quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Ser mãe.


SER MÃE

Ser mãe é desdobrar fibra por fibra
o coração! Ser mãe é ter no alheio
lábio que suga, o pedestal do seio,
onde a vida, onde o amor, cantando, vibra.

Ser mãe é ser um anjo que se libra
sobre um berço dormindo! É ser anseio,
é ser temeridade, é ser receio,
é ser força que os males equilibra!

Todo o bem que a mãe goza é bem do filho,
espelho em que se mira afortunada,
Luz que lhe põe nos olhos novo brilho!

Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!

Coelho Neto


Henrique Maximiano Coelho Neto, escritor, poeta e jornalista, foi fundador da cadeira número dois da Academia Brasileira de Letras, e também seu presidente em 1926. Nasceu no dia 21 de fevereiro de 1864, na cidade de Caxias, no estado do Maranhão, transferindo-se com a família para o Rio de Janeiro aos seis anos de idade.

Tendo ingressado na Faculdade de Direito de São Paulo, em 1885 abandonou o curso para dedicar-se ao jornalismo. Voltou para a Capital Federal, integrando o grupo de Olavo Bilac, Luís Murat, Guimarães Passos e Paula Ney, cujas histórias relataria mais tarde no romance A Conquista. Ingressou na Gazeta da Tarde e depois na Cidade do Rio, começando a publicar seus primeiros trabalhos literários. Foi nomeado para o cargo de secretário do governo do Estado do Rio de Janeiro em 1890 e, no ano seguinte, Diretor dos Negócios do Estado.

Republicano e abolicionista, após o 15 de novembro tornou-se professor, dando aulas de história da arte e literatura em diversas instituições cariocas. Foi eleito deputado federal pelo Maranhão em 1909 e reeleito em 1917. Cultivando diversos gêneros literários, multiplicava sua produção em revistas e jornais do Rio de Janeiro e de outras cidades brasileiras, sendo, por longos anos, o autor mais lido do país. Sua obra, marcada por forte presença realista, inclui mais de um centena de volumes, dentre os quais destacam-se A Capital Federal (1893), O Rei Fantasma (1895) e o livro de contos Sertão (1896).

Coelho Neto faleceu na cidade do Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro no dia 28 de novembro de 1934.

Fontes: www.projetomemoria.art.br
             www.secrel.com.br

19 comentários:

Rosane Marega disse...

Ai que lindo Rosemildo!
Você é demaissss.
Beijosssssssss

Zil Mar disse...

Ser mãe é não conter as lágrimas lendo este poema....

bjos e uma noite linda!!!!


Zil

Hana disse...

Texto fantástico sensivel eu como mãe coruja adorei!!
com carinho
Hana

Amor feito Poesia disse...

E eu que esperava fogos de artifício,
esqueci que as estrelas não fazem barulho."

Clarice Lispector

Boa Noite e feliz amanhecer!! M@ria

Wanderley Elian Lima disse...

Olá meu amigo, voltei
Esse poema é um dos mais famosos , e sua frase: "Ser mãe é padecer no paraíso", é eterna.
Abração

Everson Russo disse...

Ser mãe é escrever a mais bela poesia queé a vida....abraços de bom dia pra ti amigo.

Chica disse...

Lindo poema,bem escolhido1 um abraço e obrigado pelo carinho com minha mãe.

Ela olhando, está relativamente bem, coisas da idade e apenas a vemos mais parada, imóvel e fora da vida a cada dia...Fazer o que? abraços,chica

Misturação - Ana Karla disse...

SER MÃE,,, eu sou também essa mãe.
Esplêndido!
Bom dia Rosemildo.
Xeros

EMOÇÕES disse...

Boa dia, amigo Rosemildo!
Gosto muito das poesias de Coelho Neto. Essa é uma das minhas preferidas, principalmente esses verso.

(...)

Ser mãe é andar chorando num sorriso!
Ser mãe é ter um mundo e não ter nada!
Ser mãe é padecer num paraíso!

Coelho Neto
Beijo

Zélia Guardiano disse...

Amigo Rosemildo
Que lindo presente nos ofereces, em forma de postagem!
Coelho Neto! Desnecessário qualquer palavra que não seja: divino!
Penso que ninguém mais, no mundo, conseguiu definir tão bem a maternidade, como ele o fez neste verso: Ser mãe é padecer no paraíso.
Grata, querido!
Abraço apertado

REGGINA MOON disse...

FURTADO,

UM MARAVILHOSO SONETO...UM DOS MAIS BELOS QUE CONHEÇO EM HOMENAGEM ÀS MÃES...E MUITO VERDADEIRO, INTENSO!

BELA POSTAGEM!!PARABÉNS!!

UM BEIJO!

REGGINA MOON

Valéria Sorohan disse...

Ser mãe é tudo!

BeijooO*

Livinha disse...

Ser mãe é viver num paraíso quando tudo torna festa, nela o sorriso...

Lindo poema. Esse dito paraíso sempre me intrigou meu amigo.
Mas está aí, sem querer eu descobrir que o paraíso é ela quem faz, na paci~encia, na perseverança, mesmo entre dores, não blasfema jamais, solta suas lárimas sorrindo, mostrando aos filhos que é mãe porque isto khe satisfaz.

Maravilhoso poema

Bjs

livinha

Paraguaya disse...

Bah amigo...

Que homenagem as mães não!

Parabéns pelas palavras...

Abraços.

ETERNA APAIXONADA disse...

Caro amigo Furtado

Saudade de vir aqui. Ando ausente da blogosfera por alguns motivos... Mas não me esqueço dos bons amigos.
Vim lhe deixar meu abraço pelo Dia do Poeta.

Sandra Botelho disse...

Ser mãe é padecer no paraiso, eu como mãe concordo com essa frase em genero numero e grau.Lindo poema.
Bjos achocolatados

Fatima disse...

Ser mãe é bom dimais!
Bjs.

Rosane Marega disse...

hum... mas tem que variar um pouquinho, e um pedido desse não deixa de ser uma surpresa...rsrs
Beijosss Rosemildo

Lu Nogfer disse...

Furtado!

Que lindo né?
Bem dissera que salem e tudo isso, ser mae é padecer num paraiso!
Poema super vedadeiro!

Um beijo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...