segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Sonetos.

http://ecoviagem.uol.com.br/fotos/santa-catarina/florianopolis/praia-da-armacao/7846gra-o-nome-origina-se-da-antiga-funcao-da-praia-servir.jpg


SONETOS


Baixei veloz, que ao úmido elemento
A voz no nauta experto afoito entrega,
Demora o curso teu, perto navega
Da terra onde me fica o pensamento!


Enquanto vais cortando o salso argento,
Desta praia feliz não se desprega
(Meus olhos, não, que amargo pranto os rega)
Minha alma, sim, e o amor que é meu tormento.


Baixei, que vais fugindo despiedado,
Sem temor dos contrastes da procela,
Volta ao menos, que vais tão apressado.


Encontre-a eu gentil, mimosa e bela!
E o pranto qu’ora verto amargurado,
Possa eu verter então nos lábios dela!


Gonçalves Dias.
Rio de Janeiro- 17 de junho de 1847.

11 comentários:

Chica disse...

Parabéns por esa linda escolha e a imagem, passa tranquilidade e paz! abração,chica

Sérgio, Beija-flor-poeta disse...

meu gande amigo,
passei pra me apaixonar com o que lí,
amei os versos e as rimas que encontrei pelo caminho no mundo desse jardim poético que se tornou o seu cantinho.

Um forte abraço e felicidades mil

Sérgio, beija-flor-poeta

Felina Mulher disse...

Bela escolha meu anjo.

Que sua semana seja Iluminada e cheia de inspiraç~es.

Beijos doces.

Everson Russo disse...

Belissimo, otima escolha....abraços amigo euma otima semana pra ti.

uminuto disse...

um soneto de amor com a praia como pano de frundo
um beijo

Anne Lieri disse...

Rosemildo,tambem adoro Gonçalves Dias!Que belo soneto!Abraços,

Valéria disse...

Poema bonito, com vocabulário riquíssimo, arrasou como sempre na escolha do post.

BeijooO

Anônimo disse...

André Agui.
muito bom!

AFRICA EM POESIA disse...

Lindo soneto
Dei

HOJE


Hoje ...
Caminhei pela rua ...

Vi luzes ...
Vi fantasia ...
Vi muitos embrulhos ...

E pensei ...

É Natal ...

Segui e continuei ...
A ver luzes ...
A ver fantasia ...
A ver presentes ...

Mas ...

Não vi Natal ...
Não vi Jesus ...
Não vi Maria ...
Não vi José ...

Não vi o principal ...
Senti o esquecimento ...

Da união ...
Da Família ...
Do Amor ...

E continuei a caminhar ...

E vi bolos ...
E vi iguarias ...
E vi beleza ...

E gostei de sentir ...
O cheirinho de Natal ...

Mas ...
Continuei a caminhar ...
E a pensar ...

Natal,
Será de todos?

E vi logo que não ...
Milhares de crianças ...
Milhares de homens ...

Nesta vida ...
Nunca saberão ...

O que é ser Natal ...


LILI LARANJO
xo poesia,,,

MARIA L. BÓZOLI disse...

Tem mimo p/ todos meus amigos aki no blog......Venha buscar.

Beijos.........M@ria

Lou Witt disse...

Lindo poema e belíssima paisagem, lembra uma praia daqui de Floripa.

Beijosssss

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...