quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Bandeiriana.


BANDEIRIANA

Se terminou tua aventura humana,
teu legado subsiste, onde aprendia
eu, aluno canhestro, a cotidiana,
e fraterna lição de poesia.

Teu verso brilha como a luz que emana
da grande fonte geratriz do dia,
e me vem, força amável, sobre-humana,
estrela de tua órbita vadia.

Estrela que brilhaste a vida inteira,
no ceu deixaste luminosa esteira;
meu verso, escuro beco em que definho.

Soletro em vão o teu abecedário.
De Pasárgada o longo itinerário
sigo aos tropeços sem achar caminho.

Antônio Geraldo 
  


A Academia Goiana de Letras, no dia 5 de janeiro do presente ano, perdeu uma das vozes poéticas mais respeitadas em Goiás e no Brasil. Antônio Geraldo Ramos Jubé, que em 11 de agosto de 2008, nas páginas desse Suplemento Literário, concedeu sua última entrevista ao acadêmico Coelho Vaz.

Nasceu na cidade de Goiás, no dia 29 de janeiro de 1927, filho de Antônio Benedito Ramos Jubé e de Maria Izabel da Veiga Jubé.

Fez o curso primário em sua terra natal e transferindo residência para Goiânia, concluiu o secundário no Liceu. Bacharelou-se em... Leia mais aqui:



Visite também:

Clicando aqui:

8 comentários:

Pérola disse...

Que partilha tão boa.

Gostei de conhecer o poeta.

Beijinhos~

✿ chica disse...

Gostei muito dessa homenagem à Bandeira nessa poesia! Gostei de conhecer o autor! abração,chica e tuuuuuuuuuuuuuuuuuuudo de bom!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Impossível não vir aqui. Suas escolhas são perfeitas. Amei o soneto.
Abraço*

Vanuza Pantaleão disse...

Esse goiano, Antônio Geraldo, fez uma homenagem a Bandeira que poucos conseguem fazê-lo.
Uma ótima escolha, Rosemildo!
(mas você também é mestre e sabe do que está falando)
Obrigada por visitar-me, sua presença entre nós é sinônimo de qualidade e, lógico, de amizade.
Um grande abraço, querido amigo!

Daniel Costa disse...

Belo Soneto dedicado à Bandeira, de António Geraldo.
Entende-se, ou subentende-se se poder ver no amigo, também um académico.
Abraço

Wanderley Elian Lima disse...

Sobrevivemos além da morte, com o legado que deixamos.
Abraço

Edumanes disse...

Como ainda não terminei,
a minha aventura humana
pelo que li, assim responderei
a mais um belo seu poema.

Quem sabe, sabe, bem escrever,
coloca as palavras no lugar certo
para serem mais fáceis de se ler.

Desejo-lhe amigo Furtado,
uma boa noite, um abraço.
Eduardo.

Smareis disse...

Excelente poema Rosemildo,
Não conhecia ainda o trabalho do autor.
Andei ausente alguns meses dando uma pausa, Coisas que são necessárias e agora cá estou de volta pra mais uma temporada.
Deixo um abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...