sexta-feira, 15 de julho de 2011

Se o meu pascador pescasse.


SE O MEU PESCADOR PESCASSE

Se o meu pescador me pescasse
pelo arpão me agarrasse os versos
um a um, sem pressa
a melhor palavra do mar...

Mas em que lugar da asa
a palavra poderia ser mais bela?
Com que cheiro? Com que sabor?
Onde seria o lugar do sol
Com que cor? Com que brilho?

E sei que hei de escolher
depressa mas devagar
a palavra mais carnuda para comer
E vou comer intensamente
Com toda forca dos meus (d)entes
na ponta dos dedos
as palavras que não me calo
E um peixe com asas
Há de nascer
E há de pescar-me no alto
o pescador
Espero

Tânia Tomé


Tânia Teresa Tomé nasceu a 11 de Novembro de 1981,na cidade de Maputo em Moçambique. Desde cedo que nutre uma paixão fulminante pelas artes, e com ela vai crescendo nos envolvimentos e interacções que vai tendo na vida artistico-cultural.

Cantora, compositora e declamadora são as outras actividades que a identificam e que vai exercendo para além da actividade profissional [Analista de Risco de Crédito no Banco]. É Licenciada em Economia e Pos-graduada em Auditoria e Controlo de Gestão pela Universidade Católica Portuguesa [Portugal, Porto].

Faz parte de uma antologia Palop, para além de participações em alguns boletins e jornais, é membro da AEMO [Associação dos Escritores Moçambicanos], e faz parte de um Movimento cultural [100 critica] composto por artistas que promovem recitais de poesia e música tradicional e acústica em Moçambique [Meu país Amado].

Participou em alguns projectos de poesia e declamação,de referênciar 'Dentro de mim outra ilha de Júlio Carrilho' com Jaime Santos [Declamador Moçambicano], e participação na Feira da Voz no Franco-Moçambicano como Juri de Declamação e actuação com Eduardo White [Poeta Moçambicano], ganhou alguns prémios de poesia, e têm 'mão' alguns projectos para o futuro presente.

Está aberta a critica construtiva, a reflexão, a opiniões variadas, e a conselhos. A vida é uma recta continua de aprendizagem, qualquer amadurecimento implica o reconhecimento de ainda necessitar de crescimento, e da consciência exacta de se ainda ser pequeno, mas não obstante ter uma tarefa enorme a cumprir: com a minha acção socio-cultural individual contribuir com o crescimento do meu País [MOÇAMBIQUE] e do mundo que me gira a volta.

'Escrevo,para que numa dimensão sem espaço e sem tempo, eu possa interagir comigo e com os outros. Promovendo cultura para todos, conscientizando pessoas, alimentando espíritos e fazendo emergir por momentos constantes e incessantes 'PRAXIS' E 'GNOSES'. Para que possa eu, ver de mim a crescer e aprender com tudo e todos os que me possam guiar. E com isso contribuir com o que tenho na alma e na mente para fazer crescer outrem, fazer crescer meu MOÇAMBIQUE, fazer crescer MUNDO'

Fonte: http://www.poetasdelmundo.com/

9 comentários:

✿ chica disse...

Vim deixar um beijo e dizer que estou saindo em férias, e tem recado nos blogs. beijos,chica e inté,srsr

Gianna disse...

Brava artista, Furtado.

Un omaggio per te sul mio blog dei premi.

O Impenetrável disse...

Primeiro poema lido no meu dia, e posso dizer que gostei muito. As novidades do seu blog são sempre ótimas.

Grande abraço e m ótimo fds.

Everson Russo disse...

Bela poesia,,,não conhecia a autora...grande abraço de bom final de semana pra ti amigo..

Zil Mar disse...

Furtado...eu digo que vc é um "pescador" de preciosidades....

Adorei conhecer mais uma delas...


deixo pra vc meu carinho...


Zil

RELTIH disse...

BELLISIMA PESCA.
UN ABRAZO

Sandra Botelho disse...

Gostei deveras amigo.Bjos achocolatados

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Como sempre um belo poema, adorei e deixo um beijinho agradecendo o carinho.

Sonhadora

Carla Fernanda disse...

Rosemildo uma doce procura de pescador.
Beijos,
Carla

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...