sexta-feira, 1 de abril de 2011

Coração de pedra.


CORAÇÃO DE PEDRA 

Não tem olhos de ver para a eterna beleza,
o sorriso de Deus que ilumina a existência;
não lhe fala à alma rude a suave pureza
que reponta e sorri nos lábios da inocência;

a flor não o interessa, ou surja na devesa,
onde acaso a plantou a mão da Providência,
ou soberba pompeie, onde o Belo se preza,
requinte de arte pura ou prodígio da ciência.

É que o vêzo do lucro, o seu deus verdadeiro,
lhe deu ao coração consistência de pedra
e aos olhos lhe roubou o poder da visão.

Só lhe sobe à alma torpe o ouro, a moeda, o dinheiro...
Templo erguido a Mamona, a piedade não medra
na profunda aridez do seu vil coração.

Bento Prado Júnior


Integrante de uma família de dez irmãos, o professor Bento Prado de Almeida Ferraz Jr. nasceu no dia 21 de agosto de 1937 em Jaú, cidade vizinha de Bauru. Em sua vasta trajetória, brilhos na carreira acadêmica.

Ele formou-se em filosofia na USP (Universidade de São Paulo) entre os anos de 1956 e 1959. Esteve no exterior e, em 1969, a cassação pelo AI-5 levou o já intelectual ao exílio na França. Lá, publicou o livro “A retórica de Rousseau e outros ensaios”.

Só em 1974 retornou ao Brasil para desenvolver o programa de pós-graduação em filosofia da PUC (Pontifícia Universidade Católica) na Capital.

Também coordenou a edição da revista Almanaque com apoio do companheiro acadêmico Walnice Nogueira Galvão.

Em 1978, Bento Prado Jr. passou a dar aulas na UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), onde destacou-se em aulas e concorridos seminários de filosofia. Finalmente em 1998, a USP conferiu a seu histórico mestre o título de Professor Emérito.

Tornou-se reconhecido como autor de obras ecléticas nas áreas da história da filosofia, filosofia da psicanálise, filosofia da linguagem, crítica literária e poesia. É tido por muitos estudiosos um dos maiores ensaístas da filosofia brasileira. Morreu em 12 janeiro de 2007.

Fonte: http://www.redebomdia.com.br

6 comentários:

Everson Russo disse...

Um coração assim,,,de pedra, perde as belezas da vida,,,da poesia,,,do mundo...belo final de semana pra ti amigo...abraços.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá meu amigo
O pior é que tem muita gente assim.
Um bom fim de semana
Abraço

Carla Fernanda disse...

Esse coração não sabe o que é beleza. É cego, surdo, mudo e burro.
Beijos e ótima sexta-feira.
Carla

Livinha disse...

Haverá de ter corações que somente precisam de um toque de amor e ele se entrega...
Esses corações são orgulhosos, temem se expor, porque não se acreditam.
Talvez porque não amem a si mesmo, e se prostam no escuro, escondidos da vida entre ouros de riqueza, no que lhes tangem as compensações...

Hoje é o dia 1º de abril, contrariei o dia da mentira, digitando teu nome fora de registro. Mas quis dizer que o registro Silva xavier está na alma, o que te compõe de fato. Você é!
Tô errada?
Abraçar a verdade é ser um silva xavier...

Feliz fds pra ti meu amigo

Livinha

Sandra Botelho disse...

Coração de pedra que diante das emoções não se entrega...Se nega!
beijos achocolatados

Ana Martins disse...

Boa noite Rosemildo,
é um fantástico soneto, não conhecia, grata pela partilha!

Beijinho,
Ana Martins

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...