quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Vacina contra varíola.

(Edward Jenner)

VACINA CONTRA VARÍOLA

1796 – (1.º de julho) Edward Jenner descobre a vacina contra a varíola. É natural de Glancestershire (Inglaterra) (1749-1823). Diplomou-se em Medicina em Londres. Em maio de 1796 Jenner viu a mão de Sarah Nelmes – uma vendedora de leite, que aparecera com pústulas no pulso, no dedo indicador e na base do polegar, apanhadas duma vaca infectada. A 1.º de maio de 1796 Jenner recolheu a matéria dessas pústulas e inoculou-a no braço de um menino, James Phipps, através de duas incisões superficiais. No sétimo dia, James apareceu com os gânglios das axilas enfartados e uma erupção no local das incisões – restabelecendo-se em seguida. A 1.º de julho do mesmo ano Janner inoculou na pele do mesmo James Phipps a matéria infecciosa extraída da pústula dum doente de varíola e nenhuma doença se manifestou. Alguns meses mais tarde, o menino foi novamente inoculado com a matéria variolosa, sem que nenhum efeito sensível se produzisse em sua constituição. Eis aí, em poucas palavras, toda a contribuição de Jenner para a medicina moderna.

“Era uso comum no Oriente as pessoas sãs se deixarem infetar propositadamente por um doente de varíola, quando esta aparecia de forma benigna, a fim de evitar um contágio futuro de caráter maligno; essa prática introduziu-se na Europa, no século dezoito. Em 1796 o médico Jenner descobriu, portanto, um método mais seguro de proteção: há, nas vacas, uma doença semelhante à varíola, e Jenner verificou que, se uma pessoa fosse inoculada com o vírus das pústulas das vacas, contraia a moléstia sob forma relativamente inofensiva, que não era contagiosa e que a deixava imune contra a varíola. Aparentemente, as duas enfermidades – a da vaca e a do homem – são devidas a germes de diferentes virulências; tal é o princípio da vacina (a palavra vem do latim vaccina, que quer dizer 'de vaca'), tal como vigora hoje em dia”.

Nota: Este trabalho é o resultado de pesquisas realizadas pelo ilustre professor Elias Barreto e publicado pela Enciclopédia das Grandes Invenções e Descobertas, edição de 1967, volume 02, páginas 287/288. 

8 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Muito interessante. A gente nunca lembra de procurar a origem das coisas, encontramos tudo pronto, então nos acomodamos. Valeu.
Abração

Everson Russo disse...

Interessantissimo isso meu amigo , temos sempre que saber de onde partem as coisas...abraços de bom dia pra ti.

Rosane Marega disse...

Hei, que legal, aprendi!
Beijosssssss e parabéns por esses posts incriveis.

REGGINA MOON disse...

Furtado,

Que doença mais terrível...contribuição é pouco, o que ele fez pela humanidade foi muito mais do que um gesto de caridade, gerando um grande avanço na medicina...

Ótima e esclarecedora postagem!
Adoro vir aqui!Me acrescenta sempre um conhecimento importante...

Um beijo.......

Reggina Moon

Graça Pereira disse...

Em pequenita tive varíola,varicela, sarampo, tosse convulsa...tudo o que uma criança "precisava" de ter...talvez por isso, tenha sido uma criança e jovem saudável!
Mas a verdade é que não sabia nada sobre varíola e gostei da tua postagem que me forneceu dados sobre estes conhecimentos. Muito útil!
Beijos
Graça

RELTIH disse...

MUCHAS GRACIAS POR COMPARTIRNOS TAN IMPORTANTE INFORMACIÓN.
UN ABRAZO

Mara disse...

Olá Rosemildo!
Gostei, muito interessante.
Beijo e ótima quarta-feira.
Mara

Sandra Botelho disse...

Aqui como sempre tem muita cultura...
Por isso amo esse blog.
Bjos achocolatados e uma linda semana!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...