quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Eurídice.



EURÍDICE

Traíram-te os deuses quando adormeceste
entre urzes e ciclames cor-de-malva.
Era teu sono mais profundo que o mar,
esse tranquilo e luminoso mar Egeu
que olhavas abandonada e frágil
enquanto ouvias a música de Orfeu.
Levaram-te em segredo na barca de Caronte
para um mundo de sombras e de silêncio.
Doce ilusão a tua quando ouviste o som da lira
e um íntimo rumor de passos conhecidos.
Como sombra impaciente teu amor seguiste
de regresso à luz da pátria estremecida.
Mas no Estige, nesse rio de névoa e solidão,
esqueceu Orfeu o que a Perséfone prometera:
para trás olhou, e a sombra que já eras
entre sombras para sempre se perdeu. 

António Queiroz
 
António José de Queiróz nasceu em Vila Meã, concelho de Amarante, no dia 4 de Maio de 1954. Doutor em História pela faculdade de Letras da Universidade do Porto, é professor do Ensino Secundário.  

Fundador e director das revistas literárias Cadernos do Tâmega (Amarante, 1989-1995), Anto (Amarante, 1997-2000) e Saudade (em curso de publicação desde 2001, em Amarante), fez parte do Conselho de Redacção da revista Nova Renascença (Porto). De Dezembro de 1999 a Dezembro de 2003 foi director do Jornal de Vila Meã. Leia mais aqui: 

Fonte: Projecto Vercial 

Visite também: 

8 comentários:

Smareis disse...

Olá Rosemildo,
Excelente postagem.
Não conhecia a Biografia de António Queiroz, nem suas obras.
O bom de visitar teu blog, é que encontramos sempre novidades de grande Escritores e Poetas.
Parabéns pela postagem!

Deixo um abraço com desejo de uma ótima semana!

Anônimo disse...

tão lindo, Furtado.
vou "roubá-lo" daqui, já vestida dele.

não conhecia este poeta.
gostei muito.

beijo.

vento.

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia meu querido !!!!!!!!!!!
Sempre a respirar literatura ...nessa viagem em Artes&Emoções...grandes poetas e escritores mora aqui...
Estou com uma postagem homenageando o dia nacional do livro.Espero que gostes e que adivinhe onde foram tiradas as fotos que compõe a postagem,rsrsrsrsrsr
bjs de bom dia !

✿ chica disse...

Poesia intensa, linda! Mais uma "garimpada" por ti...abração,chica

Anne Lieri disse...

Bela poesia que retrata um pouco da mitologia. Gosto dessas histórias! bjs,

Lau Milesi disse...

Olá Furtado! Que lindeza !!
A história é triste,mas carregadinha de lirismo.
Eurídice foi mordida por uma cobra, e morreu.

Muito lindo esse poema! Um belo post,como sempre.
Adorei! Adorei também sua visita. E vc não imagina o quanto.Obrigada pela força. Estava precisando.
Um beijo,amigo sensível,pra você e sua linda família.

Smareis disse...

Olá Rosemildo,

Gosto desse trabalho que você desenvolve aqui.
São biografia e obras de poetas e Escritores que merece ser lembrado e homenageado.
Parabéns por essa iniciativa.
Vou da uma passadinha pelo seu outro blog pra ver as novidade por lá.
Abraço meu amigo!
ótima sexta-feira com excelente final de semana!


Rosemildo Sales Furtado Furtado disse...

Olá Vento! Estive no teu espaço, mas infelizmente não tive como deixar comentários.

Fiquei muito feliz com a tua visita e espero que voltes sempre.

Beijos,

Furtado.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...