segunda-feira, 3 de junho de 2013

Tarde a pino



TARDE A PINO

Um céu aberto
em que brilha uma enorme bola
pintada de amarelo
e donde caem
pequenos pássaros
de limpos tons quentes
que sonoros vão poisar
nas várias mulembas que
uma qualquer
mão certeira
estrategicamente aqui colocou
neste amplo terreiro
João Melo


Para ler mais um belo poema e a biografia do autor, clic aqui.


Visite também:

6 comentários:

✿ chica disse...

Linda poesia de uma convidativa tarde. abração,linda semana! chica

ReltiH disse...

EXCELENTES COLORES.
UN ABRAZO

Livinha disse...

Olá meu grande amigo Furtado.

É, andaste sumido e eu também, outros mais ainda por aí, caminhante além.
A vida é assim nesse vai e vem de encontros e desencontros, enquanto os dias não espera por ninguém, caminhante, fazendo seu percurso entre seus milhares de discursos com alguém...

Estou por aqui, não muito presente e nem ausente, entre pingados do tempo de acordo com essa mente que divaga no simples, tentando ir muito além do que os pés podem alcançar, mas um dia eu chego lá...

Assim como a bola amarela do poema, "solam'ente" quente, enfeitando lugares cada coisa no seu lugar no acordo de suas estações...

Qto a tua saúde, almejo que estejas bem de volta a esse percurso, junto com todos e amém!

ah! estava com saudades...


Beijinhos

Livinha

Daniel Costa disse...

Um pequeno poema, como é o caso presente, lemos e apreciamos, para ele vale tirar o chapéu.
Abraço

Smareis disse...

Olá Rosemildo,
Andei um pouco ausente da net, muitas coisas pra resolver e faltou tempo pra cuidar do blog, mas aqui de volta estou.
Espero que tudo esteja bem contigo.
Adorei o poema, ainda não conhecia o trabalho do autor.

Ótima semana!
Beijos!

Marina-Emer disse...

preciosos versos al Santo
gracias por tu visita que hacia tiempo que no te veia ha sido un placer
feliz fin de semana
un besooooooo
Marina

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...