sexta-feira, 7 de maio de 2010

Tu, só tú...

http://www.fotoplatforma.pl/foto_galeria/1870_DSCN8417.jpg

TU, SÓ TU...

A Estrela d’Alva desaparecia
Quando eu parti naquela madrugada,
E a doce aurora, tímida e rosada.
Das nuvens de ouro levantava o dia.

Numa palmeira, que no espaço abria
O verde leque, para o céu voltada.
Da áurea garganta uma ave apaixonada
Cavatinas alegres despedia.

Manhã tão linda: o prado um firmamento
Glauco e cheiroso, estrelas multicores,
O chão bordando num deslumbramento!

E eu vendo o campo, eu vendo o céu tranqüilo,
Pensava em ti, dona das minhas dores;
Morta: só tu darias vida àquilo.

Guimarães Passos.

http://www.biblio.com.br/conteudo/biografias/guimaraespassos.gif

Sebastião Cícero Guimarães Passos, jornalista e poeta, nasceu em Maceió, AL, em 22 de março de 1867, e faleceu em Paris, França, em 09 de setembro de 1909.

Era filho do Major Tito Alexandre Ferreira Passos e de Rita Vieira Guimarães Passos. Seu avô, José Alexandre de Passos, fora advogado e professor, dedicado também ao estudo de questões vernáculas. Guimarães Passos fez seus estudos primários e os preparatórios em Alagoas. Aos 19 anos foi para o Rio de Janeiro, onde se juntou aos jovens boêmios da época. Era a idade de ouro da boemia dos cafés, e não poderia haver melhor ambiente para o espírito do poeta. Entrou para a redação dos jornais, fazendo parte do grupo de Paula Ney, Olavo Bilac, Coelho Neto, José do Patrocínio, Luís Murat e Artur Azevedo. Colaborou com a Gazeta da Tarde, a Gazeta de Notícias, A Semana. E nas suas colunas ia publicando crônicas e versos. Nos vários lugares em que trabalhou, escrevia também sob pseudônimos: Filadelfo, Gill, Floreal, Puff, Tim e Fortúnio.

Foi também arquivista da Secretaria da Mordomia da Casa Imperial. Com a proclamação da República, e extinta essa repartição, Guimarães Passos perdeu o lugar e passou a viver unicamente de seus trabalhos jornalísticos. Com a declaração da revolta de 06 de setembro de 1893, aderiu ao movimento. Fez parte do governo revolucionário instalado no Paraná, e lutou contra Floriano Peixoto. Vencida a revolta, conseguiu fugir. Exilou-se em Buenos Aires durante 18 meses. Lá colaborou nos jornais La Nación e La Prensa e fez conferências sobre temas literários relacionados ao Brasil.

Em 1896, de volta do exílio, foi um dos primeiros poetas chamados para formar a Academia Brasileira de Letras, sendo fundador da cadeira 26 e escolheu para seu patrono outro boêmio, o poeta Laurindo Rabelo. Encontrou no Rio de Janeiro, a sua geração inteiramente transformada. Alguns dos antigos companheiros encontravam-se agora em postos bem remunerados, eram reconhecidos, enquanto ele permanecia como o último boêmio. Ficou doente de tuberculose e, não conseguindo melhoras no Brasil, partiu para a ilha da Madeira e, daí, para Paris, onde veio a falecer, em 1909. Só em 1921, a Academia Brasileira conseguiu fazer trasladar os restos mortais para o Brasil. Para aqui vieram acompanhados dos de Raimundo Correia, falecido em Paris em 1911.

Poeta parnasiano, lírico e, às vezes, um pouco pessimista, Guimarães Passos foi também humorista na sua colaboração para O Filhote, reunida depois no livro Pimentões, que publicou de parceria com Olavo Bilac. Ao tratar de Versos de um simples, José Veríssimo viu nele o "poeta delicado, de emoção ligeira e superficial, risonho, de inspiração comum, mas de estro fácil, como o seu verso, natural e espontâneo, poeta despretensioso, poeta no sentido popular da palavra".

Fonte: “Academia Brasileira de Letras”.

24 comentários:

A.Tapadinhas disse...

Tomei conhecimento do que se passou. Apresento as minhas condolências.

Todas as palavras são supérfluas...

...mas a vida continua!

Grande abraço!
António

ONG ALERTA disse...

Fazemos parte de uma corrente...unidos podemos trocar energia e sabedoria para continuarmos nossa história nesta vida, nada é em vão nesta luta, sabe tinha vezes que esperava de amigos apoio e tive de pessoas que nunca havia visto, paz no seu coração.
Um dia por vez ok beijo Lisette.

Everson Russo disse...

Belissimo e forte o poema,,,,semre u coração apaixonado....se faz forte a cada manhã....abraços amigo e um belissimo final de semana na paz de Deus.

Chica disse...

Linda poesia de Guimarães Passos. E tu, como estás? abração,chica

Valéria disse...

