quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

De açucenas e rosas misturadas.


DE AÇUCENAS E ROSAS MISTURADAS

De açucenas e rosas misturadas
não se adornam as vossas faces belas,
nem as formosas tranças são daquelas
que dos raios do sol foram forjadas.

As meninas dos olhos delicadas,
verde, preto ou azul não brilha nelas;
mas o autor soberano das estrelas
nenhumas fez a elas comparadas.

Ah, Jônia, as açucenas e as rosas,
a cor dos olhos e as tranças d'oiro
podem fazer mil Ninfas melindrosas;

Porém quanto é caduco esse tesoiro:
vós, sobre a sorte toda das formosas,
inda ostentais na sábia frente o loiro!

Alvarenga Peixoto


Inácio José de Alvarenga Peixoto nasceu no Rio de Janeiro em 1744. Inicialmente estudou Humanidades no Colégio dos Jesuítas no Rio de Janeiro e, mais tarde, se doutorou em Leis pela Universidade de Coimbra em 1767. No Brasil, exerceu a função de ouvidor no Rio das Mortes, onde conheceu Bárbara Heliodora, com quem se casa. Frequentou Ouro Preto e se tornou amigo de Cláudio Manuel da Costa e Gonzaga. Como proprietário de lavras no sul de Minas, descontentou-se com a "derrama", por isso teria participado da Inconfidência. Criou o lema de Virgílio: Libertas quae sera tamen para a nova república. Foi preso, julgado e desterrado, vindo a morrer de desgosto no presídio, em 1793.

A pequena produção poética de Alvarenga Peixoto é irregular. Atreladas às intenções do Arcadismo. Apresenta traços espalhados de forte nativismo sentimental que, muitas vezes, se mescla com o poder luso, ou seja, concilia desenvolvimento com respeito a um governo forte, déspota. O tema do herói pacífico atinge sua perfeita expressão na Ode dedicada ao Marquês de Pombal. Nesta lira laudatória, as contraposições têm, como pano de fundo, o cenário mítico arcádico.

Fonte: http://www.scribd.com/

10 comentários:

Celylua - O blog das Letras disse...

Belíssimo texto, parabéns pela postagem.
Felicidades!

M@ria disse...

Não tenho cadernos.
Tudo o que escrevo,
escrevo nas paredes do meu quarto.
Se é para estar presa,
que seja entre quatro poemas...

¬ Rita Apoena ¬

Bom dia.......Beijos de coração prá coração..........M@ria

Chica disse...

Muito lindo,Rosemildo!Deu pra sentir o perfume...abraços,chica

Everson Russo disse...

Menina dos olhos delicados,,,isso é muito lindo...abraços de bom dia pra ti amigo.

PRECIOSA disse...

Agradeço sua visita e comentário em meu blog
Fiquei muito feliz
No quadro de meus seguidores você foi o numero 200....
Tem um selo comemorativo..
Te ofereço com carinho....

Tenhas uma tarde regada de muito amor.

Preciosa Maria

Flor da Vida disse...

Muito lindo e envolvente esse poema! Amei!!! Amigo, carinhos pra ti... Bjsss

Anne Lieri disse...

Rosemildo,com muita alegria releio seu blog e mais uma maravilhosa poesia que escolheste!Tinha perdido meus blogs e fico contente por estar de volta!Abraços com carinho,

Rosane Marega disse...

"Menina de olhos delicados"
Isso é lindo!
Beijosssssssssss

Lou Witt disse...

Passando pra deixar um beijinho, amigo querido.

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Gosto muito quando você posta os clássicos. Adorei.
ABração

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...