terça-feira, 6 de abril de 2010

Surdez.

http://www.telehistoria.com.br/upload/a_velha_surda.jpg

SURDEZ

Do silêncio no cárcere sombrio,
Em que já conformado eu sou cativo.
Não tenho ao desatino algum motivo,
Serenamente, o meu viver desfio.

Do valor da honradez não me desvio,
Embora meu tormento purgativo.
Às vezes com rigor soa positivo,
Contra o destino. Mas ainda confio.

Por não ouvir dos pássaros o trino,
Ou da música suave o som divino,
Maldigo o meu silêncio alguma vez.

Mas não ouvir quando o imbecil gargalha,
Ou uma afeita pilhéria de um canalha,
Muito bendigo então minha surdez.

R.S. Furtado.

17 comentários:

reltih disse...

como se dice por ahí:" a palabras vanas, oidos sordos" excelente tema.
un abrazo

"Cantinho Poético" disse...

Bravo!!!!!! Mui lindoooooo.

"Quando precisares de mim...
ouça uma música suave
de olhos fechados.
grite meu nome ao vento
ele me trará o recado."

Maria Eduarda


Amor & Paz na sua semana!!

Felina Mulher disse...

Lindoooooooo! Furtado as vezes a surdea até me faria bem, assim não guardaria palavras que tanto me fizeram mal, que me deixaram um sabor amargo.

E a imagem me lembrou a velha surda da "a praça é nossa"....kkkk


Um beijo grande!

Everson Russo disse...

Muito bom meu amigo,,,sabe? nessa vida que a gnete escuta tanta coisa,,,as vezes ser surdo é bom,,,rs,,rs,mas ´so de vez em quando....abraços de bom dia pra ti.

Laura disse...

Tudo nessa vida tem seu lado positivo e negativo, feliz os que enxergam o lado bom das coisas.

Bjs Laura.

Maria Valadas disse...

Mais um belíssimo soneto, onde a verdade impera. Mas, há que olhar para o lado negativo e positivo da surdez.

Parabens, Furtado.

Beijo

Livinha disse...

É, melhor fingir que nada ouviu,
relevar, deixar pra lá,
se bem nenhum vai nos trazer,
deixar perecer e voltar pras coisas boas o olhar...

Você está me saindo um porreta de poeta na sua maestria com as palavras...
Imagino que ficas sentado na sala de tua estante e vendo as palavras saltitarem no ar e você a pescar cada uma e montando teus verbos.
Lindo!!!
Eu chego lá viu!

Bjs
Livinha
=)

Elaine Barnes disse...

Uma beleza de poema. Por isso tenho ouvido seletivo rs...Adorei toda colocação aqui e a maneira que finalizou. Adorei!Montão de bjs e abraços

ONG ALERTA disse...

Faz parte da vida...mas ouvindo ou não sinta sempre o coração, paz.

Sonhadora disse...

Meu amigo
Lindo poema, por vezes mais vale ser surdo para não ouvir a mágoa.


Beijinhos
Sonhadora

EMOÇÕES disse...

Boa noite amigo!
Sábias palavras...

(...)

Mas não ouvir quando o imbecil gargalha,
Ou uma afeita pilhéria de um canalha,
Muito bendigo então minha surdez.

Gostei muito.
Boa noite!

Lou Witt disse...

Muuuito bom!!!

Não ouvir um tolo é de muita sabedoria!!!

Beijoooo

REGGINA MOON disse...

Furtado,

Simplesmente lindo!

A Surdez por vezes se faz muito necessária!

"Mas não ouvir quando o imbecil gargalha,
Ou uma afeita pilhéria de um canalha,
Muito bendigo então minha surdez."

Adorei!

Grande beijo e ótimo dia meu amigo!

Reggina Moon

Valéria disse...

É aquela velha história..Cada um ouve o que quer...rs

BeijooO'

MARIA L. BÓZOLI disse...

O segredo é não correr atrás das borboletas... É cuidar do jardim para que elas venham até você.

AGRADEÇO O CARINHO DA SUA VISITA.

BEIJOS PERFUMADOS PRÁ VOCE!!!

Helô Strega disse...

Adorei a criação do texto. Muito inteligente e bem humorado.
Um abraço

Bruna Furtado disse...

Perfeito!
É sempre bom dá um de surdo
com coisas que não queremos ouvir.
Muito bom

te amo vovô

beijoo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...