Desde o começo da leitura percebi que você referia-se a alguém especial…
Parabéns!!

BeijooO'

Pedro Antônio disse...

Olá, Rosemildo!

Sentimos, sim, a sua falta. Mas sabemos que a vida anda muito corrida e é tudo assim mesmo!

Sempre que der, apareça.

Um abração!

Pedro Antônio

reltih disse...

escrito muy hermoso, de mucha embergadura.
un abrazo

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Não conhecia nada do autor, você tem a capacidade de nos apresentar sempre grandes valores.
Fique bem
Um abraço

Amor feito Poesia disse...

Atrevo-me ainda,
A escrever sonhos na areia,
Sei o mar os vai levar,
Mas vai que um dia
Alguém os encontre!

Santaroza

Feliz FDS.....Beijos poéticos!!

Livinha disse...

Feliz aquele que já partiu,
no cumprimento de sua travessia,
tantos plantios, que aos olhos
ninguém jamais percebeu
hoje sente-se o aroma da colheita que se deu.

Com triste lamento, assim te repasso,
essa dor de mau grado, já sentida,
os meus sentimentos, veloso te abraço
que ainda sofrido, assim eu sussuro sejamos grato à vida.

Pois que pessoas assim tão querida,
sente saudade, tanto e quanto nós,
chora saudade, sente-se feliz e agradecida,
pelas orações enaltecidas em coro vários, tanta voz...

Deus abençoe você meu amigo, que te fortaleça diante de outros braços, necessitados de maior ajuda.

Que a Paz esteja em teu coração
Livinha

Felina Mulher disse...

Vc e suas escolhas maravilhosas.
Passei pra te desejar um excelente final de semana.

Um beijo grandeeee pra ti Carvalho.

Sonia Schmorantz disse...

Linda esta postagem. Cultuar a nossos grandes poetas é um modo muito especial de postar
abraço

jefhcardoso disse...

Rosemildo, lamento por sua perda, amigo. Espero que se reerga e aceite o inevitável que sempre nos surpreende nesta vida. Grande abraço e força!


Jefhcardoso

AFRICA EM POESIA disse...

Meu amigo


Obrigada pelo carinho demonstrado no aniversário do meu marido.. Juntos caminhamos
juntos sofremos
juntos amamos.
A vida é assim...
Com amor vamos caminhando...

Obrigada pelo carinho demonstrado...

Caminhos Poéticos disse...

MÃE

Mãe...São três letras apenas
As desse nome bendito:
Também o céu tem três letras
E nelas cabe o infinito

Para louvar a nossa mãe,
Todo bem que se disser
Nunca há de ser tão grande
Como o bem que ela nos quer

Palavra tão pequenina,
Bem sabem os lábios meus
Que és do tamanho do CÉU
E apenas menor que Deus!

Mário Quintana

Feliz Dia das Mães e carinhos meus!

Versi D'Amori disse...

Furtado,

Considero suas postagens tão importantes que tenho vontade de fazer um pasta e guardar todas em um arquivo.

Muito bom!!Esse poeta me lembrou um pouco o estilo de Bilac...

Um beijo amigo, tenha uma ótima semana!!

Reggina Moon

achab disse...

Ciao Amigo Rosmildo,bonito seu post,eu li a poesia abaixo dedicado para a esposa,me moveu e eu lamento que mao seja nòs pi.
Enfureca o Amigo.
Um abraco.

Doroni Hilgenberg disse...

Rosenildo.
que belo poema... bom ficar sabendo um pouco mais de Guimarães Passos que tão bem versava as belezas da vida e as dores da alma.
bjs

Renato Baptista disse...

Olá Furtado...

Espero que esteja tudo bem com você amigo...

Estamos apresentando uma Mostra Especial de Poeminis – “Encontros e Desencontros” a partir de imagens dos trabalhos da artista plástica Betty Martins.
Convidamos você, especialmente, para que conheça nossa obra no blog: http://poeminiseimagens.blogspot.com
Sua presença será uma honra para nós!

Beatriz Prestes e Renato Baptista

Sonhadora disse...

Meu amigo
como sempre um belo poema, uma escolha muito boa.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Felina Mulher disse...

Querido, passando pra te desejar uma excelente semana.

Muitos beijos.

Confesso disse...

Querido...

Saudades... O tempo passa, impossível não passar com ele...



Beijos confessos...

"Cantinho Poético" disse...

"O futuro tem muitos nomes.
Para os fracos, é o inatingível.
Para os temerosos, o desconhecido.
Para os valentes, a oportunidade."

Victor Hugo

Bom dia........Amor & Poesia!

Graça Pereira disse...

Não conhecia a obra de Sebastião Passos e muito menos os seus poemas.
Este "Tu, só Tu..." é de uma beleza extraordinária...Bucólico...A estrela d'Alva desaparecia/ quando eu parti naquela madrugada...amoroso...pensava em ti, dona das minhas dores....Só tu darias vida àquilo...
Perfeito!
beijo e boa semana
Graça

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...