sábado, 1 de março de 2014

Símbolo d'arte.


  
 
SÍMBOLO D'ARTE

Se o meu verso não fora o agonizar de um lírio,
E o suave funeral de um crisântemo roxo,
Diluindo-se, murchando, à vaga luz de um círio,
Entre o planger de um sino e o gargalhar de um mocho;

Se, essas flores do mal, em pleno desabrocho,
Eu não sentira em mim, num êxtase e em delírio,
Meu orgulho de rei julgara vesgo e frouxo,
Pois a glória de um sol não vale esse martírio.

Se, na terra que piso, algum prêmio ambiciono,
É o deserto, a cabala, o claustro, a esfinge, o outono,
O calmo encanto da noite e a augusta paz da morte...

E o meu símbolo d'arte, o ideal que me fascina,
É a tristeza a florir a graça feminina,
Como um farol pressago a iluminar o norte!

Félix Pacheco


Segundo ocupante da Cadeira 16, eleito em 11 de maio de 1912, na sucessão de Araripe Júnior e recebido pelo Acadêmico Sousa Bandeira em 14 de agosto de 1913. Recebeu o Acadêmico Constâncio Alves.

Félix Pacheco (José F. Alves P.), jornalista, político, poeta e tradutor, nasceu em Teresina, PI, em 2 de agosto de 1879, e faleceu no Rio de Janeiro, RJ, em 6 de dezembro de 1935.

Era filho do magistrado Gabriel Luiz Ferreira e de Maria Benedita Candida da Conceição Pacheco. Fez os estudos primários no Colégio Karnec na cidade natal. Em 1890 trouxe-o para o Rio seu tio e protetor, o senador Teodoro Alves Pacheco, cujo nome adotou em reconhecimento pelo tratamento que sempre... Leia mais aqui: 

Visite também: 

6 comentários:

✿ chica disse...

Poesia impecável trouxeste! E adorei teu comentário coma as concordâncias e concórdia...abração, lindo feriadão,chica

Daniel Costa disse...

Rosemildo, Sempre tens aqui o teu espaço de erudição. O espaço ideal para que quer sabem saber sempre mais. Volto a mencionar o extrato da biografia, que para mim não é se somenos importância.
Tenho todo o prazer de receber mail teu.
dan.costa@zonmail.pt.

Abraços

Lu Nogfer disse...

Uma bela obra!
Parabens pela escolha!


Beijos

Sandra Botelho disse...

Como sempre aprendendo mais aqui e enchendo minha alma com lindas poesisas que sempre nos trazes. Bjos achocolatados

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Meu querido amigo

Mais uma bela escolha de um poeta que não conhecia, mas adorei.

Deixo um beijinho com carinho
Sonhadora

Marli Terezinha Andrucho Boldori disse...

Rosemildo, você está sempre escavando tesouros de Arte. O soneto que escolheu a dedo para postar aqui é simplesmente maravilhoso, repleto de metáforas que nos deixam a alma a sonhar. Foi bom vir ler aqui. Abraço!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...