sábado, 22 de maio de 2010

Abrigo celeste.

http://3.bp.blogspot.com/_ZHFpNK2zeTU/S5E51yP00TI/AAAAAAAAAC4/0cNuBh_lHKw/s400/estrela%5B1%5D.jpg

ABRIGO CELESTE

Estrela triste a refletir na lama,
Raio de luz a cintilar na poeira,
Tens a graça sutil e feiticeira,
A doçura das curvas e da chama.

Do teu olhar um fluido se derrama
De tão suave, cândida maneira
Que és a sagrada pomba alvissareira
Que para o Amor toda aminh'alma chama.

Meu ser anseia por teu doce apoio,
Nos outros seres só encontra joio
Mas só no teu todo o divino trigo.

Sou como um cego sem bordão de arrimo
Que do teu ser, tateando, me aproximo
Como de um céu de carinhoso abrigo.

Cruz e Sousa.

http://www.dee.ufcg.edu.br/~pet/jornal/edi3/dicas/vari.jpg

João da Cruz e Sousa nasceu no dia 21 de novembro de 1861, em Desterro, atual Florianópolis. Filho de escravos alforriados pelo Marechal Guilherme Xavier de Sousa, seria acolhido pelo Marechal e sua esposa como o filho que não tinham. Foi educado na melhor escola secundária da região, mas com a morte dos protetores foi obrigado a largar os estudos e trabalhar.

Sofre uma série de perseguições raciais, culminando com a proibição de assumir o cargo de promotor público em Laguna, por ser negro. Em 1890 vai para o Rio de Janeiro, onde entra em contato com a poesia simbolista francesa e seus admiradores cariocas. Colabora em alguns jornais e, mesmo já bastante conhecido após a publicação de "Missal" e "Broquéis" (1893), só consegue arrumar um emprego miserável na Estrada de Ferro Central.

Casa-se com Gavita, também negra, com quem tem quatro filhos, dois dos quais vêm a falecer. Sua mulher enlouquece e passa vários períodos em hospitais psiquiátricos.

O poeta contrai tuberculose e vai para a cidade mineira de Sítio se tratar. Morreu no dia 19 de março de 1898, na cidade de Sitio em Minas Gerais, vítima da tuberculose, da pobreza e, principalmente, do racismo e da incompreensão.

Cruz e Souza é, sem sombra de dúvidas, o mais importante poeta Simbolista brasileiro, chegando a ser considerado também um dos maiores representantes dessa escola no mundo. Muitos críticos chegam a afirmar que se não fosse a sua presença, a estética Simbolista não teria existido no Brasil. Sua obra apresenta diversidade e riqueza.


Fonte: www.secrel.com.br

15 comentários:

Livinha disse...

Quem não anseia por ser estrela,
algo que transcede a alma
a gente se posiona nas horas nortunas,
aplaudindo o universo, na ânsia
pura e mágica que o semblante acalma...
Na verdade é uma sensação inexplicável de alçar voo, como que almeja libertação...

Belíssimo poema meu amigo.
Hoje estamos juntos neste universo,
sentir o feitiço da lua e fiz o meu verso....

Paz!
Bjs
Livinha

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Rosemildo
Gosto quando você divulga os clássicos. Separar o joio do trigo é de fundamental importância.
Abração

Pérola disse...

Bom dia meu lindo.
Vim te agradecer a visita meu querido.
Adoro a forma como vc homenageia os grandes poetas,muitos deles eu vim conhecer através do seu blog.
Beijo grande e parabéns.

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Sempre jóias raras de poesia...lindo mesmo este poema.

Deixo um beijinho
Sonhadora

Everson Russo disse...

Infinita beleza desse abrigo celeste que nos acolhe em beleza e nos acolherá um dia...abraços fraternos amigo,,,otimo sabado na paz de Deus.

M@ria disse...

Hoje te ofereço uma flor!

Aceita esta flor como uma oração elevada
aos céus, carregando teu nome, pedindo
que a luz de todas as estrelas se derrame sobre a tua Vida.

Aceita esta flor como se um pássaro fosse,
levando em seu bico a verde folha da esperança,
a semente de brancos e puros lírios,
para que vivas em eterna Paz.

Feliz Sábado com aroma das flores...M@ria

Helô Müller disse...

Que linda poesia e que bela imagem! Adorei!
Um final de semana bem cintilante pra vc!
Bj
Helô

Amor feito Poesia disse...

semeie flores... colherá o perfume. semeie carinho... colhera amizade. semeie sorrisos... colhera a alegria. semeie a verdade... colhera a confiança. semeie a vida... colhera milagres. semeie a fé... colhera certezas. semeie o amor... colhera a felicidade !

Beijos perfumados e com muita poesia...M@ria

Clecilene Carvalho disse...

Assim é o amor... mesmo que o outro não tenha o brilho esperado, ainda assim, a luz do amor sentido, nele reflete. Então o reflexo da luz que cintila trás a esperança e o alento que o amor seja recebido e no ser amado, também, faça abrigo e ai não há joio só trigo.

Beijos,

Elaine Crespo disse...

Oi! Rosemildo!


Sempre lindos os poemas! Cruz e Souza é perfeito neste estilo! Tinha uma alma de amor!

Adoro os poemas dele! Apesar de triste.

Parabéns pelos sempre belíssimos posts!

Um lindo Domingo!!

Beijos
Elaine

REGGINA MOON disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
REGGINA MOON disse...

Furtado,

Grande Cruz e Souza e seu soneto Abrigo Celeste...acho a poesia desse autor de muita força e sempre muito tristes também...gosto do estilo e voce, sempre escolhendo o melhor!!!

Grande beijo,

Reggina Moon

Sônia Silvino disse...

Boa noite!!!
Adoro as tuas visitas!
Venha sempre!
Tenha um domingo maravilhoso!!!
"Há Momentos

Há momentos na vida em que sentimos tanto
a falta de alguém que o que mais queremos
é tirar esta pessoa de nossos sonhos
e abraçá-la.

Sonhe com aquilo que você quiser.
Seja o que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que se quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes
não têm as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor
das oportunidades que aparecem
em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam.
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passam por suas vidas.

O futuro mais brilhante
é baseado num passado intensamente vivido.
Você só terá sucesso na vida
quando perdoar os erros
e as decepções do passado.

A vida é curta, mas as emoções que podemos deixar
duram uma eternidade.
A vida não é de se brincar
porque um belo dia se morre."

Bjkas, muuuitas!!!

Sônia Silvino's Blogs

jefhcardoso disse...

Que coisa magnífica de ler! João da Cruz e Sousa sofreu, sofreu, sofreu e morreu. Mas veja como a poesia é a arma da alma. "Um dos maiores representantes do Simbolismo no mundo".

Parabéns, Rosemildo e um grande abraço.

Ah, obrigado por sua atenção ao eu blog. Do seu comentário: Rosemildo, a sua matemática tem meu total apoio, amigo. E nos dias de preguiça? Acho que devemos estudar a redução dessas 8 horas de trabalho por pelo menos uns três dias por semana. (sorrio).

Abraço do Jefhcardoso!

Sandra Botelho disse...

Olá ...Maravilhoso texto
poxa que historia triste a dele.
E que poeta maravilhoso, belos versos apesar de tristes...
Obrigado querido por compartilhar.
Bjos achocolatados

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...