sábado, 18 de outubro de 2014

Amorfadado.

     

AMORFADADO

Que futuro tem o amor que nos une
amarrados com fios de navalha
se o passado, presente, nos pune
o tempo todo, por antigas falhas?

Que amor é esse que nos cobra
perfeição, prazer, fidelidade
que de tão apertado nem sobra
espaço para amar de verdade?

Não quero esse amor escuro
que mata o passado, ata o presente
e data o futuro

Quero um amor luminoso
sem culpas, medos ou desculpas
esculpido no gozo.

Alessandro Uccello
 

“Deve-se escrever da mesma maneira como as lavadeiras lá de Alagoas fazem seu ofício. Elas começam com a primeira lavada, molham a roupa suja na beira da lagoa ou do riacho, torcem o pano, molham-no novamente, voltam a torcer. Colocam o anil, ensaboam e torcem uma, duas vezes. Depois enxáguam, dão mais uma molhada, agora jogando a água com a mão. Batem o pano na laje ou na pedra limpa, e dão mais uma torcida e mais outra, torcem até não pingar do pano uma só gota. Somente depois de feito tudo isso... Leia mais aqui:

Visite também:
Clicando aqui:

11 comentários:

✿ chica disse...

Que linda poesia desse autor que me prendeu até o fim, quando ainda fui ler lá no link indicado. Vi a sua história de vida. Impressionante e adorei a transcrição ao final, lembrando as lavadeiras de Alagoas!


Valeu! abração,chica

Lídia Borges disse...


Gostei muito da comparação do processo da escrita com o processo do lavar a roupa...
De facto, a escrita assim limpa e enxuta só pode ser poesia.

Um beijo

Lídia

Edumanes disse...

Coisas que poderiam ser evitadas.
amar dessa maneira é uma pena
na cama deitados, de costas viradas
Amorfadado,se revelou em poema.

Bom fim de semana amigo Furtado, um abraço.
Eduardo.

ReltiH disse...

UN POEMA MUY DISIENTE.
UN ABRAZO

Filha do Rei disse...

"Amor luminoso" , é o desejo de todos nós. Mas infelizmente, nós que o escurecemos.
Tenha um abençoado fim de semana. Bjs

Evanir disse...

Meu Amigo...
Estou passando para desejar um feliz Domingo.
Ando ausente mais não esqueço de vez em quando deixar meu carinhoso abraço.
Feliz Domingo beijos..
Evanir.

SOL da Esteva disse...

Uma bela poesia, em forma de Soneto, de Alessandro Uccello.
O Amor, é coisa que vale ser entendido com... Amor.


Abraços


SOL

Vanuza Pantaleão disse...

O amor só floresce em liberdade, o amor não pode "ser funcionário público", já dizia Drummond.
Alessandro Uccello, bela escolha, amigo.

Lavadeiras alagoanas, tão dedicadas ao seu ofício que até fizeram História.

Rosemildo, um renovado prazer em te receber por lá.
Um lindo domingo, uma semana de paz!
Carinhoso abraço!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Um lindo poema, muito bem escolhido por vc, Rosemildo.
Um bom domingo junto aos seus.
Abraço,
Renata

Maria Teresa Valente disse...

Gostei do poema e sempre procurei uma amor assim, "Luminoso", não gosto do escuro. bela escolha.
Quem dera pudéssemos viver como as roupas lavadas pelas Alagoanas: bem limpas e sovadas, resplandecendo ao anil da pureza.
Obrigada por me permitir seguir, abraços
Maria Teresa

Helena disse...

Uma vida pautada na literatura que engrandece a alma, que enobrece o autor ao longo da sua vida, e que deixa como legado uma obra das mais preciosas. Fizeste bem em nos dar a conhecer mais este genial escritor.
Que tua semana seja pautada nos sorrisos e nas estrelas,
Helena

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...