quarta-feira, 16 de abril de 2014

A Árvore.

 

A ÁRVORE

Ó árvore, quantos séculos levaste
o aprender a lição que hoje me dizes:
o equilíbrio, das flores às raízes,
sugerindo harmonia onde há contraste?

Como consegues evitar que uma haste
e outra se batam, pondo cicatrizes
inúteis sobre os mesmos infelizes?
Quando as folhas e os frutos comungaste?

Quantos séculos, árvore, de estudos
e experiências – que o vigor consomem
entre vigílias e cismares mudos –

demoraste aprendendo o teu exemplo,
no sossego da selva armada em templo?
E dize-me: há esperança para o homem?

Geir Campos
Geir Campos (São José do Calçado ES 1924 – Niteroi RJ 1999) . Poeta, dramaturgo, tradutor, editor, jornalista, ensaísta, contista e autor de literatura infantil e juvenil. Inicia a carreira de escritor nos anos 1940 divulgando na imprensa contos e poemas originais e traduzidos, ao mesmo tempo que trabalha como piloto da Marinha Mercante. Seu primeiro livro de versos, Rosa dos Rumos, é publicado em 1950. Em 1956 é chamado por Ênio Silveira (1925-1996), então presidente do Sindicato nacional das Empresas Editoras de Livros – Snel, para o cargo de relações públicas da instituição. Ainda nesse ano, realiza-se o... Leia mais aqui: 

Visite também: 

2 comentários:

✿ chica disse...

Poesia linda exaltando a árvore e trazendo questionamentos! abração,tudo de bom,chica

AdolfO ReltiH disse...

UFFFFF, QUÉ TEMA TAN REFLEXIVO. GRACIAS.
UN ABRAZO

http://enancasdelarazon.blogspot.com/

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...