alegre, mas também triste, contudo neste poema vejo muito coração.
Depois deste longo tempo de ausência, pensei até que já não voltasses, e exactamente ontem à noite, parei de seguir este blogue!!.. Estou a fazer uma limpeza em pessoas que sigo, mas que nunca dão sinal de vida... Mas é claro, que voltarei agora a seguir! :-)
Boa semana!
xx

Smareis disse...

Um lindo poema Furtado.
Triste mais tudo mais bem tecido.
Que bom que esta de volta. Eu também andei bastante ausente.

Um abraço!
Ótima semana!
Blog da Smareis- É só clicar aqui!


Artes e escritas disse...

Parabéns, a ideia de contar uma história através da poesia está incrivel. Um abraço, Yayá.

Wanderley Elian Lima disse...

Muito triste.
seja sempre bem vindo.
Abração

Tais Luso disse...

Olá, amigo Furtado, que bom vê-lo de volta!! Boas férias?
Bem...
Poema sofrido, sem esperança, sem vontade de continuar... pobre criatura!
Porém você construiu algo extremamente belo!
Grande abraço, amigo!

CÉU disse...

Acho que nem pessoas idosas, nem gente nova, se deve sentir nesta amargura.
A sua poesia retrata, de forma perfeita, aquilo que é, infelizmente, uma realidade.
A vida é um dom precioso que Deus nos deu, e portanto devemos fazer o melhor por ela.

Bom regresso, amigo!

Aquele Abraço!

Vanuza Pantaleão disse...

Querido amigo, Furtado, o seu retorno aqui sempre será motivo de alegria e júbilo, pois és um amigo bom e atencioso, sem contar com os seus grandes méritos intelectuais e literários.
Estou feliz pela sua volta! Obrigada por visitar-me!
O poema de uma mulher bonita e triste, por que não? Nem sempre a beleza traz felicidade. Excelente!
Enfim, uma ótima semana para ti!Bjs

Magia da Inês disse...

ه°·✿✿

Até mesmo a tristeza é fonte de inspiração para um poeta.
Ótima terça-feira, cheiinha de alegrias!
Beijinhos do Brasil.
╰هჱ⊱╮

marga disse...

desgarrador y profundo
saludos, Rosemildo

Lau Milesi disse...

Olá Furtado,que poema mais lindo!!
Um desabafo poético.
Só emoção e arte mesmo esse seu blog amigo e repleto de cultura.:)
Um beijo pra você e pra família.
Obrigada por sua visita,adorei!
Volte sempre.:)

Evanir disse...

Meu Amigo.
Feliz em ver você voltando com um lindo poema escrito pelo coração.
Quanto tempo já passou desde a primeira vez que estive em seu blog.
Nossa amizade é de longa data isso nos faz fortes a cada dia.
Um carinhoso abraço.
Evanir.

Maria Teresa Valente disse...

Olá Furtado, que saudade de seus poemas e que beleza de retorno, retratando a amargura de uma moça sofredora, cuja alma, você tão bem decifrou. Imagino a tristeza, de quem vive na angústia de encontrar um grande amor. Agradeço por partilhar, abraços carinhosos
Maria Teresa

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Há vidas sofridas que inspiram valorosas criações, em verso ou em prosa, como a que lhe inspirou uma jovem e bela.

Seus espaços merecem a admiração de seus fieis visitantes- amigos. Não sou muito assídua, em nenhum lugar (nem na Cadeirinha), mas é sempre um prazer vir aqui.
Um beijo carinhoso, Furtado,
da Lúcia.

Dorli disse...

Oi Rosemildo,
Saudades de você
Uma poesia linda e muito triste que entristeceu mais um pouco meu coração.
A vida tem que ser vivida e ceifada na hora que Deus chamar
Beijos no coração
Lua Singular

Cristal de uma mulher disse...

Muito feliz que nossos laços venham se encaixar nas letras e na amizade..

Amigo a solidão das nossas vidas a cada dia se aprofundam . Mas os poetas são mais solitários pois vivem no mundo dos sonhos impossíveis querido...

Muito brilho e paz.

