quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Liberdade.


LIBERDADE 

Liberdade, tu hás-de chegar um dia 
eu sei. 
Se vieres tarde, 
para além do meu tempo de luta
e de conquista, 
não te esqueças 
que eu te amei 
universalmente 
e te busque sem desânimo 
durante toda a minha 
ignota 
permanência 
Detém-te pois um instante 
à beira do meu túmulo: 
morto embora, eu saberei sentir-te 
e conhecer-te 
e remorrer 
então 
tranquilamente. 

Jorge Rebelo 


Jorge Rebelo, poeta político e natural de Maputo, onde nasceu em 1940. Licenciado em Direito. Seu ativismo político é feito dentro da FRELIMO. Seus poemas são militantes, para a guerrilha em que o poeta estava envolvido. Pertencia ao grupo "Core"

Fonte: http://www.antoniomiranda.com.br 

Visite também: 

4 comentários:

Magia da Inês disse...

°º✿
º° ✿♥ ♫° ·.
Liberdade... um sonho...
São tantos os elos das correntes de nos prendem de uma forma ou de outra... impossível quebrá-los...
Beijinhos.
Minas.

✿ chica disse...

Lindo poema sobre a liberdade tão esperada sempre...abraços,chica

Graça Pereira disse...

Uma liberdade com que todos sonhámos...se chegou, foi fugaz a sua sombra!! Precisamos que os poetas a chamem outra vez!!!
Gosto da poesia de Jorge Rebelo.
Beijo amigo
Graça

Everson Russo disse...

Liberdade um sonho de todo ser humano...abraços de bom dia pra ti amigo.