sábado, 24 de abril de 2010

Covardemente.

http://4.bp.blogspot.com/_kE4DWqmBYpw/Sqrqyy3ok9I/AAAAAAAABH4/PnCHXPdErXE/s400/dormindo1.jpg

COVARDEMENTE

Chegava o fim da madrugada,
Lentamente o sol nascia.
Deitada ao lado, de sangue manchada,
Dormindo, inerte, ela jazia.

Tal como uma flor despetalada,
Refletindo a imagem da inocência.
Como um covarde, eu a olhava,
Por ter agido sem consciência.

Louca de amor, ela tão inocente,
A mim, se entregou, e eu com maldade.
Como um louco e covardemente,
Roubei sua valorosa virgindade.

Sentindo uma tristeza amarga,
Arrependido, uma forte dor sentia.
Por praticar um ato tão canalha,
Aproveitando-me do amor que ela nutria.

Agora, como um mísero animal,
Rogando ao senhor que me ilumine.
Espero o castigo pelo ato brutal,
De DEUS, que é o mais sublime.

R.S. Furtado

20 comentários:

Livinha disse...

O que dizer? Sinceramente não sei.
Esta é a tua versão, a dela sequer escutei.
Apenas posso adiantar,
que um corpo não dança sozinho
se o outro não fizer por se entregar.
Depois estais esquecido, que existe um testemunho para tudo isto e não foi de fato, somente a tua canção,
mas a dita da tentação que atua dos dois lados, por nada ser ocasional. E, perante tudo isto, te dou o meu veredito final:
Os dois são culpados!!

Bravo, bravo perfeito e lindo poema,
mas aqui entre nós, a carinha do danado, tá com vontade de mais. rsrss

Resposta do lado de lá:
Estamos bem. O susto já passou.
Nela o medo e o sofrimento foi uma lição. Agora se faz o pedido do perdão e as juras de nunca mais...
Enquanto a mãe, do outro lado, de olhos arregalados, de butuca e fecha-los jamais!

Lindo sábado pra ti
bjs
Livinha

reltih disse...

ufffff, un tema muy interesante y delicado. excelente escrito.
un abrazo

REGGINA MOON disse...

Furtado,

Esse poema para mim expressa um certo sentimento de culpa por algo que talvez, hoje em dia seja tratado com banalidade...mas tudo relacionado com o amor gera conflitos na alma de um poeta.Eis o grande mistério, e a maravilha!Nos faz pensar...Parabéns!!!

Grande beijo amigo!

Reggina Moon

Elaine Barnes disse...

Olá amigo,voltei,tudo bem? Forte o poema heim!Inundado de sentimento de culpa.Se fosse falar da personagem diria que Deus não castiga ninguém,Ele é puro perdão,compreensão e misericórdia. Quem pune e castiga somos nós mesmos através da consciência. Mostra aí o que acontece sempre,em nome do amor se engana para satisfazer instintos animais não controlados. A culpa depois é bem maior que o prazer que sentiu-se.Ilude-se alguém que depois não vai querer compartilhar mais nada além disso.Tudo para esse alguém passa,pois está sempre repetindo o ato,para quem se entregou iludida vem o arrependimento que dura por toda a vida por ter acreditado que foi por amor. Uma lição para os dois. Poema forte e intenso. Montão de bjs e abraços

Everson Russo disse...

Um poema interessante,forte, talvez detenha uma culpa guardada,,,talvez uma entrega com medos, ou quem sabe a expectativa do amor que não tenha....abraços amigo e um belo sabado na paz de Deus sepre.

Lou Witt disse...

Um poema que fala de uma culpa que talvez nem deva existir.
Se um foi levado apenas pelo desejo o outro foi talvez levado pelo amor e mesmo sendo sentimentos distintos estão interligados.

Beijo e um lindo final de semana, querido amigo!!!

Chica disse...

Um lindo e forte poema e mostra uma sensação de arrependimento, de pena por talvez ter apenas se aproveitado dela...abraços,chica

Felina Mulher disse...

Eu vejo a virgindade como uma fase normal, assim como o primeiro beijo, porem acredite, essa sua visão de se sentir culpado é minoria no universo masculino.E se foi bom , nada de sentir-se cupado.


Um beijo pra ti anjo querido.

M@ria disse...

Nada se assemelha à alma como a abelha. Esta voa de flor para flor, aquela de estrela para estrela. A abelha traz o mel, como a alma traz a luz.

Victor Hugo

Bom Domingo e beijos perfumados prá ti.

Fatima disse...

Hummmmm,
ainda não sei o que comentar.
Bjs.

M@ria disse...

Tem selinho aqui pra voce.....venha buscá-lo

Este blog é um luxo.....em destaque no M@ria M@ria
http://marialbozolipoesias.blogspot.com/

Wanderley Elian Lima disse...

Olá amigo
Um pouco tenso, porém bonito poema.
Um lindo domingo para ti.
Abração

"Cantinho Poético" disse...

Amo suas postagens.Sempre belas.
Agradecendo o carinho da sua visita.
Desejo lhe um Domingo abençoado e de muita luz.

Beijos poéticos.......M@ria

Sonhadora disse...

Meu queriso amigo
Belo e forte, muito profundo o seu poema.

Beijinhos
sonhasora

Amor feito Poesia disse...

Saudades!

Sopram os ventos de sul
Arrastam folhas do quintal
Revolve as areias do horto
Chora por entre as fendas
Saudades! Saudades tuas.

Santaroza


Um Domingo iluminado de muita paz!

Amor feito Poesia disse...

Saudades!

Sopram os ventos de sul
Arrastam folhas do quintal
Revolve as areias do horto
Chora por entre as fendas
Saudades! Saudades tuas.

Santaroza


Um Domingo iluminado de muita paz!

Jacqueline (Jackie) Hess disse...

Ela nem é tão inocente assim... uma mulher sempre sabe das coisas...

Furtado, vc é maravilhoso!

Abração,
Jackie

REGGINA MOON disse...

Furtado,

Passando para te desejar uma ótima semana...que seja repleta de muita paz e harmonia...

Grande beijo!!!!

Grata sempre por suas importantes visitas....

Reggina Moon

Poesia...Poesia disse...

Olá amigo!!
Vim agradecer sua visita e desejar a voce uma semana de muita paz, amor e poesia.

Beijos na alma.......M@ria

ONG ALERTA disse...

Forte, mas quando se ama pode se entregar...paz.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...