Cristal

CÉU disse...

Boa noite, estimado amigo!

Agradeço, de coração, sua visita ao meu espaço tão bebé, tal como suas encantadoras palavras.
Também, passarei a seguir seu blogue, com muito prazer.

Linda noite.

Aquele abraço!

victoria disse...

Mi querido amigo primeramente quiero darte las gracias popr dejar tu cariñoso comentario en mi escondite..Gracias de corazón

El titulo de tu blog lo dice todo..Emociones y arte..Sin las primeras no habria lo que tu sientes,,lo que tu nos haces sentir con tu maravilloso poema.,,

Dolor,,Amor Pero nunca te olvides que está la esperanza mi querido amigo

Te felicito!!

Hermoso

Con cariño Victoria

Vera Lúcia disse...


Olá Furtado,

O poema foi muito bem construído sobre uma história de amargura, desilusão e desesperança. Ninguém vem ao mundo predestinado a apenas sofrer. A maioria de nossas dores são cavadas por nós próprios.

Bem-vindo de volta.

Abraço.

Andradarte disse...

Pungente......mas belo....
Bem construído, como era
de esperar...
Abraço

Pérola disse...

As emoções sempre nos restringem.

Beijinhos

Pedro Luso disse...

Caro Furtado,
Vim para agradecer a sua visita e o seu comentário em meu blog, e para dizer da minha satisfação por saber que você está de volta às suas atividades, em seu blog.
Grande abraço.

Helena disse...

Olá meu amigo! Que bom que não abandonaste teu blog! Todas as vezes que aqui entrei e não via uma postagem nova eu ficava pensando nessa possibilidade, mas sempre com a esperança de que estavas apenas aproveitando um descanso maior, umas merecidas férias. E hoje, quando aqui entro pensando em deixar um recado sobre este assunto, me deparo com a tua volta. Fico feliz, meu amigo, pois tu és dessas pessoas que faz falta no nosso meio, pela tua seriedade e pela beleza daquilo que postas.
Quanto ao poema, triste, deprimente, mas soubeste bem transmitir em versos essa dor que acomete um ser que não vê nenhum incentivo na vida que vive. Triste saber que foi baseado em algo verdadeiro. Que essa pessoa possa, de alguma forma, encontrar um lenitivo e uma esperança que possa fazer com que a vida tenha algum sentido, principalmente porque disseste que se trata de uma
"mulher nova e muito bonita". O fato de ser jovem já é um requisito para (re)pensar sua vida, para buscar um caminho que possa estar de acordo com aquilo que ela deseja para si mesma. Não é descartável o fato de também ser muito bonita, pois é uma dádiva que foi acrescentada às virtudes que por certo ela deve possuir.
Mas enfim, meu amigo, o teu poema, como sempre, a nos ensejar reflexões que nos fazem percorrer caminhos até para um aprimoramento pessoal.
Seja bem vindo nesse regresso que tanta alegria nos traz.
Que continuem a partilhar contigo os sorrisos e as estrelas dos anjos que estão sempre por aqui a te cuidar.
Com carinho,
Helena

ReltiH disse...

MUY MELANCÓLICO.
ABRAZOS

Daniel Costa disse...

Rosemildo, bom regresso, como augura o excelente poema e a respetiva ilustração.
obrigado pela visita.
Abraços

Edumanes disse...

Amarga Missão,
não dexistas, continua
vence a força da razão
esteja vestida ou nua,

De dia à luz do sol,
de noite à luz da lua
devagar como o caracol
não desistas continua!

Bom domingo, uma braço amigo Furtado.

Maria Rodrigues disse...

Meu amigo um poema nostálgico mas muito belo.
Fiquei feliz de o ver regressar.
Beijinhos
Maria

Tito disse...

Olá, Rosemildo!
Que bom o seu retorno, e com o grande estilo de sempre.
Um tema triste, mas que conseguiu transformá-lo em uma bela poesia.
Felicidades, e grande abraço.

Filha do Rei disse...

Feliz pelo teu retorno e por ler teus textos. Tenha uma semana abençoada.Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...