terça-feira, 25 de novembro de 2014

Elegia-10.


ELEGIA-10

Vem. O campo está aberto e livre
pra nele, a flor florir.
Como, no teu corpo, minhas mãos tocando
e tímidos se espalhem
meus dedos por teus delicados
traços, amando.

É assim que, por entre soluços
e sufocados gritos de prazer,
nada nos falte
nem chegue à demasia.

Eis o que, por nós, urdido
e pelo calor da nossa carne,
aquecida e sôfrega, vem nascendo
o mais ambicionado
dos destinos em busca
da ventura, do amor e da razão.

Ascendino Leite
 

Ascendino Leite nasceu em Conceição do Piancó, Paraíba, em 21 de junho de 1915. Foi funcionário público e em 1931, quando morava em Cajazeiras, iniciou a carreira como jornalista tendo sido também redator de assuntos parlamentares. Dirigiu e chefiou a redação de vários jornais de São Paulo e Rio de Janeiro. Em João Pessoa, passou pelo jornal O Norte, Correio da Paraíba e foi diretor do jornal A União.

Integrante da Academia Paraibana de Letras desde 2002, sócio fundador da Associação Paraibana de Imprensa, API e um dos maiores romancistas do país, Ascendino foi um homem de muitos talentos e que conseguiu destaque no cenário... Leia mais aqui:

Visite também:
Com a História da Literatura Portuguesa
Clicando aqui:

10 comentários:

Smareis disse...

Olá Rosemildo!

Excelente poema do Ascendino Leite. Ainda não conhecia o trabalho dele.
Obrigada por compartilhar.

Um abraço e uma ótima semana!


✿ chica disse...

Um convite e tanto nessa poesia linda! abraços, tudo de bom, lindo dia! chica

Vanuza Pantaleão disse...

Ascendino Leite, mais um poeta que não posso esquecer.
Obrigada Rosemildo por mais esse presente de sensibiidade.
Uma bela semana, amigo!!!

MARILENE disse...

Esse eu conhecia (rss). Um grande escritor. Você escolheu um belo poema dele, onde se busca uma fonte de prazer do ser humano, que nem sempre cabe na razão. Abraço.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Quem disse que uma elegia não pode ser bela?
Abraço,
Renata

Laura Santos disse...

Uma bela elegia de um excelente poeta , que desconhecia.
"Que nada nos falte nem chegue à demasia"... Lindo! O que conjugado com "Não tive o primeiro beijo. Meu primeiro beijo foi em forma de cachoeira. Milhões deles em um só", faz todo o sentido.
Gostei muito deste poeta, Furtado!
xx

Nilson Barcelli disse...

Nunca tinha lido nada deste autor, mas o poema é excelente.
Obrigado pela partilha.
Caro amigo Furtado, tem um bom resto de semana.
Abraço.

Filha do Rei disse...

Que lindo texto, eu não conhecia. Obrigada por compartilhar. Bjs

Maria Alice Cerqueira disse...

Hoje vim agradecer a você prezado amigo que contribuiu para o sonho de Uma Menina Chamada Esperança se concretizasse.
No dia 24 aconteceu o lançamento do meu livro. Correu todo bem graças a Deus
Obrigada de Coração!
"A esperança tem a força e o doce poder de tornar a nossa vida mais harmoniosa e menos dolorosa, e igualmente sonhadora para todos.'
Você pode adquirir seu livro na livraria Saraiva
http://www.saraiva.com.br/uma-menina-chamada-esperanca-8258681.html
Uma linda Tarde para você!
Abraço amigo!
Maria Alice

Maria Teresa Valente disse...

Me encantei com a pureza desse romântico, o que toda mulher sonha um dia encontrar, um homem que saiba apreciar e exaltar o amor que por ela nutre. Gostei de conhecer Ascendino Leite, obrigada por nos apresentar um apaixonado...
abraços carinhosos
Maria Teresa

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...