quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O boato.


O BOATO 

 A conversa corre célebre pela cidade. Nas esquinas, nas lojas, em qualquer lugar. Em toda parte formam-se grupinhos de amigos para os costumeiros e, às vezes, escandalosos mexericos. Os comentários crescem, os pormenores passam a ter feições aparentemente verídicas. A partir daí, a patranha toma forma de algo quase irrefutável. Enfim, através dessa conversação infame, coadjuvada por um malabarismo de fortes efeitos psicológicos, a reputação de alguém está sendo impiedosamente estraçalhada. O que é verdadeiramente lamentável. 

O fato insidioso, altamente difamatório, é que ao se investigar os rumores, procurando fielmente encontrar as origens da atoarda, dificilmente se encontrará quem a iniciou. Entretanto, se alguém deveras persistente teimasse em descobrir a procedência da torpe e destruidora balela, de imediato perder-se-ia no labirinto bem urdido da intrujice... 

O inusitado em tudo isso é que pessoas consideradas sérias, muitas vezes, aceitam a chocalhice com absoluta naturalidade. Alguns, ainda acrescentam ao boato outros detalhes, procurando torná-lo mais verossímil. E assim, a endrômina passa a ter conotação de algo praticamente irrefutável. Com novos alentos difamatórios, o mexerico vai rolando de conversa em conversa, crescendo sempre e, aqui e ali, amealhando os aspectos mais degradantes. Somam-se um sorriso, um gesto, outro inocente detalhe, uma palavra ou um simples olhar e a imaginária trama é diligentemente urdida. O boato está feito, irremediavelmente criado e, sob todos os aspectos, altamente arrasador. 

Pensemos, antes de falar sobre a pressuposta reputação de alguém, com marcante serenidade e elevada consciência. Não nos acomodemos diante de ferinas agressões que covardemente são assacadas contra os nossos semelhantes, independente de os conhecermos ou não. Não devemos aceitar os boatos, mesmo contra as pessoas com as quais, infelizmente, não temos um bom relacionamento. 

Precisamos sempre nos manter vigilantes a fim de não nos envolvermos em conversa eivada de sentimentos de agressão, inverdades ou dúvidas. A ação torpe, vil, mesquinha e covarde do boato tem causado inúmeras infelicidades, pois, de forma propositada e abusiva, distorce o mais simples conceito de verdade. 

Em nome do bem e do elevado bom senso, serenamente cuidemos de nossa vida e por todos os meios ao nosso dispor, evitemos prejudicar os outros. Procuremos não aceitar o boato que, normalmente, distorce a verdade dos fatos, prejudicando as pessoas, nossas amigas ou não. 

Otacílio Negreiros Pimenta 
In Memorian 

Visite também: 
Hoje temos a Literatura Ocidental - Parte 02 
A Antiguidade Clássica, Homero e Hesíodo.

11 comentários:

Ma Ferreira disse...

Rosemildo..bacana sua postagem.

Pq será que as pessoas sempre esperam o pior dos outros??
AS vezes nem dão o beneficio das duvidas.

Um bj...

Orvalho do Céu disse...

Olá,
Excelente post!!!
As palavras devem ser proferidas com seriedade e de bênçãos sejam elas somente para acalentar os corações necessitados de paz
Abraços fraternos

Andradarte disse...

Uma arma destruidora....O Boato...
Abraço

✿ chica disse...

Maravilha isso. Boatos podem estragar vidas... abraços,lindo dia,chica

Everson Russo disse...

O boato é uma coisa terrível e incontrolável, vai crescendo feito uma bola de neve...abraços de bom dia pra ti meu amigo.

Zil Mar disse...

nossa...que texto maravilhoso!!!!

pois contém toda verdade sobre o tal boato.....


adorei....


meu carinho....

Zil

Mariana disse...

Boatos tem um poder de destruição muito grande, o pior quando é irreversível.
Vamos ficar longe deles.

Livinha disse...

Olá meu amigo!!!

O boato é de fato um caso sério,
de um pequeno, faz-se um grande,
da verdade uma mentira,
por relâmpago, num instante...
O telefone sem fio,
na surdez da maldade, o que segue em prejuizo, bem verdade...
Talvez sejam os receios que embutidos se levantam,
a queimação da pimenta, quando o que não se quer ouvir, se inventa...
E no fim ninguém sabe de onde saiu a fonte, se do surdo ou delirante, e o que fica é o que se acredita...

Excelente postagem

Adorei!


Livinha

Everson Russo disse...

Um belo dia repleto de poesia pra ti meu amigo,,,abraços fraternos.

BlueShell disse...

Apoiado!
Se cada um se meter na sua vida...pode evitar muito mal-entendido.
Gostei

。♥ Smareis ♥。 disse...

Olá Rosemildo, excelente texto. O boato é uma arma muito perigosa. As vezes com apenas uma palavra que você aumenta numa conversa, você pode matar ou morrer.Beijos grande amigo!
Smareis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...