terça-feira, 24 de maio de 2011

Poema salgado.


POEMA SALGADO

Eu nasci na ponta-da-praia
por isso trago dentro de mim
todos os mares do Mundo

Meu correio são as ondas
que me trazem e levam
recados e segredos

E meus bilhetes
(meus bilhetinhos de saudade)
são suspiros salgados
que as sereias recolhem
da crista das ondas

Nas conchas e búzios
de todos os mares do Mundo
ficaram encerradas
minhas canções de amor

Que eu nasci na ponta-da-praia
Por isso trago dentro de mim
todos os mares do Mundo.

Ovídio Martins


Há precisamente 11 anos calava-se para sempre uma das vozes mais expressivas de Cabo Verde. Ovídio Martins era um escritor e jornalista Cabo-verdiano, que pugnou pela luta de libertação. Estabelecendo-se num campo de batalha - a literatura, e nessa trincheira travou uma luta sem ferro, nem clarim , mas nem por isso menos heroica.

Ovídio Martins nasceu a 17 de Agosto de 1928, em S. Vicente , e ali fez os seus estudos primários e secundários. Mais tarde tentou cursar Direito, curso que acabou por abandonar por dificuldades auditivas. Perseguido pela PIDE, teve de se exilar na Holanda. Após a independência nacional regressou a Cabo Verde, mas mesmo assim na qualidade de combatente da liberdade não terá enfrentado bons momentos , dado à sua postura crítica, e à sua imbatível coerência. Foi fundador do Suplemento Cultural instrumento estético-literário que pretendia ser o porta - voz dos problemas candentes do arquipélago.

O poeta faleceu era 29 de Abril de 1999. Após o seu falecimento e incineração em Lisboa-Portugal as suas cinzas foram transladadas a seu pedido, e foram espalhadas no mar, na ponta do Farol-Praia Santiago de Cabo Verde.

Deixou as seguintes obras:

Caminhada, 1962 - Poemas
100 Poemas - Gritarei, Berrarei, Matarei - Não ou para pasárgada, 1973 - Poemas em Português e em crioulo de São Vicente
Tchutchinha, 1962 - Novela

Poemas em crioulo de crioulo de São Vicente:
• Liberdade, Nôs morte, Hora nô ta bá junte, Cantá nha pove, Cretcheu, Um spada na mon, Comparaçon, Consciénça, Um r'bêra pa mar, Dstine, Ma de canal, Pescador, Cantáme

Fonte: www.antoniomiranda.com.br/

12 comentários:

✿ chica disse...

Lindíssimo esse poema salgado! abraços,tudo de bom,chica

Jorge Bichuetti - Utopia Ativa disse...

Rosemildo, belíssimo poema: eu tenho todos os mares do mundo... um sonho mágico da vida que se afirma numa paixão: maravilhoso.
Abraços carinhosos, jorge Bichuetti

Everson Russo disse...

Mares imensos e profundos em sentimentos...grande abraço de bom dia pra ti meu amigo.

Rosane Marega disse...

Nossa, eu adorei!
BeijossSSSS

Malika disse...

Sendo uma eterna apaixonada pelo mar, super me identifiquei com o poema, que é muito lindo, por sinal. Beijos!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
É um privilégio nascer próximo ao amar, e poder sentir todos os seus mistérios.
Abração

Magia da Inês disse...

Bonita poesia... eu também queria ter nascido na ponta da praia para sempre segredar ao mar!...
Boa terça-feira!
Beijinhos
°✿
✿° Minas
♫ ✿° ° ·.

Maria Alice Cerqueira disse...

Lindo Poema!
A praia é um lugar muito especial.
Ele acalma a nossa Alma.
Maria Alice

ONG ALERTA disse...

Bárbaro, beijo Lisette.

RELTIH disse...

UFFFFFF, TREMENDO TEXTO!!!!!
UN ABRAZO

O Impenetrável disse...

muito bonito o poema. e o blog, além de muito interessante, é bastante informativo e de bom gosto. parabéns!

Criss kelly disse...

Migo, vai depois no meu blog, e pegue o selinho comemorativo de 1 ano, estou oferecendo a todos os meus seguidores e amigos!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...