segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Se eu morresse amanhã.


SE EU MORRESSE AMANHÃ

Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!
 
Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã!

Que sol! Que céu azul! Que dove n'alva
Acorda a natureza mais loucã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu mossesse amanhã!

Mas essa dor da vida que devora
A ânsia de glória, o dolorido afã...
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã!

Álvares de Azevedo

Leia mais um belo soneto e um resumo da biografia do autor aqui:

Visite também:

16 comentários:

MARILENE disse...

Você me fez lembrar da época de estudante, ao ler esse lindo poema. As mesmas dores assolam o homem de hoje, sem possibilidade de fuga. Abraço.

✿ chica disse...

Muito lindo esse poema e como sempre, bem trazido e escolhido! Uma semana linda! abração,chica

SOL da Esteva disse...

... Se eu morresse amanhã,
Seria tudo como está.
Bela Poesia a dizer um sentimento que muitas vezes nos assola.



Abraços


SOL

Wanderley Elian Lima disse...

Também me lembrei dos meus tempos de escola, quando os poemas eram líricos e tocantes.
Abraço

Laura Santos disse...

O grande Álvares de Azevedo, um grande poeta, e uma das vítimas entre tantas da tuberculose.
Escrevendo o "Se eu morresse amanhã" um mês antes de sua morte, foi decerto presságio e prenúncio que ele sentia estar para chegar, um amanhã incerto mas não muito distante...
xx

ONG ALERTA disse...

Sempre escolhes belos poemas, boa semana abraço Lisette.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Adoro esse poema de Álvares de Azevedo. Bela escolha.
Abraço,
Renata

Helena disse...

Rosemildo, estive visitando o teu blog e me encantei com as escolhas que fizeste de tão bons e conceituados autores para presentear teus leitores. Muito bem escolhidos e as biografias também mui preciosas e necessárias para um conhecimento maior do autor.
Mas confesso que gostaria de ver mais por aqui a tua própria criação, teus poemas tão belos pelo que pude apreciar de O SONHO, POUCO IMPORTA e EU GOSTARIA TANTO. Tens uma veia poética muito acentuada e acho que deverias explorar mais este teu lado, trazer para apreciação dos teus amigos/leitores um pouco mais da tua alma traduzida em versos, do teu coração tão inundado de poesia, do teu olhar tão observador de sentimentos e emoções. Tu és, amigo, um grande poeta! Então, por que não nos presentear com mais assiduidade com a tua criação? Fica aqui a sugestão de uma pessoa que te visita pela primeira vez, mas que pretende voltar para conhecer mais dos teus espaços.
Deixo sorrisos e estrelas para enfeitar a tua semana.
Com carinho,
Helena

Bell disse...

Devemos viver todo dia como se fosse o ultimo =)

Dorli disse...

Se eu morresse amanhã, eu não sofreria os percalços e as maldades do mundo. E o mundo continuaria.
Transmissão de pensamento? Tenho uma postagem no rascunho que fala sobre a morte, se tiver coragem; posto.
Beijos no coração
Lua Singular

Silenciosamente ouvindo... disse...

Que belíssimo poema que eu li
hoje amigo, dia do meu aniversário.
Gostei imenso.
Desejo que o amigo esteja bem.
Bj.
Irene Alves

Filha do Rei disse...

Oi!! Na minha adolescência li vários poemas de Aluízio de Azevedo. Apesar de eu achar os poemas melancólicos, achava vida, sentido, realidade.
Tenha uma abençoada semana e obrigada pelo carinho no meu niver. Bjs

Flor de Lótus disse...

Oi,meu caro amigo!A verdade é que deveríamos viver cada dia como se fosse o último da forma mais intensa e feliz possível porque um dia com certeza será nosso último dia.
Beijosss

ReltiH disse...

CUÁNTA NOSTALGIA...!
UN ABRAZO

Vieira Calado disse...

Minha 1ª visita.
Em face do que li, penso voltar!
Saudações poéticas!

Tais Luso disse...

Ah, como conheço esse poema de Álvares de Azevedo!! É belíssimo. Parabéns por publicá-lo!

Abraços, amigo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...