segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Lágrimas.


LÁGRIMAS 

Lágrimas tristes, lágrimas doridas, 
Podeis rolar desconsoladamente! 
Vindes da ruína dolorosa e ardente 
Das minhas torres de luar vestidas! 

Órfãs trementes, órfãs desvalidas, 
Não tenho um seio carinhoso e quente, 
Frouxel de ninho, cálix recendente, 
Onde abrigar-vos, pérolas sentidas. 

Vindes da noite, vindes da amargura, 
Desabrochastes sobre a dura frágua 
Do coração ao sol da desventura! 

Vindes de um seio, vindes de uma mágoa 
E não achastes uma urna pura 
Para abrigar-vos, frias gotas d’água! 

Lívio Barreto 


Lívio da Rocha Barreto nasceu em Granja/CE, no dia 18 de fevereiro de 1870 e faleceu em Camocim/CE, no dia 29 de setembro de 1895. 

Foram seus pais José Soares Barreto e Mariana da Rocha Barreto. Lívio foi morar na sede Granja, onde chegou em 1878 e aí aprendeu, com o professor Francisco Garcez dos Santos, as primeiras letras. 

Necessidades o forçaram, ainda criança, a trabalhar como caixeiro de um parente, atividade que o marcou por toda a vida, tendo, no trabalho, vivido a maior parte da infância. 

Contudo, o forte apelo pela literatura, com José Barreto, Luís Felipe, Belfort e outros funda um jornal literário – O Iracema – onde aparecem seus primeiros versos, já reveladores da inspiração e da originalidade daquele que mais tarde passaria a ser o principal representante do Simbolismo no Ceará, apesar da forte tendência romântica. Quer ler mais? 

Fonte: http://www.biografia.inf.br/livio-barreto-poeta.html

Visite também:

11 comentários:

Fatima disse...

Sofrido né!!!
Bela semana pro cê amigo!
Bjs.

Amor feito Poesia disse...

As pequenas consciências piscam o olho,
as grandes lançam raios.
Se não há nada que brilhe debaixo da pálpebra,
é que não há nada que pense no cérebro,
é que não há nada que ame no coração."

-Victor Hugo-

Feliz semana com amor e paz!
Beijos no coração...M@ria

✿ chica disse...

Lindo e triste poema...Que nossas lágrimas sejam de emoção e alegria! abração,chica

Severa Cabral(escritora) disse...

Bom dia meu vizinho querido !
Lágrimas triste para quem tá chegando...mas vamos transformá-las num poema melancólico para nos transformar em alegria,kkkkkkkkkkkk
Te convido a passar no Recanto dos Autores que estou no bate bola da Anne Lieri.
bjs
http://recantodosautores.blogspot.com

Everson Russo disse...

Que essas lágrimas rolem e lavem a alma..abraços de boa semana pra ti amigo.

Orvalho do Céu disse...

Olá,

" Das alturas orvalhem os céus,
E as nuvens que chovam justiça,
Que a terra se abra ao amor
E germine o Deus Salvador"...

Fico tão sem palavra para agradecer o carinho imensurável com que me cumula ao longo do ano que só posso lhe dizer que:
Seja muito abençoado e feliz, amigo!!!
Bjs de paz e FELIZ NATAL... apesar de qualquer vestígio de dor em seu coração....

"Quando eu estiver contigo no fim do dia, poderás ver as minhas cicatrizes,

e então saberás que eu me feri e também me curei."

Tagore

ZilMar disse...

um lindo e triste poema...a imagem deu o tom certo ao poema...


tenha uma ótima semana amigo...


bjos...


Zil

。♥ Smareis ♥。 disse...

Lindo triste esse poema. A imagem diz tudo. não conhecia nada a respeito do Lívio Barreto, sempre é bom conhecer outros poetas. Adorei amigo. Beijos e ótima semana.

José María Souza Costa disse...

Interessante, a poesia.
Confesso, que hoje em dia, a maioria das lágrimas, que derramo, são de Saudades.
Saudade, e saudades.
Um abraço, amigo.

ReltiH ReltiH disse...

MUY TRISTE TEMA.
UN ABRAZO HERMANO

Carla Fernanda disse...

E quem nunca as deixou rolar do peito...
Boa semana Rosemildo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...