sábado, 5 de março de 2011

Os Vendilhões do Templo.


OS VENDILHÕES DO TEMPLO

Deus disse: faz todo o bem
Neste mundo, e, se puderes,
Acode a toda a desgraça
E não faças a ninguém
Aquilo que tu não queres
Que, por mal, alguém te faça.

Fazer bem não é só dar
Pão aos que dele carecem
E à caridade o imploram,
É também aliviar
As mágoas dos que padecem,
Dos que sofrem, dos que choram.

E o mundo só pode ser
Menos mau, menos atroz,
Se conseguirmos fazer
Mais p'los outros que por nós.

Quem desmente, por exemplo,
Tudo o que Cristo ensinou.
São os vendilhões do templo
Que do templo ele expulsou.

E o povo nada conhece...
Obedece ao seu vigário,
Porque julga que obedece
A Cristo — o bom doutrinário.

António Aleixo


António Fernandes Aleixo, nasceu em Vila Real de Santo António, a 18 de Fevereiro de 1899.Foi um dos poetas populares algarvios de maior relevo, famoso pela sua ironia e pela crítica social sempre presente em seus versos.

Era simples, humilde e semi-analfabeto. Deixou como legado uma obra poética singular no panorama literário português da primeira metade do século XX.

No emaranhado de uma vida recheada de pobreza, mudanças de emprego, imigração, tragédias familiares e doenças, na sua figura de homem humilde e simples, havia o perfil de uma personalidade rica, vincada e conhecedora das diversas realidades da cultura e sociedade do seu tempo. Do seu percurso de vida fazem parte profissões como tecelão, guarda de polícia e servente de pedreiro, trabalho este que, como imigrante foi exercido em França.

De regresso ao seu país natal, restabeleceu-se novamente em Loulé, onde passou a vender cautelas e a cantar as suas produções pelas feiras portuguesas, actividades que se juntaram às suas muitas profissões e que lhe renderia a alcunha de "poeta-cauteleiro".

Faleceu por conta de uma tuberculose, a 16 de Novembro de 1949, doença que tempos antes havia também vitimado uma de suas filhas.

Fonte: http://joanaduque.blogspot.com/

8 comentários:

M@ria disse...

Sonhos dormem, mas não se evaporam
Não possuem natureza volátil,
Criam raízes onde moram
E, caso encontrem um ramo de esperança,
Não se permitem sepultar.

Regina Xavier

BOM FDS e BEIJOS MEUS! M@ria

Amor feito Poesia disse...

Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena
acreditar nos sonhos que se têem
ou que os seus planos nunca vão dar certo
ou que você nunca vais ser alguém...

Renato Russo

Agradeço o carinho de sua amizade.
Beijos & Flores no seu FDS! M@ria

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
O mundo só melhorará, quando os homens aprenderem a solidariedade.
Tenha um ótimo feriadão.
Grande abraço

chica disse...

Poema forte e bem escrito! Que tenhas um lindo fds,tudo de bom,chica

Everson Russo disse...

Sempre devemos acreditar num mundo melhor,,,num ser humano melhor...grande abraço de bom feriadão pra ti amigo...

Graça Pereira disse...

Meu Amigo
Gosto de António Aleixo -o poeta do povo - repentista, humano e verdadeiro!
" E o mundo só pode ser
Menos mau,menos atroaz
Se conseguirmos fazer
Mais p'los outros que por nós!"

Um beijo e bom carnaval.
Graça

Sonia Schmorantz disse...

Temos muito vendilhões, a maioria está em Brasilia, rss....desculpa a brincadeira!
Um abraço e bom carnaval

ONG ALERTA disse...

Deus apenas mostrou o caminho...cabe a cada um escolher...
Beijo LIsette

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...