quinta-feira, 10 de março de 2011

Herança de Morte.


HERANÇA DE MORTE

Lírios em mãos de carrascos
Pombal à porta de ladrões
Filho de mulher à boca do lixo
Feridas gangrenadas sobre pontes quebradas
Assim construímos África nos cursos de herança e morte
Quando a crosta romper os beiços da terra
O vento ditará a sentença aos deserdados
Um feixe de luz constante na paginação da história
Cada ser um dever e um direito
Na voz ferida todos os abismos deglutidos pela esperança

Amélia Dalomba


Poetisa e jornalista angolana, Amélia Dalomba, nome literário de Maria Amélia Gomes Barros da Lomba do Amaral (Tichinha), nasceu no dia 23 de Novembro de 1961, no enclave de Cabinda, no Norte de Angola.

Estuda Psicologia Geral e simultaneamente desenvolve a sua actividade profissional na área do jornalismo, nomeadamente o jornalismo radiofónico e de imprensa. É colaboradora do Jornal de Angola , tendo publicado alguns dos seus textos poéticos na sua página cultural.

Obras publicadas: "Ânsia" (1995), "Sacrossanto Refúgio" (1996), "Espiga do Sahel" (2004) e "Noites ditas à chuva" (2005).

Fonte: http://www.antoniomiranda.com.br/

11 comentários:

Sonhadora disse...

Meu amigo

Um poema lindissimo,muito bem escolhido...não conhecia a poetiza.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Livinha disse...

Profundo e forte...
No seio de dor as marcas das amarguras... o livro das juras no inventário da morte...

Perfeito!

Ps: Meu amigo Furtado...
Esquece-te que como ela, sigo a deriva nas diferentes fases,
vezes jovial, ainda com graça, entre uma minguante e outra, mas no tempo, me dou ao estado crescente neste universo que me abraça....
É fato que quando estou cheia, inspiro-me de versos e prosas e
solto o ar entre afagos, livre, leve e solta e me renovo...

Menino, tu vive encasquetado com a dita lua que num tempo te apareceu cheia.... Será que não compreendeste que de ti ela estava cheia de saudade?
Ah meu amigo, esquece isto, que isto é passado... rsrss

Linda semana pra ti

Livinha

Elaine Crespo disse...

Rosemildo!


Bom dia!

Como foi gentil seu comentário no meu blog!
Ando passando por uma fase difíceis, e tem muita coisa acontecendo ao mesmo tempo.Como sou religiosa, fica ainda mais doloroso enfrentar problemas!

Bem, adorei o poema e conhecer mais uma poetisa.!
Adoro aqui e você é muito delicado!

Meus beijos,
Elaine Crespo

REGGINA MOON disse...

Furtado,

Que lindo verso dessa poetisa!Adorei, não a conhecia...

Grata por sua visita, sempre!!

Um beijo e ótimo dia...

Reggina Moon

Ser feliz sem motivo é a mais autêntica forma de felicidade. [Carlos Drummond de Andrade]

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
O poema expressa a revolta desse continente, tão castigado pelo colonizadores, que não determinaram limites para suas ambições econômicas.
Abração

ONG ALERTA disse...

Sempre nos dá a oportunidade de conhecer belos trabalhos, beijo Lisette.

Marina-Emer disse...

bonitos versos y felicidades para la señora Amelia
gracias por tu visita y bellas palabras
feliz semana
un abrazo
Marina

Professora Carla Fernanda disse...

Boa tarde!
Belo poema e muito prazer em conhecer esta nova escritora.
Obrigada!
Carla Fernanda

Rosane Marega disse...

Professor Rosemildo, como sempre eu ADOREI!!!
Beijosssssss

Flor de Lótus disse...

Oi,Furtado!Pra mim tu é quase um enciclop[edia ambulante sem ofensas, sério fico encantada de onde tu tira tantos conhecimentos, tanta coisa bacana e diferente, continue assim curioso e nos trazendo tantas coisas bacanas.
Beijos

Livinha disse...

Conversa de vizinhaaaa....
Eu sabia, sempre haverá um culpado, para que nada seja rrevelado de fato... rsrss

Ô meu amigo, é muito bom brincar contigo.
Tu tá no meu coração desde que Natal nasceu pertim de "Juão"...
foi não? rsrsss

Bom fim de semana pra ti

bjs

Livinha

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...