segunda-feira, 25 de agosto de 2014

O louco.

 
O LOUCO
 
Inventou que era deus e fez das suas:
Óleos n'água pingou, criou aquarelas
Partiu uma maçã em duas luas
e cortou carambolas fez estrelas.

Quis ser o diabo e riu nos desatinos:
e riu caretas diante de dois cegos
Falou na história antiga a dois meninos
E da vida moderna a poetas gregos.

Chorou e o diabo o fez cortar cebolas
e lhe enxugou as lágrimas com lãs
de vidro e gritou puuum! Com as suas artes.

Deus bondoso o acalmou com carambolas
que comeu e então fez duas manhãs
partindo uma laranja em duas partes.

Geraldino Brasil
 

Geraldino Brasil nasceu no Engenho Boa Alegria, município de Atalaia, em Alagoas, no dia 27 de fevereiro de 1926 e faleceu no Recife em 1996, cidade que escolheu para morar na juventude, em 7 de janeiro de 1996. A paixão por escrever começou logo cedo. “Posso dizer que devo ter começado a ser poeta em alguma data antes de conhecer a poesia dos livros. Porque nasci no campo. Foi lá que as coisas que se davam gratuitamente começaram a construir a minha poesia... Leia mais aqui:

Visite também:
Com a História da Literatura Colombiana

10 comentários:

✿ chica disse...

Que beleza de poesia e loucuras.Lindo final! abração,chica e que tua semana seja TRI LEGAL!!!

Laura Santos disse...

Gostei muito deste poeta que pelos vistos adorava escrever sobre contrastes. Interessante a entrevista , e gostei também dos outros poemas, principalmente "Perda" e "Nem Nuvem nem Pombo".
Este em primeira página sobre as "metades", os eternos opostos dos quais somos feitos, Deus e o Diabo, o Mal e o Bem, a Luz e a Escuridão...
Uma boa semana, Furtado!
xx

Bell disse...

Gostei, essa rivalidade de diabo e Deus e de uma forma mais cômica.

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Deus e o diabo na Terra.
Gostei muito. Boa semana.
Abraço,
Renata

Dorli Silva disse...

Oi amigo,
Adorei a poesia, parece até para crianças.Que beleza pura!
Uma linda noite!
Beijos
Lua Singular

SOL da Esteva disse...

Loucos somos nós!...
A "verdade" que nos tras neste Soneto, é intensa.
Gostei.


Abraços


SOL

POETA CIGANO disse...


Caro amigo Poeta !!!!!!

Perdoa-me a invasão, mas temos amigos comuns. Gostei do seu Blog. O Soneto muito bacana. Meus parabéns, e quero também
Desejar-lhe um lindo dia e maravilhosa semana,com muita paz, amor e felicidade em seu coração. É o que lhe desejo!

Beijos de luz !!!!!!!!

POETA CIGANO – 26/08/2014

http://centelhaspoeticas.blogspot.com

“Meus Sonhos e Devaneios Poéticos”

Lau Milesi disse...

Olá Furtado!!Um poemaço!!
Nada como um dia após o outro.
Ou: dia sim,dia não...a vida segue como as cebolas,as peras...:)
Adorei!
Obrigada por nos trazer grandes autores.
Um beijo pra você e sua família.

MARILENE disse...

Bem e mal, na mente sã e na tida como não, habitam. Luta constante, na realidade e na fantasia. Creio não ter lido, anteriormente, os escritos de Geraldino Brasil, uma falha que tentarei compensar. Abraço.

Dorli Silva disse...

Oi Furtado,
Só faltou você no aniversário da nossa mãe: Lua Singular.Tamos tristinhos
Obrigada
Beijos
Mundo dos Inocentes

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...