sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Regresso.


REGRESSO

Andam no ar
Poemas negros
De cor amarga
Misturados à voz rouca
Dos camiões.
Desertas
Frias
Despidas
As cubatas esperam:
Mulheres e homens,
Nas cubatas,
Vozes
Riem
Escutam
Choram
Histórias iguais a muitas.
Nalgumas
O pranto
Inda é maior.

Costa Andrade


Francisco Fernando da Costa Andrade, também conhecido pelos pseudônimos de Angolano de Andrade, Nando Angola, Africano Paiva, Flávio Silvestre, Fernando Emilio, Ndunduma e Ndunduma wé Lépi, este último, nome de guerra adotado nos tempos da guerrilha no Leste de Angola, durante os idos anos 60 e 70, é natural do Lépi, localidade situada na atual província Huambo, onde nasceu em 1936. Fez os estudos primários e liceais na cidade do Huambo e Lubango. Por razões que se prendiam com a falta de universidades ou outras escolas superiores na Angola colonial, como acontecia na generalidade com os jovens da sua geração, Costa Andrade encontrava-se em Portugal, nas décadas de 40 e 50, com o objetivo de, em Lisboa, realizar estudos de Arquitetura. Com Carlos Ervedosa, foi editor da Coleção Autores Ultramarinos da Casa dos Estudantes do Império, que desempenhou um papel decisivo na divulgação das literaturas africanas de língua portuguesa, especialmente da literatura angolana.

PUBLICOU:

Terra de Acácias Rubras, (poesia, 1961) Tempo Angolano em Itália (poesia, 1963); Poesia com Armas (poesia, 1975); O regresso e o canto (poesia,1975); O caderno dos Heróis (poesia, 1977); No velho ninguém toca (texto dramático, 1979); Literatura Angolana ( Opiniões), (ensaio, 1980); No país de Bissalanka (poesia, 1980); Estórias de Contratados (conto, 1980); Cunene corre para sul (poesia, 1984); Ontem e Depois (poesia, 1985) Lenha Seca (versões em português do fabulário de língua Umbundu, 1986); Os sentidos da pedra ( poesia, 1989); Falo de Amor por Amar (poesia), Lwini (poesia) com o heterónimo Wayovoka André, Limos de Lume (poesia, 1989); Irritação (poesia, 1996); Luanda -Poema em Movimento Marítimo (poesia) 1997.

Fontes: www.nexus.ao
             betogomes.sites.uol.com.br

16 comentários:

reltih disse...

muy melodico escrito. me gusta.
un abrazo

Sandra Botelho disse...

Vim me alargar em cultura poética, levo mais aprendizado na bagagem.
Obrigado.Bjos achocolatados

REGGINA MOON disse...

Furtado,

Ótima postagem, como sempre voce nos apresentando postagens completas!! Adorei...!!

Um grande beijo e bom final de semana!

Reggina Moon

te

Everson Russo disse...

BElissimo e profundo o poema,,,abraços amigo e um belissimo final de semana na paz de Deus.

Stella Tavares disse...

Querido Rosemildo

Vim para matar saudade do amigo e para me deliciar com suas postagens, verdadeira aula de tudo que tem valor, que é belo.
bjs

Daniel Costa disse...

Rosemildo

Não conhecia nada do intelectual angolano, Costa Andrade. Como passe 27 meses em Angola, até passei pelo Huambo, ao tempo Nova Lisboa, gostei de ler a sua biografia. Efectivamente, também gostei do poema, Com um certo sabor e ritmo de Angola.
Abraço

Andradarte disse...

Rica...a biografia de Costa Andrade,
que apresenta um poema profundo...
Abraço

Gislãne disse...

Saio mais poética e mais informada!

:)

Rosane Marega disse...

Incrivelmente delicioso de ler...como sempre Rosemildo.
Beijossssss e um super final de semana

Valéria Sorohan disse...

"Histórias iguais a muitas.
Nalgumas O pranto Inda é maior". Verdade, mas sempre achamos que nossas dores é maior.

BeijooO*

Zil Mar disse...

Que belo poema....qto aprender!!!!

Amo vir aqui....

bjos!!!!!

Zil

Livinha disse...

Os meus poemas são claros, de negro só tem as minhas páginas.
Talvez porque me sinto na escola, onde a lousa era preta e trazia giz na sacola.

Lindo poema meu amigo.

Hoje estou aqui pra te prestar um carinho junto a todos os amigos da blogosfera.
teu nome tbém está lá e ache se for capaz. rsrss
Semana do poeta, nas poesias a exalar, que seja de amarguras, que sejas de festa o importante é poetar.

Uma linda noite pra ti

bjs

Livinha

Antònio Manuel disse...

Caro Amigo Furtado:

Parabéns como sempre!

È uma grande satisfação vir aqui descubrir Autores Fabulosos da Cultura Losófona:

Belo texto e completo, trabalho sobre Costa Andrade.

*****

Caro Amigo jà estou um pouco melhor ontém dei os méus primeiros cinco passos, estou muito feliz com a recuperação:

Lhe desejo um otimo fim de semana
Luz e Pàz

Forte Abraço


Antònìo Manuel

Lídia Borges disse...

"Andam no ar poemas negros" (1975)?
Na época da descolonização.

A contextualização histórica e social é importante para uma melhor compreensão:
"Desertas
Frias
Despidas
As cubatas esperam"

Obrigada por trazer temas e pessoas sempre interessantes.

L.B.

Helô Strega disse...

Que delicia de poema. Beijos e boa semana!

Amor feito Poesia disse...

AMAR É A RAZÃO DA VIDA,DO SORRISO ABERTO E FELIZ, AMAR É CONQUISTAR AMIGOS COM AMOR DE VERDADE

(VIDAH)

Feliz Semana com amor e Poesia! M@ria

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...