quinta-feira, 28 de abril de 2011

Não te entendo coração.


NÃO TE ENTENDO CORAÇÃO

Mas se não amo, nem posso,
Que pode então isto ser?
Coração, se já morreste,
Porque te sinto bater?
Ai, desconfio que vives
Sem tu nem eu o saber.

Porque a olho quando a vejo?
Porque a vejo sem a olhar?
Porque longe dos meus olhos
Me andam os seus a lembrar?
Porque levo tantas horas
Nela somente a pensar?

Porque tímido lhe falo,
E dantes não era assim?
Porque mal a voz lhe escuto
Não sei o que sinto em mim?
Porque nunca um não me acode
Em tudo que ela diz sim?

Porque estremeço contente
Quando ela me estende a mão,
E se aos outros faz o mesmo
Porque é que não gosto e não?
Deveras que não me entendo,
Nem te entendo, coração.

Ou me enganas, ou te engano;
Se isto amor não pode ser,
Não atino, não conheço
Que outro nome possa ter;
Ai, coração, que vivemos
Sem tu nem eu o saber.

João de Lemos


João de Lemos de Seixas Castelo Branco, poeta ultrarromântico, nascido a 6 de maio de 1819, no Peso da Régua, e falecido a 16 de janeiro de 1890, em Maiorca, na Figueira da Foz, foi adepto da causa absolutista. Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, desempenha várias missões diplomáticas ao serviço de D. Miguel e dirige desde 1848 o jornal A Nação, órgão dos miguelistas. Depois da vitória dos liberais, exila-se em Inglaterra, onde compõe o poema que o notabilizou, "A lua de Londres". Colaborou na revista coimbrã O Trovador, de que foi um dos fundadores, bem como em outros periódicos, tais como a Revista Universal Lisbonense (1841-1859), a Revista Académica de Coimbra (1845-1854), o Prisma (1842-1843), a Ilustração (1845-1846) e o Cristianismo (1843). O seu lirismo é imbuído de um sentimentalismo exagerado, com evocações nostálgicas da terra natal e da pátria, e marcado por um certo convencionalismo.

Fonte: http://www.infopedia.pt/

10 comentários:

Carla Fernanda disse...

"Porque nunca um não me acode
Em tudo que ela diz sim?"
Lindo!
Pois é amigo, o coração exige seus direitos e sem desculpas aceitas.
Beijos de bom dia!!
Carla

✿ chica disse...

Tua seleção de escritores é diversificada e sempre ótima.Abraços,lindo dia!chica

Everson Russo disse...

E jamais iremos entender esse orgão cheio de arterias de amor,,,que tá sempre sofrendo,,mas sempre querendo amar,,,abraços fraternos de bom dia pra voce meu amigo.

Wanderley Elian Lima disse...

Não mandamos em nosso coração, ele nos domina totalmente, só esquecemos quando ele quer.
Grande abraço

AFRICA EM POESIA disse...

meu amigo
senti saudades e vim deixar um beijinho


Boa semana para ti

AFRICA EM POESIA disse...

meu amigo
senti saudades e vim deixar um beijinho


Boa semana para ti

Fatima disse...

E quem entende o coração?
Bjs.

Flor de Lótus disse...

Ah o coração!" O coração tem razões que a própria razão desconhece"
Acho que isso resume tudo!
Beijosss

Mara disse...

Boa noite, amigo Rosemildo!
Eu não conhecia esse poeta português.Gostei muito desses versos....

Mas se não amo, nem posso,
Que pode então isto ser?
Coração, se já morreste,
Porque te sinto bater?
Ai, desconfio que vives
Sem tu nem eu o saber.
...
Beijo,
Mara

Carla Fernanda disse...

Esse danado coração Rosemildo, sei não.
Obrigada e que fales pela boca de um anjo.
Beijos,
Carla

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...