terça-feira, 20 de setembro de 2011

Ilha.


ILHA 

Deitada és uma ilha. E raramente 
surgem ilhas no mar tão alongadas 
com tão prometedoras enseadas 
um só bosque no meio florescente 

promontórios a pique e de repente 
na luz de duas gémeas madrugadas 
o fulgor das colinas acordadas 
o pasmo da planície adolescente 

Deitada és uma ilha. Que percorro 
descobrindo-lhe as zonas mais sombrias 
Mas nem sabes se grito por socorro 

ou se te mostro só que me inebrias 
Amiga amor amante amada eu morro 
da vida que me dás todos os dias 

David Mourão-Ferreira 


David de Jesus Mourão-Ferreira nasceu em Lisboa, em 24/02/1927. Professor, escritor, ensaísta dramaturgo, tradutor e divulgador da poesia européia, foi muito requisitado, também, para significativas atividades culturais desde 1957. No período de 1976 a 1979 ocupou a Secretaria de Cultura em Portugal. Seu amplo conhecimento teórico da literatura resultou em obras que, desde Vinte poetas contemporâneos (1960) a Lâmpadas no escuro (1979), dão ao poeta a estatura de um humanista europeu. Com farta colaboração em jornais e revistas e muitos estudos críticos, como ele próprio afirma, sobre aqueles autores que realmente admira e que elege por afinidades, é o exemplo típico do escritor português que diversifica em todos os gêneros a sua criação e reflexão. Quando ligado à revista "Távola Redonda", que dirigiu, publicou em 1950 o primeiro livro de poemas, A secreta viagem. A partir de então, sua obra vai centralizar-se numa temática essencial - a do amor - que, segundo Vasco da Graça Moura, simboliza a "pedra filosofal da vida e do mundo". Isso se aplica aos 12 livros de poesia que publicou (Obra poética reúne em dois volumes os livros até os anos 1970; Entre a sombra e o corpo (1980); e Ode à música (1981), bem como à ficção: Gaivotas da terra (1959), Os amantes e outros contos (1968) e As quatro estações (1980). Seu nome ficaou também ligado ao de Amália Rodrigues, que interpretou cerca de duas dezenas dos seus poemas. Faleceu em 16/06/1996. 

Fonte: http://www.tirodeletra.com.br/ 

Visite também: 

7 comentários:

Andradarte disse...

Uma ilha ...
...'com tão prometedoras enseadas',
Poema expressivo...
Abraço

✿ chica disse...

Linda inspiração do poeta. Bela poesia! abraços,ótimo dia!chica

Everson Russo disse...

O belo descobrir de novos lugares,,,novos caminhos,,,e novos sentimentos...abraços de bom dia pra ti amigo.

Orvalho do Céu disse...

OLÁ,
Lindo o modo de amar:
Amiga amor amante amada...
Abraços fraternos de paz

RELTIH disse...

AFORTUNADAMENTE TODAVÍA HAY MUCHAS ISLAS POR DESCUBRIR. HERMOSISISIMO TEXTO.
UN ABRAZO

José María Souza Costa disse...

Imagino, que cada ser humano, seja uma ilha. O que precisa, é saber, do que é, composta essa Ilha.
Muito interessante. Comos empre, com postagens, agradavéis
Abraços

armalu,blogspot.com disse...

Lindo o seu blogue, lindo os seus temas...abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...