terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Suave Mari Magno.

http://2.bp.blogspot.com/__1tCZNXdqIc/R5ZUd9NqgQI/AAAAAAAAA3s/-9t0pGIsmi4/s400/giane+-+cadela.jpg

“SUAVE MARI MAGNO”

Lembra-me que, em certo dia,
Na rua, ao sol de verão,
Envenenado morria
Um pobre cão.

Arfava, espumava e ria,
De um riso espúrio e bufão,
Ventre e pernas sacudia
Na convulsão.

Nenhum, nenhum curioso
Passava, sem se deter,
Silencioso,

Junto ao cão que ia morrer,
Como se lhe desse gozo
Ver padecer.

Machado de Assis.
Do livro “Ocidentais”.

11 comentários:

Livinha disse...

Passei aqui por um motivo mais
do que sempre o mesmo rsrss, pra uma
espiadinha curiosa do selinho... puxa
finalmente ele aterrissa em seu destino... Perfeito!
Furtado,
bem verdade o poema, quando sofrimento por envenenamento passam estes animais... os traseuntes param curiosos, pra ve-los agonizantes nada mais, porque enquanto eles na rua nos cerca, buscando um alimento um afago, ninguém sequer atenção presta, mas dá morte... o povo fala mais.
Agora me reponda meu amigo, vc tem ideia do que é ser uma linda mulher?
Passe lá em casa e veja:

Lindo texto, puro e verdadeiro

Mta paz
Livinha

Andresa disse...

Que triste amigo, triste realidade. Infelismente vemos muito isso acontecer, ou maus tratos ou envenamento.... Porque as pessoas pegam animais e abandonam por ai??????????????
Uma criatura que sofre e infelismente nao sabe se defender!

bjs
Andresa

Fatima disse...

Ai que triste amigo!
Bjs.

Déia disse...

Oi

Adoro a versão do Barão!!
Mas que essa história é triste, ah! isso é! rs

Bj

Pena disse...

Notável Poeta Amigo:
Um poema bem significativo do seu sentir.
Um sentir solidário e imenso. "Imenso"...entende?
Parabéns sinceros.
Nem sempre as coisas ou acontecimentos expressam o seu fabuloso humanismo vivificado na morte sem explicação plausível de um animal que podia ser de uma pessoa que seria o mesmo.
É fabuloso.
Admiro o seu profundo humanismo de imensa significação.
Parabéns sinceros.
Adorei.
Abraço GIGANTE de agradecimento pela sua fantástica intervenção nas injustiças humanas.
Sempre a admirá-lo

pena

Feliz Natal, amigo.
Bem-Haja!
É ENORME de sentimentos numa sensibilidade extraordinária e perfeita.

Confesso disse...

Triste, real, perfeito...

Quem o teria envenenado? Que prazer é esse "animal" gozar com o padecer...

Beijos confessos...

Valéria disse...

Oi Rosemildo, triste realidade, isso é fato!

BeijooO

Silvana Nunes .'. disse...

Salve !
Navegando pela grande rede sem rumo com a intenção de divulgar o meu blog cheguei até você e gostei do que vi.
Não se assuste, já percebi que existem alguns blogs muito parecidos com o meu, ainda bem que estou no ar desde 2006 - tem um que chega a ser discaradamente igual inclusive no corpo de letra (até o layout é igual...falta de criatividade é um problema).Infelizmente, no momento estou impedida de fazer leituras muito extensas, pois a claridade da telinha está prejudicando um pouco a minha visão, devo tomar um pouco mais de cuidado, mas em breve resolverei esse problema. Bem, já que estou aqui aproveito para convidar a conhecer
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... em
http://www.silnunesprof.blogspot.com
Eu como professora e pesquisadora acredito num mundo melhor através do exercício da leitura, da reflexão e enquanto eu existir, vou lutar para que os meus ideiais não se percam. Pois o maior bem que podemos deixar para os nossos filhos é o afeto e uma boa educação. Isso faz com que ela acredite na própria capacidade, seja feliz e tenha um preparo melhor para lidar com as dificuldades da vida. Com amor, toda criança será confiante e segura como um rei, não se violentará para agradar os outros e será afinada com o próprio eixo. E se transformará num adulto bem resolvido, porque a lembrança da infância terá deixado nela a dimensão da importância que ela tem.
VAMOS TODOS JUNTOS PELA EDUCAÇÃO, NA LUTA POR UM MUNDO MELHOR !
Se achar a minha proposta coerente, siga-me nessa luta por um mundo melhor. Peço que ao responder deixar sempre o link do blog, pois vez por outra o comentário entra com o link desabilitado ou como anônimo. Por causa disso fico sem ter como responder as pessoas.Os meus comentários também entram via e-mail, pois nem sempre a minha conexão me permite abrir as páginas: moro dentro de um pedacinho da Mata Atlântica, creio que mais alto que as antenas, com isso a minha dificuldade de sinal do 3G. Espero queentenda quando não puder visitá-lo.
Daqui onde estou, os únicos sons que escuto aqui é o dos pássaros, grilos, micos., caipora, saci pererê, a pisadeira, matintapereira ... e outras personagens que vivem pela mata.
Por hoje fico por aqui, já escrevi demais. Espero nos tornarmos bons amigos.
Que a PAZ e o BEM te acompanhem sempre e que os bons ventos sopre, sempre a seu favor.
Saudações Florestais !
Silvana Nunes.'.

Mariana Silveira disse...

Oun que fofo *__*
AMO cachorrinhos >.<
Sabe.. é inegável o quanto tu gostas de Machado de assiss rs..
Esse poema, particularmente, achei forte.
;s

um grande abraço.

Mara faturi disse...

Ahhh Machado; belo e triste, como a vida...
grande abraço!

Sereia disse...

Boa noite meu querido...
Linda postagem porém muito triste.
Um beijo grande.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...