domingo, 21 de março de 2010

Cuidado!

http://eupensando.blogspot.com/ID1250_namorados.jpg

CUIDADO!

Ó namorados que passais, sonhando,
quando bóia, no céu, a lua cheia!
Que andais traçando corações na areia
e corações nos peitos apagando!

Desperta os ninhos vosso passo... E quando
pelas bocas em flor o amor chilreia,
nem sei se é o vosso beijo que gorjeia,
se são as aves que se estão beijando...

Mais cuidado! Não vá vossa alegria
afligir tanta gente que seria
feliz sem nunca ouvir nem ver!

Poupai a ingenuidade delicada
dos que amaram sem nunca dizer nada,
dos que foram amados sem saber!

Guilherme de Almeida.

http://www.academia.org.br/abl/media/guilherme_de_almeida.jpg

Terceiro ocupante da Cadeira 15, eleito em 06 de março de 1930, na sucessão de Amadeu Amaral e recebido pelo Acadêmico Olegário Mariano em 21 de junho de 1930. Recebeu o Acadêmico Cassiano Ricardo.

Guilherme de Andrade e Almeida, poeta e ensaísta, nasceu em Campinas, SP, em 24 de julho de 1890, e faleceu em São Paulo, SP, em 11 de julho de 1969.

Filho do jurista e professor de Direito Estevam de Almeida, estudou nos ginásios Culto à Ciência, de Campinas, e São Bento e N. Sra. do Carmo, de São Paulo. Cursou a Faculdade de Direito de São Paulo, onde colou grau de bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais, em 1912. Dedicou-se à advocacia e à imprensa em São Paulo e no Rio de Janeiro. Foi redator de O Estado de São Paulo, diretor da Folha da Manhã e da Folha da Noite, fundador do Jornal de São Paulo e redator do Diário de São Paulo.

A publicação do livro de poesias Nós (1917), iniciando sua carreira literária, e dos que se seguiram, até 1922, de inspiração romântica, colocou-o entre os maiores líricos brasileiros. Em 1922, participou da Semana de Arte Moderna, fundando depois a revista Klaxon. Percorreu o Brasil, difundindo as idéias da renovação artística e literária, através de conferências e artigos, adotando a linha nacionalista do Modernismo, segundo a tese de que a poesia brasileira “deve ser de exportação e não de importação”. Os seus livros Meu e Raça (1925) exprimem essa orientação fiel à temática brasileira.

A sua entrada na Casa de Machado de Assis significou a abertura das portas aos modernistas. Formou, com Cassiano Ricardo, Manuel Bandeira, Menotti del Picchia e Alceu Amoroso Lima, o grupo dos que lideraram a renovação da Academia.

Em 1932 participou da Revolução Constitucionalista de São Paulo e esteve exilado em Portugal. Distinguiu-se também como heraldista. É autor dos brasões-de-armas das seguintes cidades: São Paulo (SP), Petrópolis (RJ), Volta Redonda (RJ), Londrina (PR), Brasília (DF), Guaxupé (MG), Caconde, Iacanga e Embu (SP). Compôs um hino a Brasília, quando da inauguração da cidade. Em concurso organizado pelo Correio da Manhã foi eleito, 16 de setembro de 1959, “Príncipe dos Poetas Brasileiros” (4o do título).

Era membro da Academia Paulista de Letras; do Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo; do Seminário de Estudos Galegos, de Santiago de Compostela; e do Instituto de Coimbra.
Traduziu, entre outros, os poetas Paul Géraldy, Rabindranath Tagore, Charles Baudelaire, Paul Verlaine e, ainda, a peça a peça Huis clos (Entre quatro paredes) de Jean Paul Sartre.

Fonte: Academia Brasileira de Letras.

17 comentários:

Lou Witt disse...

Passando pra desejar um lindo domingo!

Beijoooo

Livinha disse...

...Confesso que me deu um certo de chegar até aqui, lá do meu cantinho, abrir a janela e vi, assim escrito: "Cuidado" rsrs
Mas atrevidamente arrisquei e tudo o que conferi, foi amor...
ufa!

Segundo Djavan:
O amor é um grande laço, um passo pr'uma armadilha. Um lobo correndo em círculos pra alimentar a matilha. Comparo sua chegada com a fuga de uma ilha: ...

Mas a gente aposta pra ver e vale a pena, ainda mais em nossa juventude... Que pena que o passado tá bem longe daqui...

Valeu o poema, lindo demais...

Furtado meu amigo,
aproveito o instante para te parabenizar pelo dia dos Blogueiros.
Já virei o dia, mas tá valendo a semana, quando nos disponibilizamos com tanta alegria dividir as nossas letras, nossas inspirações e nos dar ao prazer de um passatempo tão acrescido de aprendizado, de cultura e de prazer.
parabéns pra você, uns sem os outros, nada disso seria possível.

Bjs
Bom domingo pra ti e os teus
Bjs

reltih disse...

ufffffffffff, una lírica muy brillante.
un abrazo

MARIA L. BÓZOLI disse...

Bom dia amigoooooooo
Lindo...maravilhoso texto...amoooo

Um Domingo abençoado e com muita poesia. Beijusssssss!

Patricia disse...

Adorei o texto e de um autor que eu desconheço :)

Bom domingo

Clecilene Carvalho disse...

Como valeu vir aqui! Como sempre, além de belas palavras, aprendo muito.

Estou um pouco atarefada, mas tentarei aproveitar o máximo o tempo livre para fazer uma visita, pois elas me fazem muito bem.

Sarah disse...

"Poupai a ingenuidade delicada
dos que amaram sem nunca dizer nada,
dos que foram amados sem saber!"

Quantos amores passam por nós sem nos darmos conta...Quantos amores calamos, fechamos para dentro e lá dentro fica. Quantos amores são levados para o túmulo, sem oportunidade alguma de se manisfestarem... é, dá o que pensar!

Gostei muito!!
Beijo enorme e bom domingo!

Felina Mulher disse...

Bela escolha, bela partilha.


Um domingo maravilhoso pra vc querido amigo.


Beijos.

Everson Russo disse...

Cuidado é com o amor,,,ele pega a gente desprevenido...rs..rs...abraços amigo e uma belissima semana pra ti.

Everson Russo disse...

Cuidado é com o louco do amor,,,ele que vem e nos pega desprevenidos...abraços amigo e uma belissima semna pra ti e familia na paz de Deus.

Wanderley Elian Lima disse...

Meu amigo
Os poetas acadêmicos usam uma linguagem clássica que dá uma certa melodia ao poema. Gosto disso.
Grande abraço

Maria L. Bózoli disse...

Olá amigooooooooo
Obrigada pelo carinho de sua visita.
Uma semana de muita paz e poesia.

Beijos meus......M@ria

Maria L. Bózoli disse...

Olá amigooooooooo
Obrigada pelo carinho de sua visita.
Uma semana de muita paz e poesia.

Beijos meus......M@ria

Fatima disse...

Passei para deixar meu bj

MARIA L. BÓZOLI disse...

"Um poeta é sempre irmão do vento e da água:
deixa seu ritmo por onde passa."

(Cecilia Meireles)


Beijos e Poesia! M@ria

Luciana ~~¤° disse...

Muito lindo o poema Furtado.Geralmente os autores que vc posta aqui me são totalmente desconhecidos,o que é muito bom.



Otima semana.


abraços^^

Elaine Barnes disse...

A última frase então é de ARREBENTAR! Toca fundo o coração da gente. Amei o poema e conhecer um pouco sobre o poeta. Parabéns! Montão de bjs e abraços adorei a visita

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...