sábado, 6 de fevereiro de 2010

Via-Láctea.

http://www.prof2000.pt/users/esmsac/Informatica/11H2002/Universo/Via%20L%C3%A1ctea2.gif

VIA-LÁCTEA

Em mim também, que descuidado vistes,
encantado e aumentando o próprio encanto,
tereis notado que outras cousas canto
muito diversas das que outrora ouvistes.

Mas amastes, sem dúvida... Portanto,
meditai nas tristezas que sentistes:
que eu, por mim, não conheço cousas tristes,
que mais aflijam, que torturem tanto.

Quem ama inventa as penas em que vive:
e, em lugar de acalmar as penas, antes
busca novo pesar com que as avive.

Pois sabei que é por isso que assim ando:
que é das loucas somente e dos amantes
na maior alegria andar chorando.

Olavo Bilac.

http://1.bp.blogspot.com/_WY3qKeZY6L0/SzhSf1C7nyI/AAAAAAAAPKg/sP1nEZPARaU/s400/olavo_bilac.jpg
Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac nasceu no Rio de janeiro, em 16 de dezembro de 1865. Estudou medicina até o 4º ano, em sua cidade natal, e foi ouvinte do 1º ano de Direito, em São Paulo. Não se formou, preferindo exercer o jornalismo; além de poeta (inclusive satírico), granjeou renome como cronista, a ponto de ser dito por Emílio de Meneses “rei na prosa e imperador no verso”. Alguns de seus livros didáticos, como Através do Brasil, ainda hoje são lidos, apesar do envelhecimento inevitável dos trabalhos desse gênero. Bilac foi também orador e conferencista famoso, capaz de empolgar o país com campanha em prol do serviço militar obrigatório: achava ele que o país tinha muitos analfabetos, e que a caserna deveria ser uma escola que acabasse com essa falta de primeiras letras. Essa campanha foi desenvolvida já nos seus últimos tempos.

Em razão da sua posição na revolta de 1893, teve de ficar foragido em Minas Gerais; voltando ao Rio de Janeiro, foi preso e ficou por cinco meses na Fortaleza de Laje. Em sua carreira burocrática, ocupou os cargos de oficial da Secretaria do Interior do estado do Rio e inspetor escolar do Distrito Federal. Foi professor do pedagogium e fundador da Academia Brasileira de Letras. Faleceu no Rio de Janeiro, em 28 de dezembro de 1918.

Fonte: “Poesia Parnasiana” Antologia – Edições Melhoramentos – 1967.

13 comentários:

Maria Valadas disse...

Rosemildo,
Você me encanta com o partilhar das poesias dos grandes poetas.

Mais uma vez, venho encontrar um belíssimo soneto de Olavo Bilac e o
que mais me marcou:

"Quem ama inventa as penas em que vive:
e, em lugar de acalmar as penas, antes
busca novo pesar com que as avive."

Obrigada também pela sua atêncão é narrar a vida do poeta.

Bom fim de semana com Saúde e Paz.

Beijos.

Maria

Fatima disse...

Sei um muitos poemas do Olavo Bilac de cor, mas este eu não conhecia.
Bjs.

Marina-Emer disse...

te deseo un feliz fin de semana
un abrazo
Marina

Hanna Brescia disse...

Bom Dia !!
Cheguei atrasada para o café???
Vim para deixar um beijo e o desejo de um excelente Final de Semana.
Hanna Brescia

Chica disse...

Muito lindo sempre tudo aqui! abração,chica

Laura disse...

Olavo Bilac..é sempre bom ler seus poemas, bela escolha, bjs

Valéria disse...

Quem ama inventa, é talvez.

BeijooO amigo.

Livinha disse...

É o amor judia da gente,
parece aumentar as horas
feito sofrimentos premente.
dor que deveras sente,
quando o colocamos em juízo..
Olavo Bilac, perfeita colocação
desse amor, que mesmo bonito,
nos ausenta da razão...

Perfeito!

Lindo Domingo Furtado
Bjss
Livinha

MARIA L. BÓZOLI disse...

Hoje eu não sei dizer.
Só sei sentir..
Há dias em que palavras
não são capazes de traduzir
o sentimento.Bom mesmo
é ser compreendido
mesmo quando não sabemos
dizer...Amar é uma forma
de crêr em silêncio!

Bom Domingo! Beijos na alma!

Maria L. Bózoli disse...

Deixou-me entrar em tua vida,
me pegou de surpresa, confesso!
O que mais achei bonito nisso,
foi o convite que fez naquele dia...
Não disse nada, lançou-me um
olhar carinhoso e um largo sorriso.


BOM DOMINGO! BEIJOS!!

Helô Müller disse...

Tão bom ver ressuscitar aqui pelas suas páginas, tantos poetas idos, mas com suas poesias ficantes e que não têm idade...
O prazer torna-se maior, ainda, pelo gentil blogueiro que nos propicia isso!! rs
Bj, querido, e um bom domingo pra ti!!
Espero que a noite tenha sido bem caliente... rs
Helô

Sonia Schmorantz disse...

"É a possibilidade que me faz continuar e não a certeza. Uma espécie de aposta da minha parte. E embora me possam chamar sonhador, louco ou qualquer outra coisa, acredito que com Deus tudo é possível..."
Um lindo domingo e ótima semana!
abraços

Daniel Costa disse...

Caro Rosemildo

Desta vez premeias com o magnífico soneto de Olavo Bilac. Embora já conheça um pouco da sua poesia, o soneto presente me era desconhecido. Também nada conhecia da sua biografia. Como sabes esse aspeto é importante para mim.
Estou grato pelas teus comentários no meu espaço.
Abraços

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...