segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Beta.


BETA

Ora que não se dá,
ora que não se deu.
Posto que não se é
aquilo que se perdeu.
Visto ser como fica:
figo, água, leite, aço,
perde se corporifica
as auras de seu espaço.
Mas se libera, excitada,
suas vergonhas de sede,
o gosto da vida embala,
range o balanço da rede.
E ao perfume do incenso,
a maresia salgada,
soma seus cheiros de argila
o ar da manhã molhada.

Reynaldo Jardim


Reynaldo Jardim nasceu em São Paulo no dia 13 de dezembro de 1926.

Entre outras atividades profissionais, participou, nos anos 50, da Reforma do Jornal do Brasil - onde criou e editou o Suplemento Dominical do Jornal do Brasil, o Caderno de Domingo e o Caderno B. Ainda no mesmo grupo, dirigiu a Radio Jornal do Brasil

O Suplemento Dominical do Jornal do Brasil, o SDJB, passou de páginas de receitas de bolo ao mais importante suplemento literário de poesia concreta do Brasil, por onde passaram críticos e escritores de grande nome, como Oliveira Bastos, Mário Faustino, entre outros. Antes disso, fora redator das revistas O Cruzeiro e Manchete, exerceu cargos de chefia na Rádio Clube do Brasil, na Rádio Mauá, na Rádio Globo e na Rádio Nacional, todas no Rio de Janeiro, e na Rádio Excelsior de São Paulo.

Ao se demitir do JB, em 1964, Reynaldo Jardim continuou a exercer atividades de grande destaque na imprensa do Rio de Janeiro: foi diretor da revista Senhor e diretor de telejornalismo da recém-inaugurada TV Globo. Já em 1967, criou o jornal-escola O Sol, sem dúvida um marco na história da imprensa brasileira, com textos criativos e projeto gráfico inovador. Dirigiu o Correio da Manhã no período de 1967 a 1972. Trabalhou em diversas capitais brasileiras até chegar a Brasília, em 1988.
Realizou, também, reformas gráficas em jornais de diversas capitais do Brasil, como A Crítica (Manaus, Amazonas), O Liberal (Belém, Pará), Gazeta do Povo (Curitiba, Paraná), Jornal de Brasília (Brasí¬lia, DF) e Diário da Manhã (Goiânia, Goiás). Em Brasília, foi editor do caderno Aparte, do Correio Braziliense e diretor executivo da Fundação Cultural do Distrito Federal.

Tem dez livros de poesia publicados, entre eles Joana em Flor e Maria Bethânia, Guerreira, Guerrilha. Seu mais recente livro A Lagartixa Escorregante na Parede de Domingo. Como poeta compulsivo, Reynaldo Jardim manteve a única coluna diária de poesia em jornal, no Caderno B do Jornal do Brasil de 2004 a 2006, quando a coluna passou a semanal. Em 1968 havia tido a mesma experiência, de um poema por dia, no Jornal de Vanguarda, exibido pela TV Rio quando, ao vivo, comentava em versos o acontecimento mais importante do dia.

Fonte: http://www.antoniomiranda.com.br.

14 comentários:

Everson Russo disse...

Intenso o poema,,,achei interessante o cheiro da manhã molhada,,,isso dá pra roubar sorrateiramente e escrever algo...rs.rs...abraços fraternos de otima semana pra ti.

M@ria disse...

Não deixe morar dentro de você
O que na vida não valeu a pena.

(Pe. Fábio de Melo)

Te desejo uma semana abençoada.
Beijos e carinhos meus! M@ria

M@ria disse...

Não deixe morar dentro de você
O que na vida não valeu a pena.

(Pe. Fábio de Melo)

Te desejo uma semana abençoada.
Beijos e carinhos meus! M@ria

ANTOLOGIA POÉTICA disse...

Assim, as marcas do tempo, em minha memória, presentes,
dispersas seguem seu rumo, e fico com um sorriso leve,
Tempo que se foi, na brisa, nas nuvens, nas ondas...em mim.

Reggina Moon

Feliz Semana! Beijos meus!! M@ria

stella disse...

Versi molto profondi e belli.

Buon inizio settimana!

stella disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Lendo esse poeta, dá até para sentir os aromas e visualizar a paisagem.
Grande abraço

Rafael Castellar das Neves disse...

Ótimo...muito bom mesmo...não o conhecia! Ótima dica!!

[]s

Graça Pereira disse...

Querido Amigo
Adorei este poema...como uma toada de cantiga...saboroso e inesquecível! Não resisti e...copiei!
É bom conhecer os poetas e escritores brasileiros...Tenho aprendido muito desde que estou neste mundo virtual que, para mim...não é tão virtual assim.
Beijo e uma semana belissima
Graça

Laura disse...

É lindo.

Bjs*

Luciana disse...

Linda Furtado,eu tbem naum a conhecia.
Abracos amigo,

Chris... ჱܓ disse...

Gostei do poema...
Relata a vida ao natural...
Balanço da rede, perfume de incenso...
Maresia, mar e seus cheiros característicos.
E a inspiradora manhã molhada.
Amei!

Uma linda semana pra ti.
Bjos!

Livinha disse...

Lindo, gostoso balanço, um chamego nas horas, um tempo vibrando.
E segue a vida assim levando, deixando ela me levar...

Adorei, até daria uma canção com um suave gingado.
Muito belo mesmo!

Linda noite pra ti

Bjs

Livinha

Fatima disse...

Muito interessante o poema de
Reynaldo Jardim.
Bjs querido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...