quarta-feira, 27 de agosto de 2014

O palhaço.

 

O PALHAÇO

Ontem, viu-se-lhe em casa a esposa morta
E a filhinha mais nova, tão doente!
Hoje, o empresário vai bater-lhe à porta,
Que a plateia o reclama, impaciente.

Ao palco, em breve surge... pouco importa
o seu pesar àquela estranha gente...
E ao som das ovações que os ares corta,
trejeita, canta e ri, nervosamente.

Aos aplausos da turba, ele trabalha
para esconder o manto em que se embuça
a cruciante angústia que o retalha.

No entanto, a dor cruel mais se lhe aguça
e enquanto o lábio trêmulo gargalha,
dentro do peito o coração soluça.

Padre Antônio Tomaz 

Nasceu na cidade de Acaraú, Ceará, a 14 de setembro de 1868. Filho do professor Gil Thomaz Lourenço e dona Francisca Laurinda da Frota. Cursou latim e francês em Sobral, e concluiu seus estudos no Seminário de Fortaleza, onde foi ordenado sacerdote, em 1891. Esteve longos anos a serviço da igreja, em paróquias do interior cearense, notadamente como vigário de sua terra natal, levando vida modesta e apagada, dedicado a sua missão, escrevendo versos e cuidando de sua... Leia mais aqui:
Visite também:

9 comentários:

MARILENE disse...

Muitos de nós também temos que sorrir quando o coração sangra. Uma ótima escolha. Abraço.

✿ chica disse...

Bela poesia e a vida de quem deve fazer sorrir ainda que o coração chore é fogo! abração,chica

Laura Santos disse...

E todos nós já tivemos que ser "palhaços" em alguma ocasião...Tantas vezes rimos com vontade de chorar.
Belo poema!
xx

Anne Lieri disse...

Triste,mas maravilhoso soneto! O palhaço faz sorrir,mas nem sempre sua vida é só sorrisos. bjs,

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Sempre encontramos aqui, vida e obra de grandes valores. Soneto perfeito: triste, real! Quando publiquei postagem sobre Acaraú, tratei desse grande poeta - salvo engano, transcrevi o soneto Morte do Jangadeiro. A biografia do padre Antônio Tomaz,é comovente e bela.
Beijo, Furtado.

Vera Lúcia disse...

Olá Furtado,

Lindíssimo o soneto. Fazer rir, mesmo com o coração sangrando, é a triste sina dos palhaços. Muitas vezes também sorrimos com a alma em lágrimas.
Gostei de me informar sobre a biografia de Padre Antônio Tomaz.

Parabéns pela postagem cultural.

Abraço.

Zilani Célia disse...

OI ROSEMILDO!
QUE POEMA LINDO E TRISTE NÉ AMIGO?
TRAZES SEMPRE NOVOS POETAS AO NOSSO CONHECIMENTO O QUE TE AGRADECEMOS, POIS COM ISSO ALARGAMOS NOSSOS HORIZONTES.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

ReltiH disse...

UFFFFFFFF... MUY MELANCÓLICO...!
UN ABRAZO

Pérola disse...

A vida nos força a tomar a face que melhor se adequa à situação.

Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...